Libras

Notícias

De olho no pódio: Willian Giaretton

Por - em
O início de Willian Giaretton no remo foi em 2004, através de um projeto social que incentivava a prática de esportes nas escolas. Hoje, 15 anos depois, o remador se prepara para a disputa dos Jogos Pan-Americanos em Lima, no Peru. Com passagens pela Seleção Brasileira e até uma participação em Olimpíada, fazendo parte do time que esteve na Rio 2016, Willian é um dos grandes nomes do Flamengo e do Brasil na briga por medalhas na modalidade.

Sua história com o Rubro-Negro começou em 2009. Apesar da pausa em 2014, ele retornou em 2018 para retomar um capítulo vitorioso na carreira. Fora das águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, Willian conta com grande apoio da noiva, com quem divide vitórias e momentos difíceis na dura trajetória para ser um atleta de alto rendimento.

Na série 'De Olho no Pódio', o site oficial do Flamengo conta as histórias de alguns dos principais atletas do clube e do Brasil, passando pela vida pessoal, carreira e, claro, o Mais Querido. Conheça um pouco mais daqueles que fazem os esportes olímpicos rubro-negros e brasileiros mais fortes.

Início no remo
Comecei através de um projeto social em 2004. Era um programa do Governo Federal, o 'Segundo Tempo', que tinha remo, vela e canoagem. Na primeira aula que fiz, fui convidado a praticar em um clube. Então comecei a frequentar o Clube de Regatas Guaíba, em Porto Alegre. Gostei de fazer isso, competi e adorei. Ganhei minha primeira Regata e senti essa adrenalina de vencer. Aquilo entrou no sangue e comecei a levar o negócio a sério.

Chegada ao Flamengo
Cheguei no final de 2009, saí em 2014 e retornei em 2018. Remava em um clube do Rio de Janeiro e vi que as possibilidades e condições de treinamento aqui no Flamengo eram melhores. Por isso resolvi mudar naquela época.

Momento marcante no clube
Foi em 2011 ou 2012. Eu fazia parte da categoria Sub-23 e ganhávamos todas as provas. Lembro até hoje do treinador da época vir até a gente e falar "vamos lá, conto com a vitória de vocês e ela é muito importante para ganharmos o campeonato. Então vençam essa competição". Era uma pressão, mas isso é bom. 

Rotina diária
Normalmente acordo por volta de 5h, faço meu café da manhã e venho para o clube de bicicleta. O treino começa 6h30 e fazemos duas sessões, saindo por volta de 11h. Vou para casa, volto para cá e faço mais uma parte do treinamento. Às vezes ainda vou para a faculdade de Educação Física depois.

Dificuldades de ser um atleta de alto rendimento
A maior dificuldade é se manter no topo. Chegar lá é difícil, mas é muito mais motivante. Se manter lá que é mais complicado.

Pan-Americano
A principal competição esse ano será o Pan-Americano. Estamos melhorando bastante com o novo treinador (Bernhard Stomporowski), pois ele mudou nosso perfil de treinamento a nível de Brasil. É mais intensivo. Esses estímulos diferentes vão dando outro estímulo para o nosso corpo, que está se adaptando melhor e conseguindo extrair mais rendimento da gente. A perspectiva é boa.

Apoio da noiva e orgulho do irmão
Pretendo ter filhos em dois ou três anos. Conto bastante com o apoio da minha noiva, pois ela me apoia aonde vou, inclusive em competições internacionais ou no Rio. Ela hoje é meu pilar principal, pois está do meu lado 24h por dia. Tenho sete irmãos, seis homens e uma mulher, mas não tenho muito contato. Um deles me deixa muito orgulhoso, pois está fazendo atletismo agora e vem evoluindo bastante. Acredito que futuramente possa ser um atleta de alto rendimento. Ele tem 18 anos e mora no Rio Grande do Sul. Ele já pensou em fazer remo, mas como estou longe e moramos um pouco afastados lá, fica difícil para praticar.

Ídolo no esporte
Ayrton Senna. Foi um dos nossos maiores ídolos e o cara que inspirou nossas manhãs de domingo.

Hobbies
Gosto de pedalar e de viajar, principalmente de bicicleta.

Outros esportes fora o remo
Ciclismo, natação e canoagem. Mas o que mais gosto é ver as provas de remo.

Tempo livre
Estudar, ir ao cinema, fazer algo diferente. Ir para locais mais afastados de gente para ficar mais sozinho.

Ficha técnica
Nome: Willian Karllos Giareton
Idade: 28 anos
Altura: 1,93m
Naturalidade: Ponte Serrada, Santa Catarina
Principais conquistas: diversos Brasileiros, quatro títulos Sul-Americanos, um título em Regata Pan-Americana (classificatória para a Rio 2016), bronze no Mundial em Sarasota 2017, dois bronzes em Copas do Mundo (2017) e participação nos Jogos Olímpicos 2016.