Libras

Notícias

Relembre o desempenho do Judô rubro-negro no ano de 2018

Retrospectiva aborda os principais feitos da modalidade

Por - em

O ano de 2018 foi marcante para o judô rubro-negro. Com pontos de grande destaque durante a temporada, a equipe do Mais Querido conquistou importantes medalhas e teve como um dos pontos altos a chegada de um ícone nacional do esporte, a campeã olímpica Sarah Menezes.

Logo no início do ano, o jovem Cauã Galdeano conquistou a medalha de prata no Campeonato Brasileiro Interclubes Meeting Nacional Sub-18, na categoria Ligeiro (até 55kg). Em sequência, a judoca Dani Karla conquistou o segundo lugar no Aberto Pan-Americano de Lima, no Peru, já mostrando o bom ano que estava por vir para a modalidade.

No mês de março, uma chegada de peso para o Esporte Olímpico do Flamengo. Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Sarah Menezes assinou contrato com o Mais Querido do Brasil e iniciou a trajetória com o Manto Sagrado. Em sua primeira competição defendendo o Rubro-Negro, já subiu no topo do pódio. No Campeonato Carioca de Judô, realizado em Deodoro, a judoca conquistou o ouro e trouxe mais um triunfo para a Gávea. 


Uma das contratações da temporada, a jovem Luana Costa participou de seu primeiro campeonato internacional, o Aberto Pan-Americano de Santiago, no Chile, na categoria Sênior, e trouxe para casa a medalha de bronze. Na disputa, a rubro-negra venceu a chilena Sasha Munhoz. 

A equipe de judô também mostrou sua força no Torneio de Abertura/Circuito Militar Rio de Janeiro. Realizado na Arena da Juventude, em Deodoro, o Flamengo subiu ao pódio 52 vezes. 

Representando a Seleção Carioca, Sarah Menezes trouxe mais um bom resultado para casa. Disputando o Campeonato Brasileiro de Judô, em Lauro de Freitas, na Bahia, Sarah conquistou a medalha de bronze na categoria Ligeiro (até 48kg). Fechando o ano, a judoca venceu a Seletiva Olímpica do ciclo Tóquio 2020 e garantiu vaga na Seleção Brasileira que disputará as competições em 2019. 


 
As equipes de judô do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.