Libras

Notícias

Clipp 17/outubro

Noticiário do Flamengo na midia

Por - em

O Globo

NACIONAL DE BASQUETE

Depois de reunião em São Paulo, ficou decidido que o Nacional terá início a 6 de janeiro, com Flamengo e Iguaçu (RJ), Minas e Uberlândia (MG); Cetaf e Saldanha da Gama (ES), Lajeado/Univates (RS); Joinville (SC), Londrina (PR), Universo/BRB (DF), FTC EAD (BA) e Ulbra/São Bernardo (SP), único time paulista. Hoje, às 19h30m, pelo Estadual, a Liga Macaense recebe o tume do Campos.

JADE CARREGA TOCHA

Depois de disputar eleição no site www.carregueatocha.com.br com o nadador Thiago Pereira, a ginasta Jade Barbosa foi a escolhida para representar o Brasil no revezamento da tocha olímpica para os Jogos de Pequim-2008. Maior destaque da ginástica brasileira, Jade tomará parte no revezamento a 11 de abril, em Buenos Aires, cidade sul-americana por onde a chama olímpica vai passar.

Renato Augusto larga na frente para jogar clássico

Técnico do Fla elogia apoiador

Renato Augusto pode ser a surpresa preparada pelo técnico Joel Santana do Flamengo para enfrentar o Vasco, amanhã, no Maracanã, às 21h45m. O apoiador começou o treino de ontem, na Gávea, na equipe reserva. Mostrou um futebol de categoria e passou para a equipe titular. No fim, deixou uma dúvida na cabeça do treinador rubro-negro.

- Renato Augusto vai jogar essa partida. Minha dúvida é se começa como titular ou se entra durante o jogo. Mas o treino que fez hoje (ontem) me encantou. Ele jogou uma barbaridade - disse Joel Santana.

Os titulares começaram o treinamento com Bruno, Leonardo Moura, Ronaldo Angelim, Rodrigo Arroz e Juan; Rômulo, Toró, Cristian e Ibson; Maxi e Sousa. Renato Augusto entrou no lugar do argentino Maxi.

Joel não fez mistério sobre o time, mas deixou a dúvida no ataque.

- O importante é que a base já está definida. Quanto ao aproveitamento do Renato Augusto, vou decidir com calma. Senti ele com muita vontade - afirmou Joel.

Sem jogar há um mês, Renato Augusto disse que teve tempo para se recuperar bem e que está pronto para voltar no clássico contra o Vasco.

- Não há melhor momento para voltar ao time do que num jogo como este. Sei que não dá para jogar os noventa minutos, mas de uma boa parte do jogo posso participar. Vou conversar com o Joel e saber o que é melhor para o grupo: entrar de início ou ser uma opção no banco de reservas - disse Renato Augusto.

Maxi não pôde participar do jogo do turno contra o Vasco por estar contundido. Agora, aguarda a sua oportunidade.

- É um clássico de alta rivalidade e soube que o Romário pode ficar no banco. Tudo isso anima um jogador a entrar com tudo - comentou Maxi.

Luta por poder racha Clube dos Treze

Botafogo integra, junto com o Flamengo, grupo dissidente na entidade

Criado em 1987, o Clube dos Treze vive seu momento de mais grave crise. Botafogo, São Paulo, Flamengo, Atlético-MG e Cruzeiro se ausentaram da Assembléia Geral realizada ontem, criando uma ruptura inédita na história da entidade. Os cinco clubes entendem que a proposta apresentada por eles de modificação no estatuto "não foi tratada com o devido respeito".

Flamengo e São Paulo vinham liderando um movimento de oposição a Fábio Koff, presidente do Clube dos Treze. Ontem, em reunião que discutiria o novo estatuto da entidade, o grupo dissidente pretendia apresentar uma proposta que incluía a criação de uma comissão de oito clubes para negociar, por exemplo, cotas de TV. Com isto, reduziriam o poder da atual diretoria.

Botafogo perto de fechar com Túlio, do Coritiba

Em nota oficial, os cinco clubes explicam que foi apresentada "uma proposta de alteração estatutária para criar um canal de participação dos associados, garantir a observância de princípios de governança corporativa na gestão da entidade e respeitar valores democráticos".

Por entenderem que a proposta não foi "tratada com o devido respeito" os cinco clubes se retiraram da reunião e se declararam em "sessão permanente".

Meu Maracanã inesquecível

Jogadores que enfrentam Equador hoje relembram grandes momentos no estádio

Fábio Juppa e Mauricio Fonseca

Foram sete anos de distanciamento, que mais pareceram uma eternidade. Mas a espera acabou e hoje é dia de festa no Maracanã. A seleção brasileira enfrenta o Equador, às 21h45m, pela segunda rodada das eliminatórias sul-americanas, e o torcedor carioca, ansioso para ver os maiores craques do país, espera que o reencontro seja tão espetacular quanto foi a última apresentação do Brasil no Maracanã, um palco que é referência no mundo todo.

No dia 3 de setembro de 2000, pelas eliminatórias da Copa de 2002, o Brasil goleou a Bolívia por 5 a 0, com show de Romário, que marcou três gols - Marques e Rivaldo completaram o placar. Do time atual, apenas Ronaldinho Gaúcho estava em campo naquele dia. Mas mesmo quem jamais atuou no Maracanã com a camisa da seleção tem um dia inesquecível no estádio.

RONALDINHO GAÚCHO: "Desde muito novo tenho lembranças do Maracanã. Um momento marcante para mim foi receber a faixa de campeão mundial sub-17 lá, em 1997. Também estive com o Grêmio, sem falar no jogo com a Bolívia, em 2000. A gente fica de longe vendo a festa sempre que tem jogo aqui, agora a gente tem a chance de viver isso."

JUAN: "Joguei diversas vezes no Maracanã, mas, para mim, nenhum momento se equipara à final do Campeonato Estadual de 2001, contra o Vasco. O gol do Petkovic, de falta, no último minuto, garantindo o tricampeonato, foi a maior emoção que tive na minha carreira. Eu me recordo que estava na barreira para atrapalhar o pessoal do Vasco e percebi que a falta tinha sido muito bem batida. Quando me virei, deu tempo de ver a bola entrando no ângulo do Hélton. Depois, nem me lembro o que aconteceu."

ROBINHO: "Desde garoto eu sempre sonhei jogar no Maracanã e acabei realizando o sonho em 2003. Foi na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, pelo Brasileiro. Havia muita expectativa em torno da partida. Tinha 19 anos e ainda me recordo da emoção quando entrei em campo. Joguei bem, mas não marquei gol. Depois disso, joguei mais algumas vezes no estádio, mas nunca fiz um gol no Maracanã."

GILBERTO: "Meu dia inesquecível no Maracanã foi em 1996. Era meu primeiro ano de profissional e fui campeão carioca pelo Flamengo, jogando ao lado do meu irmão Nélio. Tinha quase 120 mil pessoas no estádio e empatamos em 0 a 0 na final. Fomos campeões invictos, pois tínhamos vencido o primeiro jogo por 2 a 0."

KAKÁ: "Meu primeiro jogo no Maracanã me traz ótimas lembranças. Entrei durante a partida contra o Botafogo, na final do Torneio Rio-São Paulo. Ganhamos por 4 a 1 e, praticamente, garantimos o título. Fiquei duplamente feliz, pela vitória e por ter, enfim, jogado no estádio que é uma referência em todo o mundo."

DUNGA: "Joguei pelo Vasco em 1987 e tive grandes momentos no Maracanã. Mas o jogo que mais me marcou foi contra o Uruguai, em 1993, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1994, que vencemos por 2 a 0. O primeiro tempo, principalmente, foi um verdadeiro show de futebol. O Uruguai não conseguia passar do meio-campo. Mas o curioso é que só fizemos os gols na segunda etapa. Foi linda a festa que a torcida fez. O carioca tem uma alegria, um jeito especial que acaba contagiando todo mundo."

MINEIRO: "Joguei muitas vezes no Maracanã e acho que perdi mais do que ganhei. Não me lembro de nada especial. Mas tenho certeza de que este jogo contra o Equador será um momento inesquecível para mim."

ELIMINATÓRIAS: Camarote vip da confederação terá 1.200 convidados na cadeira azul, com presença de artistas

Cobiçado pela CBF, Maracanã terá uma noite de festa hoje

Eduardo Paes diz torcer para entidade ganhar licitação

Legenda da foto: UM TORCEDOR mostra habilidade em frente a um cartaz sobre a Copa de 2014: CBF quer assumir o Maracanã

Gian Amato

O secretário Estadual de Esporte, Lazer e Turismo e presidente da Suderj, Eduardo Paes, confirmou o interesse da CBF em administrar o Maracanã, como publicou Ancelmo Góis em sua coluna de ontem. Durante o treino da seleção brasileira no estádio, ele explicou que a entidade vai participar da licitação, junto com outros interessados. Um deles seria o Flamengo, mas até os dirigentes já teriam reconhecido que é inviável para um único clube administrar o Maracanã.

- Vamos fazer a licitação e a CBF deve disputar. A própria diretoria do Flamengo admite que não dá para um único clube administrar o estádio. A âncora do Maracanã é a seleção brasileira. Torço muito para a CBF ficar com a administração do estádio porque é ela que administra o calendário - disse Paes, ressaltando que os ingressos são o grande problema a ser resolvido pela entidade.

Nesse sentido, o jogo de hoje está sendo um bom teste para a entidade, que anunciou a venda de 71.900 ingressos para o jogo. A carga total é de 86 mil e a diferença se deve a gratuidades, cadeiras perpétuas e convidados. O camarote vip da CBF terá 1.200 lugares, nas cadeiras azuis. Na lista de convidados, estão o Ministro da Cultura, Gilberto Gil, além das atrizes Luana Piovani, Carolina Dieckman e Fernanda Torres. Também estão na lista o cantor Gabriel O Pensador, o diretor de "Tropa de Elite", José Padilha, e o técnico do Fluminense, Renato Gaúcho. O badalado DJ Janot comandará a festa após o apito final.

A Suderj, por sua vez, está preparando um esquema parecido com o do Jogos Pan-Americanos para receber o público numa grande festa. Uma equipe com 859 funcionários ajudará o torcedor a encontrar seus setores. Dentro do estádios, os dois telões mostrarão imagens com grandes momentos da seleção no Maracanã e em Copas, além de imagens do Canal 100.

Bandeiras para os adultos e recreadores para as crianças

Os hinos do Brasil e do Equador serão executados por 180 homens da Banda dos Fuzileiros Navais e, em seguida, dez mil bolas verde-e-amarelas serão soltas. Nas arquibancadas, duas imensas bandeiras, com 35m x 35m, serão abertas para animar os torcedores. Outras menores serão distribuídas para garantir uma festa verde-amarela.

Para o público infantil, um grupo de 120 recreadores vão promover atividades como pinturas no rosto. Elas também serão identificadas com pulseiras, para evitar que se percam dos pais. A PM contará com um contingente de 1.200 policiais. A Cet-Rio está mobilizada para controlar o trânsito no entorno do Maracanã. O Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal também estarão trabalhando no auxílio aos torcedores.

Antes do jogo contra o Equador, o Maracanã será palco de uma série de eventos. O ex-jogador Bebeto, campeão do mundo em 1994, na Copa dos Estados Unidos, vai comandar uma gigantesca ola contra a pobreza, numa iniciativa do Programa da ONU para o Desenvolvimento. A entidade promove hoje uma série de manifestações em todo o mundo contra a desigualdade e a pobreza. A ONU pretende superar os números do ano passado, quando a iniciativa teve o recorde de adesão de 23,5 milhões de pessoas em mais de cem países.

- O evento no Maracanã na partida do Braasil mostrará que nós brasileiros queremos uma vida melhor. Queremos acabar com a fome e a miséria, desejamos educação, crianças sadias, respeito ao meio ambiente, aos direitos humanos e trabalho para todos - afirmou Bebeto.

Jornal dos Sports

Arroz e mistério no cardápio do Fla

Joel confirma a escalação de Rodrigo Arroz na zaga, mas não divulga a escalação do time

Nathan de Lima e Thiago Bokel

Joel Santana conversa com Rodrigo Arroz antes do treino. Zagueiro jogará contra o Vasco

Na véspera de uma partida da importância de um Flamengo e Vasco, o técnico Joel Santana começa a lançar um dos trunfos, que um autêntico vencedor no futebol precisa ter na manga: a experiência. Com o conhecimento adquirido ao longo dos anos, o treinador, mais uma vez, adota o mistério para surpreender o adversário. Após o coletivo de ontem na Gávea — vencido pelos titulares por 4 a 1 —, o treinador confirmou Rodrigo Arroz na zaga, preterindo Thiago Sales. Por outro lado, jogou outra dúvida no ar. A presença ou não de Renato Augusto desde o início.

Afastado da equipe desde que lesionou a coxa direita no clássico com o próprio Vasco, o apoiador teve uma atuação que agradou muito ao técnico, que admitiu ainda não ter definido como utilizá-lo.

“Tenho 12 jogadores para escalar 11. O Renato se movimentou bem e me surpreendeu. Ele está adquirindo a melhor forma e será aproveitado, mas preciso ver se começa o jogo ou se entrará depois”, explicou Joel — que não quis dizer quem sairia para a entrada do apoiador:

“Isso já é uma outra história. É uma interrogação que levarei até horas antes da partida”.

Palermo da Itália

Na realidade, o comandante rubro-negro tem duas vagas para três jogadores. Além de Renato Augusto, Toró e Maxi Biancucchi disputam a posição entre os titulares. A tendência é que Joel opte pelos dois últimos, deixando o apoiador, de 19 anos, no banco.A revelação rubro-negra também procurou não polemizar quanto a provável escolha do treinador.

“Quem define é o Joel. Estou aqui para ajudar e não para pressioná-lo a me escalar entre os titulares. Na semana passada não estava me sentindo preparado, mas agora a situação é diferente. Claro que não estou na minha melhor forma e não agüentaria os 90 minutos, mas tenho condição física para atuar uma grande parte do jogo”, disse Renato Augusto — que afirmou desconhecer também qualquer interesse do Palermo, da Itália, como foi noticiado pelo jornal Corriere dello Sport na segunda-feira.

Maxi quer encarar Romário no clássico

Quando chegou ao Brasil, o argentino Maxi Biancucchi (foto) foi comparado ao atacante vascaíno Romário. E ontem, dois dias antes do Clássico dos Milhões, o “pequeño rubro-negro” ficou empolgado, quando escutou o boato de que poderia enfrentar o Baixinho amanhã. Após o coletivo comandado pelo técnico Joel Santana, o atacante disse que respeita muito o camisa 11 de São Januário e falou o que pensa sobre Romário.

“Todo mundo sabe o que significa Romário, mas estamos pensando em nós. Ele já foi um craque”, disse Maxi para depois tentar consertar.

”É difícil falar em português né? Eu quis dizer que ele é”, explicou — evitando polêmica com o Baixinho.

Sobre o duelo dos argentinos, Maxi disse que acha o Conca um excelente jogador, mas espera vencer este duelo com seu compatriota.

“Espero que quem ganhe este duelo seja o Maxi”, brincou o argentino.

No último jogo entre as duas equipes pelo Campeonato Brasileiro, Biancucchi era a grande esperança do Flamengo, mas, devido a uma lesão, não pode participar da partida. Praticamente, escalado como titular para o jogo de amanhã, o argentino sabe da responsabilidade que é jogar uma partida desta importância.

“Conheço a rivalidade entre estas duas grandes equipes. Não pude jogar na primeira partida por causa de uma lesão, mas estou tranquilo para este jogo”, disse o atacante — que lamentou sua falta de gols pelo Fla.

”Eu acho que todo atacante vive de gols e estou trabalhando para poder voltar a fazer isso. Até porque todo jogador gosta de fazer gols”, completou.

Maxi Biancucchi tem 11 jogos pelo Flamengo e marcou apenas dois gols.

Dores de Roger ainda são misteriosas

A causa das dores na coxa direita do apoiador Roger continua misteriosa. Apesar do departamento médico do Flamengo fazer de tudo para descobrir o motivo do incômodo que o jogador vem sentido nas últimas semanas, o apoiador, que foi contratado como solução para o meio-de-campo do Fla, continua sem poder jogar.

Ontem, o clube recebeu o resultado da bateria de exames a que o atleta se submeteu e, como já era esperado, não foi detectada nenhuma lesão. Walter Martins, um dos médicos do clube, comentou a situação.

“Já chegou o resultado de todos os exames. O Roger está limpo. Não tem nenhum problema clínico. Agora, ele está entregue aos preparadores físicos”, disse o médico — que depois avisou que Roger só irá se recuper jogando.

“São dores normais de jogo. Ele só vai melhorar entrando em campo”, disse Walter Martins.

Outro jogador que preocupa o departamento médico do clube é o atacante Leonardo. O jogador, que foi contratado ao Paraná, teve uma seqüencia anormal de lesões e as dores, que vem sentido na canela, também são misteriosas.

Juniores enfrentam o Villa Rio na OPG

A equipe de juniores do Flamengo enfrenta hoje, às 13h, o lanterna Villa Rio, na Rua Bariri, pela quinta rodada do Torneio Octavio Pinto Guimarães (OPG). Tentando se manter na liderança do Grupo A, o time do técnico Adílio precisa da vitória, para não torcer pelo tropeço do São Cristovão, que tem os mesmos nove pontos do Fla, mas um saldo inferior de três gols.

A principal novidade para a partida é a volta do apoiador William Amendoim, que recuperado de uma ruptura nos ligamentos cruzados do joelho esquerdo, ficará no banco de reservas. A dúvida da equipe é o goleiro Paulo Victor, que sentiu uma pancada no treino. Se o atleta não puder atuar, entra em seu lugar Marcelinho, que treinou com a Seleção Brasileira, segunda-feira, na Gávea, para completar o time.

O time para o jogo

A única surpresa na escalação do time, é a entrada do cabeça-de-área Antônio, no lugar do preterido Diego Moura.

A escalação do Flamengo para a partida é: Paulo Victor (Marcelinho), Davidson, Anderson Oliveira, Wellinton e Léo; Antônio, Vinicius Colombiano, Diguinho e Vander. Carlinhos e Diego Oliveira. Técnico: Adílio.

Ofício e vídeo contra Alício Pena Júnior

Irritado com os erros do árbitro Alício Pena Júnior contra o Flamengo, o vice de futebol Kleber Leite mostrou um vídeo para a imprensa com os equívocos do árbitro nos jogos contra o Figueirense e Paraná. O vídeo tinha duração de aproximadamente 10 minutos. O Flamengo enviará um ofício para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Durante o treinamento, o dirigente desabafou sobre o caso, afinal, perdeu dois jogadores (Fábio Luciano e Léo Medeiros), por suspensão, num pênalti que não existiu.

“Esse árbitro está sendo nocivo ao Flamengo. Se usam as imagens para punir os atletas, por que também não fazem o mesmo com a arbitragem? Quero este juiz bem longe de onde o Flamengo estiver”, esbravejou, o dirigente, que em seguida emendou.

“Eu não sei se ele é ruim, mas contra o Flamengo, tem sido mal intencionado “, disse Kleber Leite.

Procurando não entrar em conflito com a entidade, Kleber adotou uma postura diplomática em relação ao protesto.

“O Flamengo confia no trabalho da direção de arbitragem da CBF, até porque quem está lá é do ramo”, completou o dirigente.

Leo Moura não esquece último clássico contra o Vasco

Gabriel Santos gsantos@jsports.com.br

A partida entre Flamengo e Vasco já marcou a vida de muitos jogadores para o bem e para o mal. Na última partida, o herói do empate em 1 a 1 foi o lateral rubro-negro Leo Moura, que marcou o gol de empate. Para o camisa dois, que já atuou pelo time de São Januário, este último clássico foi o que mais marcou, pela importância de ter balançado a rede na hora certa.

“O último jogo foi o que mais me marcou, pois na hora que a nossa equipe estava mais precisando do gol, saiu o meu golzinho lá. Fico feliz por ter ajudado, mas infelizmente não conseguimos a vitória que a gente almejava, mas espero que nesse próximo duelo a gente ganhe e continue subindo na tabela” disse o lateral.

O jogador comentou bom momento dos times, que vem de vitória na última partida e entrarão em campo, nesta quinta-feira, muito motivados.

“É um clássico super importante, com os dois times brigando para subir na tabela. O Flamengo teve uma vitória fora de casa, mesmo com as dificuldades e o Vasco ganhou o clássico domingo. Vai ser um jogo de muita motivação.

E aproveitou, ainda, para classificar a partida como fundamental para as pretensões rubro-negras neste Brasileirão. Caso ganhe, poderá sonhar com a Libertadores, se perder, a zona de rebaixamento continuará assombrando a Gávea.

“Esse jogo vai decidir a nossa subida ou não na tabela. Temos que encarar esse jogo como se fosse o último, para sair de perto dessa zona de risco” concluiu Leo Moura.

Jogo entre Flamengo e Liga Macaense é adiado

O confronto entre Flamengo e Liga Macaense, marcado para o próximo domingo, foi transferido para segunda-feira, dia 22, às 19h, na Gávea. A partida é válida pelo primeiro turno do Estadual de basquete.

O próximo adversário do Rubro-Negro será o ACF/Campos, às 18h desta sexta-feira, no Ginásio Hélio Maurício.

O time da Gávea tem 100% de aproveitamento no primeiro turno do Estadual.

O Dia

Flamengo: Ironia argentina no ar

Maxi, que fará sua estréia no clássico, alfineta Romário: ‘Foi um grande craque’

Rodrigo Lima

Rio - A rivalidade entre os clubes alcançou até mesmo quem nunca jogou o clássico. Ontem, foi a vez de o atacante argentino Maxi Biancucchi, do Flamengo, que enfrentará o Vasco pela primeira vez, alfinetar o craque Romário, que dificilmente estará em ação amanhã.

Apesar da admiração pelo Baixinho, o ‘Chapolim’ rubro-negro ironizou a longevidade do herói do tetracampeonato mundial.

“O Romário está se despedindo do futebol. Ele foi um grande craque”, afirmou Maxi, colocando os feitos do Baixinho no passado.

Assim como marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra contra o Fluminense, Maxi espera desencantar também contra os cruzmaltinos. “Gostaria de fazer não apenas um, mas dois gols”, afirmou o ‘hermano’.

No último coletivo antes do clássico, Renato Augusto, que jogou no time reserva por boa parte do tempo, foi o destaque e ganhou elogios do técnico Joel Santana.

O treinador revelou que pode dar uma chance ao apoiador, que se recuperou de uma contusão na coxa direita. “Ele me surpreendeu, mas vou com essa dúvida até a hora do jogo”, despistou Joel, que vai colocar Rodrigo Arroz na zaga, no lugar do suspenso Fábio Luciano.

O Flamengo encaminhou um vídeo, ontem, à Comissão de Arbitragem da CBF, apontando erros do árbitro mineiro Alício Pena Júnior contra o clube. “Espero nunca mais vê-lo apitando jogos do Flamengo”, disse o vice de futebol Kleber Leite.

TORCEDOR DO FLA AGORA TEM SEU DIA TAMBÉM

No dia de São Judas Tadeu, uma homenagem aos rubro-negros. Um projeto de lei, do vereador Jorge Mauro (DEM), sancionado ontem pelo prefeito César Maia, estabelece o 28 de outubro como o Dia do Torcedor do Flamengo em todo o município do Rio de Janeiro. "A torcida é disparada a maior do Brasil. Então, nada melhor do que ela ter o seu dia. É uma homenagem justa", afirmou Jorge Mauro, rubro-negro de coração.

Na data, dirigentes, jogadores e torcedores costumam lotar a Igreja do santo padroeiro, no Cosme Velho, para orar pelo Flamengo. "Agora, todos têm mais um motivo para comparecer. O que podemos fazer? É a maior do Brasil, mesmo. Os torcedores do clube me pediram e criei um dia para eles", completou o vereador.

A lei é só mais uma das boas notícias que os torcedores do clube têm recebido nos últimos dias. Primeiro, foi a camisa 12, aposentada pelo vice de futebol Kléber Leite; depois, a pesquisa CNT/Sensus, que confirmou a soberania vermelha e preta no Brasil; e, agora, o dia do torcedor rubro-negro. Para a festa ser completa nada melhor do que uma boa vitória sobre o Vasco, amanhã, pelo Brasileiro.

E, se o 28 de outubro é a data do Torcedor do Flamengo, o 15 de novembro é o dia do ‘Clube de Regatas do Flamengo’ em todo o Rio. A lei foi sancionada pelo governador Sérgio Cabral em 17 de março.

Para Kléber, a iniciativa para homenagear a torcida é sempre válida. Não há torcida mais bonita que a do Flamengo. Ainda mais ultimamente, com o torcedor demonstrando o amor ao time, empurrando a equipe nos jogos, com um espetáculo nas arquibancadas.

CLUBE LIDERA REBELIÃO

O Clube dos Treze pode rachar. Ontem, depois de assembléia em São Paulo, os cinco clubes que tiveram a sugestão para um novo estatuto derrotada pelo projeto da diretoria atual formalizaram a união contra a cúpula da entidade.

Os clubes rebeldes são: Flamengo, Botafogo, São Paulo, Atlético-MG e Cruzeiro. Seus representantes não participaram da reunião de ontem e formalizaram um documento oficial em que indicam a nova direção que decidiram tomar.

A nota oficial, intitulada “É preciso repensar o Clube dos Treze!” foi divulgada ontem e explica que os signatários querem “criar um canal de participação permanente dos associados, garantir a observância de princípios de governança corporativa na gestão da entidade e respeitar valores democráticos”.

O presidente da entidade, Fábio Koff, minimizou a cisão.”O tempo é o maior remédio para as coisas e o diálogo supera tudo. Amanhã ou depois vamos sentar, conversar e superar isso”, disse o dirigente.

Gazeta Esportiva

Flamengo e mais quatro times protestam contra Clube dos 13

Rio de Janeiro (RJ) - Atlético Mineiro, Botafogo, Cruzeiro, Flamengo e São Paulo criaram um novo racha com o Clube dos 13 nesta terça-feira. Inconformados com a reprovação de um novo estatuto para a entidade, os cinco clubes emitiram uma nota de protesto, afirmando que a partir de agora passarão a tomar decisões entre si. Apesar disso, o presidente do C13, Fábio Koff, minimizou o assunto.\ Segundo o parecer dos cinco times, a proposta de tornar a entidade mais democrática e com uma maior participação de todos os membros “não foi tratada com o devido respeito'.Por conta disso, os representantes dessas equipes preferiram se ausentar da assembléia extraordinária convocada nesta terça-feira. Segundo diretores destes clubes, a idéia era tornar o Clube dos 13 mais democrático\

Mesmo com os protestos, Koff, que exerce sua função desde 1995, aposta que as partes vão se entender. “Tenho muito tempo na presidência do Clube dos 13 e tenho convivido com essa situação. Não é a primeira vez que acontece”, afirmou. “O tempo é o maior remédio para as coisas e o diálogo supera tudo. Vamos sentar, conversar e superar isso”.

De acordo com o presidente da entidade, não havia motivo para tanta reclamação. “Eles apresentaram uma proposta de alteração estatutária que, no processo democrático, não foi aprovada. Como em qualquer associação, prevalece sempre o voto”, afirmou.

O Clube dos 13, entre outras coisas, é responsável pela negociação dos contratos televisivos. 20 clubes atualmente fazem parte da entidade, que também é responsável pela redistribuição de verbas dos negócios com as emissoras de televisão. Esse, aliás, é um dos motivos que também causaram conflitos internos nos últimos anos.

Confira a nota de protesto, assinada por Atlético Mineiro, Botafogo, Cruzeiro, Flamengo e São Paulo, na íntegra:

Os clubes signatários apresentaram uma proposta de alteração estatutária para criar um canal de participação permanente dos associados, garantir a observância de princípios de governança corporativa na gestão da entidade e respeitar valores democráticos. Esta proposta não foi tratada com o devido respeito!

Em razão disso, os clubes signatários, exercendo o direito que lhes confere o estatuto do clube dos treze, nos artigos 7º, parágrafo 1º, e 45, decidiram se ausentar da assembléia geral extraordinária convocada para este dia 16 de outubro de 2007, às 14 horas.

A partir de agora, estes clubes se encontram em sessão permanente e, juntos, tomarão as medidas necessárias a defesa de seus interesses, sempre abertos ao diálogo e aos demais clubes.

São Paulo, 16 de outubro de 2007.

Clube Atlético Mineiro\ Botafogo de Futebol e Regatas\ Clube de Regatas do Flamengo\ Cruzeiro Esporte Clube\ São Paulo Futebol Clube\

Exames não apontam lesão e Roger pode jogar contra o Grêmio

Rio de Janeiro (RJ) - Após receber o resultado dos exames médicos, o departamento médico do Flamengo liberou Roger para treinar normalmente com o restante do elenco. Como não foi constatada nenhuma lesão na coxa direita do meia, ele pode inclusive ser aproveitado no jogo contra o Grêmio, marcado para o próximo domingo.\ Quem vai definir se o jogador poderá ser relacionado para o duelo do próximo final de semana é o preparador físico Ronaldo Torres. O atleta vinha reclamando de dores na coxa e ficou fora dos últimos jogos do Rubro-negro carioca.\

Antes disso, o Flamengo encara o Vasco, em clássico adiado da sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Caso consiga uma vitória, o Fla supera seu rival e ainda se aproxima do G-4, com 46 pontos, cinco a menos do que o Grêmio.

Rodrigo Arroz treina entre os titulares\ Gazeta Press\

Rio de Janeiro (RJ) - Apesar do jovem Thiago Salles ter admitido estar na expectativa para enfrentar o Vasco na quinta-feira, o técnico Joel Santana deve confirmar Rodrigo Arroz como o substituto de Fábio Luciano no Flamengo. No coletivo desta terça-feira na Gávea, ele treinou ao lado de Ronaldo Angelim.\ Já no meio-campo, o treinador ainda não sabe se mantém Toró entre os titulares, ou se dá uma chance a Renato Augusto, que vem mostrando empenho nos treinamentos, como aconteceu na tarde desta terça. Sem jogar há um mês, o meia dificilmente terá condições de suportar os 90 minutos do clássico, mas seu comandante ainda quer pensar mais antes de tomar uma decisão.\

“Ele está sem jogar, mas está com uma vontade imensa. Vamos para a concentração, conversar com a comissão técnica e com os preparadores físicos. O certo é que ele vai participar do jogo, só não sei como”, comentou Joel.

Quem deve continuar de fora é o volante Jailton que, nesta terça, não participou do coletivo. Ele trabalhou à parte, pois voltou a sentir dores no pé direito.

Joel diz que vitória no clássico dará moral ao Flamengo\ Gazeta Press\

Rio de Janeiro (RJ) - A ascensão que o Flamengo demonstrou nas últimas semanas do Campeonato Brasileiro fez com que matemáticos e torcedores começassem a fazer contas sobre a possibilidade de o Rubro-Negro conquistar a classificação para a Copa Libertadores do ano que vem.\ Na Gávea, no entanto, o técnico Joel Santana tem sido repetitivo e afirma constantemente que só fará prognósticos quando seu time alcançar 50 pontos – atualmente tem 43. Mas apesar de toda a cautela antes do clássico de quinta-feira contra o Vasco, jogo atrasado da sétima rodada, o treinador admite que um bom resultado diante do rival poderá dar ainda mais gás para o Flamengo nos jogos que lhe restam no Brasileiro.\

“É um clássico perigoso. Quem vencer, ganha moral e personalidade para a reta final do campeonato. Mas ainda estamos numa posição na qual oito ou nove times estão muito próximos. Qualquer tropeço pode ser fatal. Por isso teremos que ter muito cuidado e atenção para não sermos surpreendidos”, analisou o treinador do Flamengo.

Para tentar derrotar o Vasco, Joel Santana deve apostar novamente no esquema em que seus dois laterais têm muita liberdade para atacar. Autor do gol rubro-negro no empate de 1 a 1 com os cruzmaltinos no primeiro turno do Brasileiro, o ala Leonardo Moura repete o discurso do treinador e evita pensar na classificação para a Libertadores.

“É um clássico importante, que pode ajudar a decidir nossa subida na tabela. Mas o pensamento, por enquanto, é a vaga na Sul-americana. Acho que ainda é cedo para falar de Libertadores”, afirmou o lateral rubro-negro, que não acredita em uma marcação violenta por parte dos adversários. “O Celso Roth já foi meu treinador e sei que vai mandar fazer uma marcação dura, mas sem violência. O Vasco também não é um time só de pegada, eles têm muito talento e nos darão trabalho”, completou Léo Moura.

PeléNet

Rodrigo Arroz se prepara para substituir Fábio Luciano

Da Agência Placar\ No Rio de Janeiro\

Rodrigo Arroz deve mesmo vencer a disputa com Thiago Sales e herdar a vaga do suspenso Fábio Luciano no clássico com o Vasco, quinta-feira, às 21h45min (de Brasília), no Maracanã, em partida adiada da sétima rodada do Campeonato Brasileiro. E caso seja mesmo o escolhido, afirma estar mais do que preparado para cumprir a função com êxito.

"Não sei o que passa pela cabeça do treinador. Mas como treinei entre os titulares, creio que tenho boas chances de jogar. Se isso acontecer, vou fazer o máximo para ajudar o time. E sei que estou completamente preparado para isso", afirmou Arroz, ressaltando ainda a necessidade da presença em massa dos torcedores rubro-negros.

"Contamos com eles. Até porque têm sido fundamentais para a nossa recuperação no Brasileiro. A presença deles nos dará um gás a mais", enfatizou o defensor do Flamengo.

Vetado para o clássico, Roger saberá nesta terça quando volta no Fla

Da Agência Placar\ No Rio de Janeiro\

Será nesta terça-feira o "Dia D" para o retorno do meia Roger ao time do Flamengo. Já vetado para o clássico de quinta, contra o Vasco, o armador rubro-negro tem chances de enfrentar o Grêmio, no próximo domingo, às 18h10min (de Brasília), no Maracanã.

Roger foi submetido a exames de imagens e o resultado chegará nesta terça às mãos dos membros do departamento médico do clube da Gávea. Segundo o doutor Walter Martins, somente após tal análise uma previsão mais precisa poderá ser realizada.

Sem ainda se firmar no Fla, Roger vem se recuperando de lesão na coxa esquerda. A última participação do jogador foi na vitória por 1 x 0 sobre o líder São Paulo, pela 29ª rodada, quando entrou no decorrer do embate e voltou a sentir o problema muscular

Lateral do Fla afirma saber como se livrar de marcação especial

Da Agência Placar\ No Rio de Janeiro\

Leonardo Moura vai precisar de muita criatividade para conseguir se destacar no Vasco x Flamengo da próxima quinta-feira, às 21h45min (de Brasília), no Maracanã, em partida adiada da sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Velho conhecido do técnico adversário Celso Roth, o lateral rubro-negro sabe que precisará de algo a mais para se livrar da forte marcação que certamente sofrerá.

"O Celso trabalhou comigo aqui no Flamengo, em 2005, e me conhece muito bem, sabe muito sobre o meu futebol e vai fazer de tudo para tentar me anular, assim como ao Juan. Mas tenho como sair disso. Sou capaz de me livrar de uma marcação mais forte", afirmou, deixando um pouco a humildade de lado.

Em contrapartida às palavras do técnico Joel Santana, que só pensa em se livrar da possibilidade de rebaixamento, o jogador já fala, mesmo que timidamente, em conquistar uma das vagas na Taça Libertadores.

"Ainda é um pouco cedo. Temos que ganhar os jogos e depois ver. Mas não custa sonhar. Temos alguma chance", ressaltou o lateral.

Com 43 pontos, o Flamengo ocupa a nona colocação. O Grêmio, última equipe do "G-4", soma 51. O líder São Paulo tem 63 pontos.

GloboEsporte

Exames liberam Roger para jogar

Jogador do Flamengo ainda sente dor na coxa, mas será liberado para treinar normalmente

Eduardo Peixoto

Roger desabafa em entrevista na Gávea

O departamento médico do Flamengo recebeu nesta terça-feira o resultado da bateria de exames de Roger. Em nenhuma das análises foi constatada qualquer lesão na coxa direita do apoiador.

Desse modo, os médicos o liberaram para voltar a treinar normalmente. A princípio, Roger tem condição de enfrentar o Grêmio, no próximo domingo, mas a participação ainda depende da concordância do preparador físico Ronaldo Torres.

- São dores normais, de jogo. Ele só vai melhorar entrando em campo - declara o médico Walter Martins.

Roger passou a última semana queixando-se de dores na coxa e realizando tratamento no local. Entretanto, no feriado do dia 12, ele esteve na praia da Barra da Tijuca e foi fotografado correndo na areia.

Oficialmente, a atitude do apoiador foi considerada normal. Mas, nos bastidores, o comentário foi de que um jogador machucado deveria ser mais prudente e evitar a exposição para fugir do rótulo de "chinelinho". O contrato dele com o Flamengo termina no fim deste ano.

'Ninguém ameaça o Flamengo', diz dirigente

Ricardo Hinrichsen vê como 'piadas' declarações de paulistas sobre ranking de torcidas

Eduardo Peixoto

Torcida do Flamengo com a bandeira do Zico

São Paulo e Corinthians sonham e discutem a possibilidade de tirar do Flamengo a liderança no ranking das torcidas no futebol brasileiro. Entretanto, na Gávea, o alvoroço dos times paulistas gera desdém, bocejos e ironias.

Enquanto o vice de futebol Kléber Leite diz que a diferença para os corintianos é muito superior à divulgada pela pesquisa CNT/Sensus, o vice de marketing rubro-negro, Ricardo Hinrichsen, classifica como "piada" as declarações dos dirigentes do clube paulista.

- O Gebran disse que a distância é de 600 mil torcedores. Isso é uma bela piada. A distância é de vários e vários milhões. Há 20 anos essas pesquisas são feitas e não há qualquer alteração relevante na primeira posição. Eles não nos ameaçam - diz o dirigente.

"Se você pegar um carro e sair de São Paulo, ninguém torce para o Corinthians. É um clube regional. O Flamengo é um clube nacional, com 80% de sua torcida fora do Rio"\ Ricardo Hinrichsen, vice de marketing do Fla\ Segundo Ricardo, há uma distância enorme entre Flamengo e Corinthians: o primeiro é um clube nacional e o outro apenas regional:\

- Se você pegar um carro e sair de São Paulo, ninguém torce para o Corinthians. É um clube regional. O Flamengo é um clube nacional, com 80% de sua torcida fora do Rio de Janeiro. Eles (Corinthians) são o oposto e não têm apelo nacional.

"Título não aumenta torcida"

Em relação ao São Paulo e sua estratégia de marketing para crescer nacionalmente, o vice de marketing rubro-negro até elogia, mas é taxativo.

- Título não aumenta torcida. Nas décadas de 60 e 70, o Santos e o Botafogo dominaram o futebol brasileiro e nem por isso tiveram as maiores torcidas de seus estados. O São Paulo realmente cresceu um pouco em termos nacionais, mas ainda estão 20 milhões de torcedores atrás do Flamengo. Só se houvesse uma bomba seletiva que matasse apenas rubro-negros para eles nos passarem.

De acordo com a pesquisa CNT/Sensus divulgada na última segunda-feira, a torcida do Flamengo é mesmo a maior do Brasil, com 14,4%. Em segundo está o Corinthians, com 10,5%, vindo o São Paulo logo atrás, com 8%.

Vice ironiza Tricolor e promete passar Fla

Antoine Gebran questiona números e garante que crescimento do São Paulo não incomoda

Carlos Augusto Ferrari Do GLOBOESPORTE.COM, em São Paulo

Diário de S.Paulo

Antoine Gebran: vice do Timão

O Corinthians não está nada preocupado com a aproximação do São Paulo na disputa pela preferência no coração dos torcedores brasileiros. Para o vice-presidente de futebol Antoine Gebran, o Timão não só ignora o Tricolor como aposta que irá superar o Flamengo em breve.

- Essa diferença entre Flamengo e Corinthians é muito menor. Pelos números que tenho conhecimento, a vantagem deles é de apenas 600 mil torcedores. Nos próximos anos, vamos conseguir descontar isso. É uma questão de tempo - afirma.

De acordo com a pesquisa CNT/Sensus divulgada na última segunda-feira, a torcida do Flamengo é mesmo a maior do Brasil, com 14,4%. Em segundo está o Corinthians, com 10,5%, vindo o São Paulo logo atrás, com 8%.

Gebran, porém, garante que o crescimento da torcida tricolor não incomoda e até ironiza as declarações do superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha. Segundo ele, "ninguém torce para time perdedor", provocando o rival pela crise vivida nos últimos anos.

- O Marco Aurélio precisa pensar em crescer mesmo porque ele é muito baixinho (risos). Não há a menor chance de sermos passados pelo São Paulo. A torcida do Corinthians cresce nas horas boas e ruins. Como é que eles querem nos passar se nós estamos para tomar o primeiro lugar do Flamengo? - questiona.

No coletivo, Joel coloca Arroz na zaga

Defensor deve substituir Fábio Luciano. Técnico deixa Renato Augusto na reserva

Eduardo Peixoto

No último coletivo antes do jogo contra o Vasco, o técnico Joel Santana escolheu Rodrigo Arroz como substituto de Fábio Luciano, que está suspenso, na zaga. Ele disputava a vaga com Thiago Sales.

No meio-campo do Flamengo, nenhuma novidade. Joel manteve os quatro jogadores que jogaram contra o Paraná: Rômulo, Cristian, Ibson e Toró. Deste modo, Renato Augusto iniciou no time reserva. Juan e Souza abriram o placar para os titulares.

Segunda parte

Na segunda etapa do coletivo, Joel fez algumas alterações. Ele tirou Ibson e Maxi para colocar Thiago Sales e Renato Augusto, respectivamente.  Thiago fez mais um para os titulares e Egídio descontou para a equipe reserva.

Prefeito sanciona 'Dia do flamenguista'

Data será comemorada no próximo dia 28 e é de autoria do vereador Jorge Mauro

Eduardo Peixoto

Flamenguistas ganham dia próprio

As homenagens à torcida do Flamengo não terminam. Depois da aposentadoria do número 12, a novidade é a sanção do "Dia do torcedor flamenguista" pelo prefeiro César Maia. A data comemorativa será 28 de outubro, mesmo dia do padroeiro do clube, São Judas Tadeu.

A nova lei carioca passou a vigorar desde a última segunda-feira e é de autoria do vereador Jorge Mauro. O "Dia do torcedor flamenguista" passa a fazer parte do calendário oficial da cidade.

Amizade: música e força de Renato Augusto

Apoiador encontra nos amigos e na letra do grupo Bom Gosto inspiração para volta por cima

Eduardo Peixoto

Renato Augusto está recuperado de lesão e volta ao Flamengo contra o Vasco\ 'Nas horas ruins é que a gente conhece nossos amigos de verdade'. Quem nunca pronunciou o batido ditado popular? Certamente, Renato Augusto não está nesta situação. Depois de uma fase negra, com vaias, críticas e derrotas, o apoiador do Flamengo voltou a sorrir. E, claro, com a ajuda dos amigos.\

- Todo mundo passa por um momento ruim na vida. E o meu foi aquele. Mas foi bom porque vi quem são meus amigos de verdade. O apoio que recebi deles foi fundamental - declara.

Toró e Leo Moura, os amigos

Os ombros amigos não foram apenas fora da Gávea. No elenco, Toró e Leo Moura, principalmente, foram fundamentais para o retorno da confiança. As "resenhas' (conversas, na gíria boleira) ganharam ar de incentivo ao jogador que, aos 19 anos, conviveu com a forte pressão de uma torcida que o considerava um "craque" antes mesmo de vê-lo nos profissionais.

Na trilha sonora, o sugestivo sambinha "A Amizade" do grupo carioca Bom Gosto. (Clique aqui e ouça um trecho da música)

- Gosto da parte que diz "a amizade nem mesmo a força do tempo irá destruir". Eles me incentivaram muito e agora me sinto muito bem, confiante. Quero voltar a jogar, reencontrar o Maracanã cheio e reviver os momentos bons que tive no Flamengo. Estou com saudade - declara Renato Augusto.

Contra o Vasco, nesta quinta-feira, o jogador provavelmente vai ficar no banco de reservas. Tudo por questão física. Mas, caso as vaias voltem a perturbar a melodia do samba, ele já sabe como proceder.

- Tenho apenas pouco mais de uma temporada nos profissionais, mas me sinto totalmente preparado para a pressão. Se fosse ano passado, talvez eu não agüentasse.

Confira a letra da música "A Amizade":Amigo, hoje a minha inspiração\ Se ligou em você\ E em forma de samba\ Mandou lhe dizer\ Tão outro argumento\ Qual nesse momento\ Me faz penetrar\ Por toda nossa amizade\ Esclarecendo a verdade\ Sem medo de agir\ Em nossa intimidade\ Você vai me ouvir\

Foi bem cedo na vida que eu procurei\ Encontrar novos rumos num mundo melhor\ Com você fique certo que jamais falhei\ Pois ganhei muita força tornando maior\ A amizade...\ Nem mesmo a força do tempo irá destruir\ Somos verdade...\ Nem mesmo este samba de amor pode nos resumir\

Quero chorar o seu choro\ Quero sorrir seu sorriso\ Valeu por você existir amigo\

São Paulo protesta contra o Clube dos 13

Ao lado de Cruzeiro, Atlético-MG, Botafogo e Flamengo, Tricolor deixa a sala de reunião

Houve impasse na reunião realizada na tarde desta terça-feira, em São Paulo, para propor uma alteração no estatuto do Clube dos 13, presidido por Fábio Koff. Revoltados, os dirigentes de São Paulo, Botafogo, Flamengo, Cruzeiro e Atlético-MG deixaram o evento e a ruptura parece ser inevitável.

Os dirigentes do São Paulo querem acabar com o poder pleno de Fábio Koff. O clube propôs que um Conselho Administrativo, formado por oito clubes, participe de todas as reuniões. O Tricolor, ao lado de Botafogo, Flamengo, Cruzeiro e Atlético-MG, também não aceita que Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras, acumule o cargo de vice-presidente do Clube dos 13, e presidente de outra entidade.

Em nota oficial divulgada na noite desta terça-feira, a diretoria do São Paulo afirma que os clubes signatários apresentaram uma proposta de alteração estatutária para criar um canal de participação permanente dos associados, garantir a observância de princípios de governança corporativa na gestão da entidade, e respeitar valores democráticos. Mas a proposta não foi tratada como o devido respeito.\ Os dirigentes do São Paulo alegam que em razão do impasse, os clubes signatários, exercendo o direito que lhes confere o Estatuto do Clube dos 13, nos artigos 7º, do parágrafo 1º, E 45, decidiram se ausentar da Assembléia Geral Extraordinária.\

A partir de agora, São Paulo, Botafogo, Flamengo, Cruzeiro e Atlético-MG  se encontram em sessão permanente, e, juntos, tomarão as medidas necessárias em defesa de seus interesses, sempre abertos ao diálogo com os demais clubes.

Maxi tira onda com 100% no Maracanã

Argentino participou de seis jogos do Fla no estádio e venceu todos: 'Isso não é sorte'

Eduardo Peixoto

Maxi no treino do Flamengo

Até o Fla-Flu, o Flamengo tinha uma invencibilidade de 12 jogos no Maracanã. A derrota por 2 a 0 derrubou um tabu, mas deu força a outro: com Maxi Biancucchi\ em campo, o time rubro-negro não sabe o que é perder pontos no "Maior do Mundo". Desde que o argentino chegou, ele disputou seis jogos estádio e venceu todos.\

Quando o atacante desfalcou a equipe, o desempenho caiu vertiginosamente. Foram seis jogos, com duas vitórias, três empates e uma derrota.

Em conversa com o GLOBOESPORTE.COM, Maxi comentou o aproveitamento de 100%. Ele também falou sobre a expectativa de disputar o primeiro clássico contra o Vasco e da pressão por gols.

GLOBOESPORTE.COM: Sabe quantos jogos disputou no Maracanã?\ Maxi: Cinco? Seis?\

Seis partidas. Lembra o desempenho do Flamengo nestes jogos?\ Claro! Ganhou todos. Nem sei o que é um empate. Mas isso não é sorte. Não acredito nisso. Trabalho muito para conseguir as vitórias e tento ajudar o Flamengo da melhor maneira possível.\

Maracanã vazio também é outra coisa que você não viu...

Pois é. Em todos os jogos que participei a torcida do Flamengo compareceu em ótimo número. E com os torcedores presentes a nossa equipe ganha ainda mais força. Eu particularmente fico...(Maxi coloca a mão no braço direito neste momento e faz o gesto de arrepiado). É muito especial jogar no Maracanã.

No único clássico que disputou, marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense (assista ao lance no vídeo ao lado). Dá para repetir contra o Vasco?\ Aquele gol contra o Fluminense foi maravilhoso. Está guardado na minha memória. Mas passou. Não adianta lembrar do passado e não realizar mais nada. Espero estrear bem contra o Vasco, já que no primeiro jogo estava machucado (a partida terminou empatada por 1 a 1).\

Em 11 jogos, você marcou dois gols. O último deles no dia 23 de agosto, contra o Juventude. O jejum o incomoda?\ É o que eu disse antes. Não adianta eu ficar recordando o gol no Fla-Flu e parar de marcar. Atacante vive de gol e preciso fazê-los o mais rápido possível.\

Maxi no Maracanã\ Fla 2 x 1 Náutico\ Fla 1 x 0 Fluminense\ Fla 4 x 0 Juventude\ Fla 3 x 1 Goiás\ Fla 1 x 0 Atlético-MG\ Fla 1 x 0 São Paulo\

Jogos do Fla no Maraca sem Maxi\ Fla 1 x 1 Botafogo\ Fla 1 x 1 Sport\ Fla 4 x 1 Figueirense\ Fla 3 x 1 Cruzeiro\ Fla 1 x 1 Vasco\ Fla 0 x 2 Flu\

Lance

Joel tem apenas uma dúvida para o clássico

Treinador espera contar com a volta de Renato Augusto contra o Vasco

Com a definição de Rodrigo Arroz como substituto de Fábio Luciano (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) Joel Santana só tem uma dúvida para o clássico contra o Vasco, nesta quinta-feira. O treinador gostou da movimentação de Renato Augusto no coletivo e cogita a possibilidade de escalá-lo no time titular.

Sem contar com Jaílton, que foi vetado com dores no pé direito, o meio-de-campo foi formado por Rômulo, Cristian, Ibson e Toró. Este último pode perder a vaga caso Renato Augusto volte ao time. Mas Joel Santana ainda não sabe se vai fazer a mudança:

- O treino agradou muito. Estou com 12 jogadores para escalar. O Renato Augusto me encantou muito nesta terça e, com isso, vou levar essa dúvida até a hora do jogo. De uma maneira ou outra ele vai entrar - afirmou o treinador.

Fla pode fechar ano com escrita diante do rival

Clube não passa um ano sem vencer o Vasco desde 2002

Joel tentará evitar marca negativa na quinta-feira (Crédito: Felipe Gabriel)

Fred Gomes

Se o desempenho do Flamengo em clássicos neste ano é pífio - o clube venceu apenas um dos 11 jogos que disputou contra seus arqui-rivais -, o Rubro-Negro pode encerrar o ano com outra marca negativa caso não vença o Vasco na próxima quinta-feira: desde 2002 que o clube da Gávea não deixa de vencer o Gigante da Colina pelo menos uma vez em um ano.

Em 2007, das três partidas disputadas entre Flamengo e Vasco, os cruzmaltinos levaram a melhor por uma vez (3 a 0) e nas outras duas oportunidades os jogos terminaram empatados em 1 a 1. Vale destacar, no entanto, que em uma destas igualdades o Fla venceu nos pênaltis e se classificou para a final da Taça Guanabara, torneio que conquistou após golear por 4 a 1 o Madureira.

Há exatos cinco anos (16/10/2002), com uma vitória por 2 a 1 sobre o Rubro-Negro, o clube de São Januário registrou seu terceiro triunfo contra o maior rival naquele ano. Foram quatro jogos entre Fla e Vasco, em 2002, e o Gigante da Colina só não venceu uma vez (0x0, pelo Estadual daquele ano).

Confira os jogos de 2002:

Torneio Rio-São Paulo:\ Flamengo 1 x 3 Vasco - 10/3\

Estadual:\ Flamengo 0 x 1 Vasco - 25/03\ Flamengo 0 x 0 Vasco - 26/05\

Brasileiro:\ Flamengo 1 x 2 Vasco - 16/10\

Maxi na expectativa para primeiro Fla X Vasco

Atacante argentino não pôde jogar a primeira partida do clássico

Maxi Biancuchci não teve a chance de participar do primeiro jogo entre Vasco e Flamengo pelo Brasileiro porque estava machucado. Agora, o argentino não quer perder a oportunidade de jogar um dos principais clássicos do futebol brasileiro.

- Acompanhava o clássico e conheço a rivalidade entre os dois clubes - disse.

Já sobre o jogo, o atacante não está preocupado com o número de faltas que o Vasco pode fazer (contra o Botafogo foram 45) e até lembrou do futebol argentino:

- Futebol de hoje tem muitas faltas. É normal. Na Argentina é ainda mais faltoso. O futebol é mais forte fisicamente - disse.

Na expectativa de poder jogar contra Romário, Maxi elogiou o Baixinho, mas não quis falar muito dele:

- Romário é um craque. Está fazendo seus últimos jogos, mas o mais importante é pensar no Flamengo - completou.

Flamengo vai à CBF para denunciar árbitro

Clube entregará DVD com erros do mineiro Alício Pena Júnior

HUGO PERRUSO

O Flamengo vai entregar à CBF, nesta terça-feira, um DVD com imagens de erros do árbitro Alício Pena Júnior nos dois últimos jogos que apitou neste Brasileirão (Figueirense e Paraná). Em cerca de dez minutos são mostrados 17 erros com comentários de arbitragem de um canal de televisão.

Dos dez erros na derrota por 4 a 0 contra o Figueirense, em Santa Catarina, três deles originaram gols, além de Alício Pena Júnior ter deixado de marcar um pênalti a favor do Flamengo e ter expulsado Souza.

Contra o Paraná, foram sete erros. O principal foi o pênalti inexistente marcado, que também levou Fábio Luciano e Léo Medeiros a levarem o terceiro amarelo, o que acarretou a suspensão de ambos para o clássico contra o Vasco, nesta quinta-feira.

- Ele não errou apenas nesses jogos. O que fizemos foi poupar vocês e o presidente da Comissão de Arbitragem (Sérgio Corrêa). Na verdade, ele falhou nos sete jogos e perdemos seis e empatamos um. Isso é para todos terem noção de quão nocivo ele é para o Flamengo - afirmou Kleber Leite.

Indignado com os erros de Alício Pena Júnior, o dirigente pediu a suspensão do árbitro:

- Se as imagens servem para punir os jogadores, também deve servir para os árbitros. Ele tirou dois jogadores para o jogo contra o Vasco. Ou seja, continua nos prejudicando. Por isso encaminhamos um ofício à CBF - disse o dirigente.

Kleber Leite espera que, com essas imagens, o árbitro nunca mais apite jogos do Flamengo:

- Ele mostrou-se nocivo e deselegante ao Flamengo. Espero que ele não passe nem sequer na porta do estádio em que o Flamengo esteja jogando - completou.

No Fla, defesa faz mais gols do que o ataque

Artilheiros do time no Campeonato Brasileiro são os laterais

Para aqueles que acham que a melhor defesa é o ataque, no Flamengo acontece justamente o inverso. Neste Campeonato Brasileiro, os defensores rubro-negros fizeram mais gols do que os próprios atacantes do clube.

Dos 44 gols marcados nos 30 jogos disputados até agora, o sistema defensivo ajudou com 16 gols. Um a mais do que o ataque. Já os jogadores de meio-de-campo fizeram 12. O Rubro-Negro ainda teve um gol contra de Chicão, do Figueirense.

O desempenho da defesa do Flamengo só não é melhor do que a do próprio Figueirense, que marcou 18. E mais: apenas os defensores do América-RN fizeram mais do que seus companheiros de ataque.

No Fla, a artilharia da defesa não incomoda. Ao contrário. Para Joel Santana, o importante é que o time continue marcando gols, independentemente de quem seja.

– Futebol é um todo. São 11 jogadores que entram em campo. Se o meu goleiro for ao ataque e marcar, está valendo. O Rogério Ceni não faz gol? Então... – afirmou.

Léo Moura, um dos artilheiros da equipe no Brasileiro com cinco gols (o outro é Juan), concordou com o treinador e também defendeu os companheiros de ataque:

– Eles não estão com sorte, mas estão ajudando taticamente e é isso que nos facilita para fazer gols – disse o lateral-artilheiro.

Renato Augusto espera atuar contra Vasco

Apoiador pode voltar a jogar após lesão na coxa direita

Renato Augusto poderá voltar a atuar como titular pelo Flamengo depois de exato um mês. No dia 16 de setembro, o apoiador sofreu um estiramento na coxa direita contra o Vasco e agora vive a expectativa de participar do clássico de quinta-feira. Mesmo que não comece entre os titulares, Joel Santana garantiu que o apoiador joga.

Renato Augusto acha que valeu a pena não disputar o jogo de sábado contra o Paraná, para melhorar a forma física e ficar mais confiante:

radio l! - É um bom momento para voltar. É um clássico e estou me sentindo bem. Claro que não estou 100%, mas estou bem melhor do que antes do jogo contra o Paraná. Ainda não dá para jogar os 90 minutos, mas dá para aguentar um bom tempo - afirmou.(Clique e ouça)

Sem saber se começará jogando ou se entrará no decorrer do jogo, Renato Augusto não se incomoda com isso e o que quer é voltar a jogar e ajudar o Flamengo:

radio l! - Tinha certo medo na semana passada, mas agora estou confiante. Vou conversar com o Joel e ver o que é melhor para o grupo. O importante é que o Flamengo vença - afirmou. (Clique e ouça)