Libras

Notícias

Dra. Carolina Wilke dá dicas para um sono melhor durante a quarentena

Coordenadora Científica do CUIDAR aponta caminho para bom funcionamento do sistema imunológico

Por - em
Em tempos de quarentena, uma grande dificuldade para as pessoas é manter o sono regular. Com a mudança brusca na rotina, tanto atletas quanto a população em geral acabam trocando o horário de dormir, o que pode ser prejudicial à saúde física e mental. Coordenadora Científica do CUIDAR, a Dra. Carolina Wilke, especialista no assunto, falou sobre a necessidade de regular o sono durante o período de confinamento.

“Estudei a recuperação do atleta e queria trazer um ponto muito importante nesse período de quarentena, não apenas para eles, mas para toda a população. As pesquisas mostram que o sono é muito importante para manter uma boa qualidade física, a massa muscular, nossa capacidade cognitiva, nosso humor e, principalmente neste momento, manter o bom funcionamento do sistema imunológico”, disse a coordenadora.

Em conversa com a Fla TV para o quadro “Nação Solidária”, ela deu ainda três dicas simples e rápidas para o confinamento.

“Mantenha sua rotina de sono, vá dormir e acorde no horário habitual. Se você dorme pouco no seu dia a dia por conta de estudo, trabalho e treinos, aproveite para dormir mais. As pesquisam mostram que os adultos jovens precisam de, pelo menos, entre 7 e 9 horas, e que os adolescentes podem precisar de ainda mais”, instruiu, complementando. “Além disso, evite o telefone, o computador ou a televisão antes de dormir. Prefira outras tarefas, vá conversar com a família, ler um livro, escutar uma música ou fazer um relaxamento. E, por fim, mexa-se, exercite-se. Você, que é nosso atleta do Flamengo, aproveite que está tendo todo o suporte da equipe multidisciplinar e da sua comissão técnica e realize todos os exercícios. Mantenha o foco, mantenha-se saudável e conte com a gente”.

A Dra. Carolina Wilke concluiu seu doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais em parceria com a Universidade de Tecnologia de Sidney, na Austrália, em 2019. Parte desse projeto resultou no trabalho “Faster and Slower Post-Training Recovering: Multifactorial Classification of Recovery Profiles in Futsal” (Recuperação Pós-Treinamento Mais Rápida e Mais Lenta: Classificação Multifatorial de Perfis de Recuperação no Futsal). 

Confira o quadro Nação Solidária com a Dr. Carolina Wilke na Fla TV: