Flamengo Tricampeão Carioca 78/79/79Especial

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa

Página com informações sobre a equipe do Flamengo que venceu os Campeonatos Cariocas de 1978, 1979 (Especial) e 1979.

Conteúdo

História

Rondinelli com a Taça do Tri - O Globo

O terceiro tricampeonato da história do futebol do Flamengo foi, como todos os outros, histórico e emocionante. A trajetória começou em setembro, após torneios internacionais que o Rubro-Negro foi disputar, sendo campeão de um deles, na Espanha. Logo na estréia do Campeonato Carioca, a garotada, já comandada por Zico mostrou sua força. Um expressivo 6x0 no São Cristóvão, que veio seguido de um 5x0 contra o Campo Grande.

O time embalou, e não perdeu mais até a última rodada da Taça Guanabara, quando enfrentou o Fluminense. Perdeu por 2x0, mas mesmo assim, ficou com o título. No segundo turno, a mesma coisa. Porém, sem a derrota no último jogo. Pelo contrário. Na final do campeonato, contra o arqui-rival, Vasco da Gama, começou uma história que daria muitos frutos à frente. A equipe rubro-negra venceu com um gol do zagueiro Rondinelli, chamado pela torcida de Deus da Raça, de cabeça, no finalzinho do segundo tempo. 1x0, o título do segundo turno, e, conseqüentemente, do campeonato. A partir dali, os jogadores fizeram um pacto de que entrariam para vencer todos os torneios que disputassem.

A prova veio no ano seguinte. Foram 12 troféus levados para a Gávea. Sendo eles, dois Campeonatos Cariocas. Isso mesmo. No ano de 1979 foram disputados dois Estaduais, e o Flamengo tratou de ganhar os dois. O primeiro, posteriormente chamado de Especial, foi dividido em dois turnos. Os dois foram conquistados pelo Fla, campeão invicto da competição. Na final do primeiro turno, um 3x0 contra o rival Botafogo. Na do segundo, um empate em 2x2 contra o mesmo adversário. Em abril, o Fla se sagrava bicampeão carioca.

Já no mês seguinte, em maio, começou a disputa do segundo Campeonato Carioca de 1979. E lá foi o Flamengo de novo. Atingiu a histórica marca de 52 jogos sem perder, recorde nacional de invencibilidade, ao vencer o Campo Grande por 2x1 (gols de Zico e Cláudio Adão, no dia 27 daquele mês. Na última e decisiva partida, contra o Vasco, adivinhem quem venceu? Um 4x2, com show de Júnior e Zico garantiu a conquista de mais uma Taça Guanabara para o Mengo. No entanto, isso não tirou o brio do Rubro-Negro nos turnos seguintes. Pelo contrário, motivou ainda mais. No segundo turno, outra conquista. Tita marcou e o Fla venceu o Fluminense na final. No terceiro e decisivo turno, o Rubro-Negro garantiu o campeonato com um 0x0, contra o Botafogo.

Uma campanha sensacional terminava ali. Um tricampeonato estadual, com um bicampeonato no mesmo ano. Histórico. Diferente. Sensacional. Inesquecível.

O Elenco

Os Campeões de 1978 - Revista Placar

1978

Cantareli
Toninho Baiano
Manguito
Rondinelli
Júnior
Carpeggiani
Adílio
Zico
Marcinho
Cleber (Eli Carlos)
Tita (Alberto Leguelé)

Na Foto: Cantareli, Cláudio Coutinho (técnico), Alberto Lequelé, Manguito, Toninho Baiano, Eli Carlos, Moisés, Júnior e Nielsen. Nelson, Rondinelli, Ramirez, Marcinho, Adílio, Tita, Cleber, Zico e Carpeggiani.

Os Bicampeões - 1979 - Revista Placar

1979

Cantareli
Toninho Baiano
Manguito
Rondinelli
Júnior
Carpeggiani
Adílio
Zico
Andrade
Cláudio Adão (Beijoca)
Júlio César

Na Foto: Cantareli, Toninho Baiano, Manguito, Nelson, Carpeggiani e Júnior. Tita, Adílio, Luizinho, Zico e Júlio César.

Os Tricampeões de 1979 - Esporte Ilustrado

1979 Especial

Cantareli
Toninho Baiano
Nelson
Rondinelli
Junior
Carpeggiani (Andrade)
Adílio
Zico
Reinaldo
Luizinho (Claudio Adão)
Tita

Na Foto: Rondinelli, Cantareli, Toninho Baiano, Nelson, Júnior e Merica. Osni, Carpeggiani, Cláudio Adão, Zico e Adílio.

Ver também

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas