Libras

Notícias

Dr. Paulo Gasparini realiza atendimentos on-line com atletas olímpicos do Mais Querido

Psicólogo do CUIDAR indica formas de lidar com o confinamento

Por - em
A pandemia do novo coronavírus gerou uma nova realidade para a população mundial. No Brasil e em tantos países que sofrem com o Covid-19, a quarentena foi decretada entre outros esforços para conter o vírus. Com isso, há mais de três semanas, os atletas rubro-negros se vêem obrigados a deixar a antiga rotina de lado e se adaptar ao dia a dia em confinamento. Diante da mudança brusca de realidade, cancelamentos de competições e as incertezas sobre o futuro, o importante trabalho do psicólogo do CUIDAR, o Dr. Paulo Gasparini, se tornou ainda mais necessário. 

Desde o anúncio de que a sede social da Gávea estaria fechada por tempo indeterminado, no dia 16 de março, Gasparini vem realizando atendimentos on-line com os atletas olímpicos do Mais Querido e dando suporte às comissões via internet. 

“Inicialmente, expliquei, orientei e apliquei técnicas de relaxamento em alguns atletas para controle de ansiedade. Também considero um excelente instrumento que pode ser utilizado neste momento. É claro que eles, de uma maneira geral, estão abatidos e decepcionados com os cancelamentos das competições e também estão sem a vida social nas escolas e faculdades, então precisamos montar estratégias que sejam mais saudáveis para reduzirmos o impacto deste confinamento”, disse o psicólogo. 

Dentre as dicas que o Dr. Paulo Gasparini passou para os atletas, a primeira foi para que se informem, mas reduzam o noticiário sobre o coronavírus. 

“Mantenha-se bem informado sobre o coronavírus. Claro, é uma doença nova, nós nunca passamos por isso, contudo, não fique o dia inteiro só ouvindo notícias a respeito. Procure filtrar o mais importante e, claro, orientar seus familiares”, explicou, emendando na dica que considera mais importante. “Esse período favorece e muito que a gente expresse os nossos melhores sentimentos por aqueles do nosso convívio diário que, muitas vezes, por estarmos em uma rotina tão acelerada, mal conseguimos sentar calmamente e conversar. (...) A afetividade pode ser expressada todos os dias. Não confundam confinamento com isolamento. Fisicamente estamos distantes, mas temos plenas condições de expressarmos os nossos melhores sentimentos”.

Além do acompanhamento psicológico, o CUIDAR (Centro Unificado de Identificação e Desenvolvimento do Atleta de Rendimento), com o objetivo de manter os atletas olímpicos seguros, saudáveis e preparados fisicamente para o retorno às atividades, disponibiliza para os rubro-negros em confinamento apoio nutricional, fisioterapêutico e médico, seguindo a rotina de atendimentos on-line quando necessário. Os preparadores físicos, alinhados com as comissões técnicas de cada modalidade, enviam semanalmente programação de atividades e ajudam a manter os atletas do Mais Querido focados e motivados, sempre em busca da melhor performance.

Confira mais dicas do Dr. Paulo Gasparini no quadro "Nação Solidária" da Fla TV: