Libras

Notícias

Clipp 27/maio

Por - em

O Globo

Fla x Botafogo, um clássico no divã

Para rubro-negro Ney, jogo não é tira-teima. Cuca acha que alvinegro vai superar eliminação

Legenda da foto: RENATO É uma das principais armas do Flamengo no clássico desta noite

Legenda da foto: O HÁBIL DODÔ concentra as esperanças de superação do Botafogo

Depois de três empates em jogos pelo Estadual, Flamengo e Botafogo voltam a se enfrentar este ano, desta vez pelo Campeonato Brasileiro. Desfalcado e abalado pela eliminação na Copa do Brasil, o alvinegro, em clima de revanche, tenta quebrar hoje, às 18h10m, no Maracanã, uma escrita que vem desde 2004. Há 11 partidas o time hoje dirigido por Cuca não vence o rubro-negro, que no último confronto, após empate em 2 a 2 no tempo normal, conquistou o título estadual com a vitória por 4 a 2 nos pênaltis.

Na Gávea, a maior preocupação do técnico Ney Franco não é a auto-afirmação. Segundo ele, o momento é de concentrar as atenções no difícil Campeonato Brasileiro.

- O jogo não é um tira-teima. Derrota ou vitória não vai dizer quem é melhor. O nosso objetivo no Brasileiro é pontuar.

O Flamengo passou a ter dois problemas para hoje. O zagueiro Irineu está com dores causadas por uma pancada na coxa esquerda, mas deverá jogar. Já Souza sentiu dores musculares na coxa esquerda e pode dar lugar a Paulo Sérgio ou Leonardo.

Cuca diz que Botafogo não amarelou e aposta no futuro

Em General Severiano, o cuidado é para que o elenco não somatize a perda do título estadual e a eliminação nas semifinais da Copa do Brasil, pondo em questão a qualidade do trabalho feito até aqui. O processo de conscientização do grupo começou ainda no vestiário do Maracanã, após a eliminação diante do Figueirense, na quarta-feira.

A comissão técnica e o motivador Evandro Mota, que acompanha o clube desde o início da temporada, procuraram passar para os jogadores a idéia de que se não conquistaram os objetivos a que se propuseram é porque não estavam prontos. Em vez de ficar lamentando o que passou, o importante é que todos acreditem no que vem sendo realizado.

- Apesar das pancadas que tomamos, estamos de pé. Esse é o segredo do Botafogo - explica Evandro Mota. - Se ficarmos reclamando do passado, não chegaremos a lugar nenhum. Se todos puserem na cabeça que ainda não estamos prontos, aí alcançaremos nossos objetivos.

Ao depurar os fatos, o técnico Cuca lembrou que o retorno do time tem sido altamente positivo. Com apenas três derrotas em 28 jogos na temporada, entrando em campo em clima de decisão há 14 partidas, ele acredita que a resposta no Brasileiro será positiva, como já ficou demonstrado nas vitórias sobre Inter e Atlético-MG. Este, por sinal, deve ser o tema da preleção para o clássico de logo mais, contra o Flamengo.

- Temos que trabalhar muito para não deixarmos que a eliminação na Copa do Brasil seja traumática. Mas está todo mundo pronto para continuar. O time não amarelou, certamente teríamos seguido em frente se não tivéssemos cometidos alguns erros - disse Cuca, referindo-se à derrota em Florianópolis, no primeiro jogo contra o Figueirense.

Flamengo: Bruno, Irineu (Moisés), Ronaldo Angelim e Thiago; Leonardo Moura, Paulinho, Claiton, Renato e Juan; Renato Augusto e Souza (Paulo Sérgio ou Leonardo). Botafogo: Júlio César, Joilson, Leandro Guerreiro, Renato Silva e Asprilla, Ricardinho, Diguinho, Lúcio Flávio, Zé Roberto, André Lima (Juca) e Dodô. Juiz: Heber Roberto Lopes (PR).

TRANSMISSÃO: Premiere e Rádios Globo e CBN

Fernando Calazans

Fogo na rivalidade

Por agradável coincidência, o grande clássico não podia vir em hora melhor: Flamengo e Botafogo, com a longa e tradicional rivalidade renovada, enfrentam-se hoje, no comecinho do Campeonato Brasileiro. Aliás, podia: melhor do que isso só se jogassem nas derradeiras rodadas, disputando o título. Mas seria sonho bom demais. Vamos nos contentar com o recente sopro na rivalidade.

Foi o sopro da final do Campeonato do Rio, que deu panos para manga. A discussão das arbitragens, ora prejudicando um, ora o outro, não tem hora para terminar. E imaginem se alguma coisa estranha - estranha e, hoje em dia, paradoxalmente corriqueira - acontecer logo mais. Tomara que não. Tomara que tenhamos um jogo, um único jogo, sem erro grosseiro de arbitragem, se isso é possível - e, é claro, se não for pedir demais ao quadro de juízes brasileiros. Se os árbitros acharem que o pedido é impertinente, por favor ignorem. Apitem como quiserem.

Outro dia, fiquei espantado com o comportamento de um juiz do Distrito Federal chamado Sérgio da Silva Carvalho, que deu um justíssimo cartão amarelo para o destemperado zagueiro Thiago, do Flamengo, num jogo com o Goiás. Pois Thiago partiu pra cima dele, encarou o juiz aos brados, berrou na sua cara, passou-lhe uma tremenda descompostura - e não é que o juiz ficou encolhidinho, quietinho, murchinho, nem deu o cartão vermelho que era obrigatório.

É por essas e outras, senhor Édson Rezende, que os juízes não têm moral nem autoridade para se impor em lances capitais. A bandeirinha já foi suspensa por erros técnicos. E o juiz Sávio Spínola, que deixou o sarrafo comer solto durante o mesmo jogo? Ganhará uma medalha?

Será que o diretor de árbitros da CBF acha, como o técnico Leão e como o dirigente Carlos Augusto Montenegro, que só mulher não pode apitar futebol?

O Sérgio da Silva Carvalho, do Distrito Federal, levando bronca de jogador em campo aberto, pode?

E o Sávio Spínola, de São Paulo, deixando o pau comer à vontade, pode?

Ah, bem...

Ah, bem e o jogo de hoje? Parece - parece mesmo! - que o Ney Franco vai manter a escalação do último jogo, o que é raro no Flamengo. Imagino como o técnico deve ter gostado da atuação do Flamengo, na vitórias sobre o Goiás, para manter a escalação.

Dizem e escrevem que o esquema é um 3-5-2, mas não é. É um 3-6-1, porque, se há uma coisa que Renato Augusto não é, essa coisa é atacante. Está jogando bem, fez uns dois gols bonitos, mas atacante ele não é. Se o esquema está funcionando, é outra história. Mas, para mim, é 3-6-1.

Desta vez, Cuca é que vai mudar a escalação, mas só o fará por causa de tantos desfalques (uma defesa inteira) que levarão a campo um Botafogo esfacelado. O que é uma pena, em jogo tão atraente. Mas, pelo menos, Dodô e Lúcio Flávio já estão garantidos, o que é (quase) um consolo.

Jornal dos Sports

Souza pode ficar de fora do clássico de hoje, no Maraca

Renatto Thiele/JS\ \ \ \ Souza é dúvida para o clássico com o Botafogo. Ele não é unanimidade na Gávea, mas vem fazendo a diferença dentro da área dos adversários\ \ \ O treino recreativo na manhã de ontem, na Gávea, transcorria em paz e , com um clima de descontração. Mas ao final da atividade, o ambiente leve se foi, e os sorrisos foram substituídos pela apreensão. O Flamengo deve ganhar um problema de última hora para o clássico contra o Botafogo, hoje, no Maracanã, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Souza, uma das principais peças ofensivas da equipe rubro-negra, sentiu uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda no treino de ontem, durante um recreativo, e agora é duvida para a partida contra o Botafogo.\

Muito chateado com a lesão, o camisa 9 do Rubro-Negro deixou a Gávea sem falar com a imprensa. O médico da equipe, Wálter Martins, não quis antecipar o diagnóstico antes de avaliá-lo melhor. Porém, as chances do atacante estar em campo, hoje, são muito pequenas. O jogador seguirá com o grupo para a concentração, ficará em tratamento intensivo, e será reavaliado hoje. “Ainda tem o período da noite e vamos ver se ele se recupera. O mais importante é a vontade que ele tem de entrar em campo”, comentou Wálter, deixando o mistério no ar.

Caso realmente seja confirmado o veto de Souza, Ney terá de quebrar a cabeça para decidir a dupla de atacantes. O Fla passa por um momento de escassez na posição. Roni e Bruno Mezenga foram negociados com Cruzeiro e Fortaleza, respectivamente, e o xodó Obina, juntamente com Leonardo, se encontram no Departamento Médico. Com isso, Paulo Sérgio pode ganhar uma chance como titular, e Renato Augusto deve mais uma vez ser utilizado como um segundo atacante.

Renato Augusto é improvisado de novo no ataque

Nina Lima/JS\ \ \ \ Renato Augusto joga improvisado no setor ofensivo. Ele marcou um gol no último jogo com o Botafogo\ \ \

Se o Flamengo não conseguiu ser campeão da Copa Libertadores da América, o momento é de virar a página, e agora o time da Gávea está totalmente focado no Brasileiro. A equipe comandada por Ney Franco terá pela frente, hoje, o seu terceiro adversário no Campeonato Brasileiro, e o seu primeiro clássico carioca no campeonato. O Rubro-Negro, que vem de vitória contra o Goiás, por 3 a 1, em pleno Serra Dourada, espera conquistar mais três pontos, contra o Botafogo, que vem mordido pela perda do título do Campeonato Carioca, para os rubro-negros, e pela recente eliminação da Copa do Brasil. Renato Augusto, que deve ser novamente improvisado no ataque, sabe que o adversário virá mordido devido os recentes resultados negativos.

“Eles vão entrar em campo correndo atrás de uma seqüência de vitórias. Nós precisamos estar preparadas, pois virão com tudo”, analisou o camisa 10.

O prata-da-casa do Rubro-Negro, desde que estreou como profissional, jamais perdeu para o Botafogo. Mas o apoiador não dá muita bola para essa estatística, pois futebol se vence dentro de campo. “Tabu é sempre bom lembrar. É meu terceiro ano como profissional e ainda não perdi para o Botafogo, e espero ter a mesma sorte amanhã (hoje). Porém o mais importante é que passamos por um bom momento”, disse.

Renato Augusto ainda aproveitou para afastar qualquer especulação sobre uma possível transferência para o exterior. Ele afirmou que está muito feliz no Flamengo, e no momento não pretende sair. “Não tenho por que sair. Estou feliz com meu bom momento que passo no Flamengo”, afirmou.

Renato quer manter o tabu sobre o Botafogo

O Flamengo não perde para o Botafogo desde 2004. Foram 11 jogos disputados, sendo que os três últimos, pelo Campeonato Carioca, terminaram empatados. Neste domingo as duas equipes entrarão em campo novamente e o meio-campo Renato espera que a escrita seja mantida.

”Não temos que provar nada para eles, provamos que somos uma grande equipe, muito bem montada pelo Ney. Tabu é sempre bom lembrar, o time está bem no momento e esse é o meu terceiro aqui e não perdi pro Botafogo. Espero ter a mesma sorte amanhã, temos que trabalhar aonde nos sentimos bem”, disse o jogador.

Sobre os rumores de uma possível transferência, Renato deixou claro que seu foco está no Flamengo.

”Não tenho porque sair, minha cabeça está no Flamengo. Às vezes um clube da Europa não pesa tanto. Desde que cheguei, vivo um bom momento pelo clube. Continuo indo bem e me identificando cada vez mais com ele”, falou o camisa 11.

Ney Franco aposta que Fla vai subir de produção

O técnico Ney Franco está confiante para o clássico deste domingo, contra o Botafogo, e espera que sua equipe tenha uma atuação ainda melhor do que teve contra o Goiás, na última rodada do Brasileiro, quando venceu por 3 a 1. Este otimismo se dá pelo fato de que, segundo o treinador, o Flamengo teve um ótimo aproveitamento nos treinamentos desta semana e, por isto, deve subir mais ainda de produção.

“A semana foi realmente muito boa. Acho que nossa equipe entrará mais forte do que no último jogo. Tivemos uma seqüência boa no aspecto tático e esperamos ter uma excelente apresentação”, disse o treinador.

Fla enfrenta Paulistano pela última rodada classificatória do Nacional de Basquete

Wallace Teixeira/JS\ \ \ \ O ala Olivinha é a maior arma do Flamengo para tentar a vitória hoje e chegar aos playoffs com a moral elevada\ \ \ O Flamengo enfrente hoje o Paulistano pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Nacional Masculino de Basquete. Independente do resultado desta partida, o Rubro-Negro já está classificado para os playoffs da competição. O jogo acontece hoje às 11h, na Gávea. \

Para o ala Olivinha, um dos destaques da equipe na competição, esse confronto será decisivo para que o Flamengo possa se ajustar para a disputa de mata-mata. “Esse jogo será primordial para sabermos nossas pretensões para os playoffs”, afirmou o jogador, que esteve presente no jogo contra o Paulistano no turno, quando o Fla perdeu por 87 a 76.

Olivinha também acredita que com a evolução que a equipe vem tendo nos treinamentos e nos jogos, será bastante difícil que um adversários venha a vencê-la a partir das quartas-de-final. “Nosso time tem um potencial muito grande e pode bater de frente com qualquer outro nos playoffs”, contou confiante para as próximas partidas, que deverão ser sempre encaradas como decisões.

E parece que confiança tem sido um fator primordial para a equipe do técnico Paulo Chupeta. “O clima é de muita animação para esse último jogo rumo aos playoffs. Os treinos estão fortes e já vemos a melhora da nossa defesa. Ainda temos o que evoluir e a partida contra o Paulistano pode nos ajudar nisso. Temos que marcar muito bem o time paulista para atacarmos com mais confiança”, disse o armador Fred.

O último jogo dessa fase de classificação, acontecerá na próxima quarta-feira, entre Paulistano x Franca, quando a tabela estará totalmente definida para os playoffs.

O Dia

Flamengo x Botafogo: clássico para tirar a teima

Após três empates este ano, Flamengo e Botafogo voltam a se enfrentar no Maracanã

Rio - O Flamengo não venceu nenhum clássico este ano. O Botafogo é um dos líderes do Campeonato Brasileiro, com duas vitórias, e tem sido apontado por muitos um dos melhores do Brasil, embora venha do trauma recente da eliminação na Copa do Brasil. O técnico Ney Franco assina embaixo e, por isso, aponta total favoritismo alvinegro no clássico deste domingo, às 18h10, no Maracanã.

Os dois times se enfrentaram três vezes este ano e ninguém saiu vencedor. “O Botafogo é mesmo um dos melhores do País, soma seis pontos na competição e entra em campo favorito. Vamos ter de jogar muito para vencer e subir na tabela”, acredita Ney Franco.

Mas o drama vivido pelos alvinegros após eliminação da Copa do Brasil, pelo Figueirense, pode ainda não ter sido superado. “Conheço o grupo lá e é claro que eles devem estar tristes, ainda mais após uma eliminação como ocorreu. A parte emocional sempre pesa muito num jogo importante como esse”, entende o meia Claiton, que esteve do outro lado.

Mas foi na Gávea que Claiton sentiu na pele o mesmo dissabor vivido pelos amigos alvinegros, quando o Flamengo venceu, mas não levou a vaga contra o Defensor, pela Copa Libertadores.

No Flamengo, o artilheiro Souza sentiu uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda durante o treino recreativo pela manhã e passou a ser dúvida. Se for vetado, Leonardo, recuperado de uma entorse no tornozelo, entra em seu lugar.

No Botafogo, a ordem é esquecer o passado e olhar para frente. Não há espaço e tempo para se ficar lamentando, sob o risco de deixar o bom ritmo do Brasileiro cair. “Quem não superou o trauma, é bom que supere logo. Temos um clássico pela frente e precisamos retomar a nossa caminhada dentro do Campeonato Brasileiro. Uma vitória vai nos devolver a confiança”, afirmou o apoiador Lúcio Flávio.

Contra o Alvinegro, além de uma escrita de 11 jogos sem vencer, quatro desfalques: os zagueiros Vágner e Juninho, o lateral Luciano Almeida e o volante Túlio. O zagueiro Alex e Zé Roberto serão reavaliados hoje pelos médicos para saberem se terão condições de jogo.

Paulinho: Liberdade vigiada

Cabeça-de-área nega que sua queda de rendimento em campo seja provocada por excessos na noite, mas admite que não vive bom momento e promete se esforçar para dar a volta por cima

Rio - Na base da raça e de muita correria, Paulinho ganhou todos os corações rubro-negros. Sem fazer faltas, o cabeça-de-área roubava a bola dos adversários, protegendo a sempre frágil defesa do Flamengo, como um autêntico guerreiro. Mas seu futebol vigoroso parece ter perdido fôlego e por pouco, contra o Goiás, Paulinho não foi parar no banco de reservas pela primeira vez desde que chegou ao clube, ano passado.

Na Gávea, há preocupação com a queda de rendimento do jogador. Principalmente depois dos comentários de que seu fraco desempenho contra o Botafogo, nas finais do Campeonato Estadual, estaria ligado a sua vida fora de campo.

O mineiro Paulinho estaria exagerando nas noitadas. “É tudo mentira. Fiquei sabendo desses boatos, sim, e até deixei de sair de casa por causa disso. Não é a primeira vez que essas coisas acontecem comigo. No Ipatinga, também fui vítima desse tipo de fofoca”, conta.

O técnico Ney Franco ouviu a mesma história e chamou Paulinho para uma conversa particular. Estava decidido a barrá-lo contra o Goiás, mas resolveu dar uma nova chance ao apoiador, como voto de confiança.

“Não posso policiar a vida do jogador nem correr atrás dele pelas ruas. Prefiro acreditar nas pessoas. Ele me garantiu que não estava exagerando fora do clube e foi escalado. Mas seria barrado em função de seus últimos desempenhos contra o Botafogo, que foram abaixo da crítica”, explica o técnico.

Paulinho acha que a queda de seu rendimento está diretamente ligada ao cansaço, já que disputou 43 jogos na temporada. Aos 31 anos, o cabeça-de-área, que tem contrato com o clube até 2009, até entenderia se fosse barrado: “Mas ficaria chateado, sim, por tudo o que já mostrei em campo”.

Ele confirma que ficou muito aborrecido com as insinuações de que estaria se esbaldando nas noites cariocas e triste com algumas brincadeiras dos companheiros do Flamengo.

“Surgiram umas brincadeiras chatas. Fiquei triste e abismado em saber que estavam dizendo que meu rendimento havia caído por causa dessa mentira. Quando a gente joga num clube grande fica muito exposto a esse tipo de fofoca”, reclama o jogador.

Em casa, Paulinho conversou com a mulher, Ana Paula, sobre os últimos acontecimentos, e decidiu que ficaria longe de alguns lugares públicos durante algum tempo. “Nem vou mais a shopping com a família. Perdi um pouco da minha liberdade. Tenho medo até de tomar um refrigerante na rua. Vou mostrar com futebol e dedicação que tudo não passou de uma história equivocada”, promete Paulinho.

Gazeta Esportiva

Flamengo e Botafogo se reencontram no Maracanã\ Gazeta Press\

Rio de Janeiro (RJ) - Três semanas depois de decidirem o Campeonato Carioca, quando os rubro-negros levaram a melhor na decisão por pênaltis, Flamengo e Botafogo voltam a se encontrar, desta vez pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 18h10 (de Brasília), no Maracanã. O Alvinegro tenta superar o trauma pela eliminação na semifinal da Copa do Brasil e busca sua terceira vitória consecutiva na competição. Já a equipe da Gávea, que derrotou o Goiás no último final de semana fora de casa, vai atrás de seu segundo triunfo consecutivo. \ Apesar de ter conquistado o Estadual, o Flamengo chega para a partida deste domingo tentando acabar com o jejum nos clássicos este ano, já que ainda não venceu nenhum de seus três principais rivais (Botafogo, Fluminense e Vasco). “Nós não ganhamos nenhum realmente, mas em compensação também perdemos poucos. O mais importante é que o time jogue bem e consiga mais três pontos no Brasileiro. Esse negócio de jejum a gente não liga não”, comentou o meia Renato Augusto. \

Nas três vezes que enfrentou o Botafogo no Campeonato Carioca, o Flamengo empatou em todas elas. Por isso, o técnico Ney Franco prega o respeito com o adversário e pede superação a seus comandados. “Espero que o Flamengo possa repetir a atuação que teve contra o Goiás, quando todos os jogadores se dedicaram em campo. Será um jogo muito disputado, sem favoritos a meu ver, e temos que jogar com inteligência para conseguir a vitória”, receitou o comandante.

Para conseguir a vitória, Ney Franco decidiu repetir a formação utilizada na partida com o Goiás. “Este é um jogo que não quero perder de jeito nenhum. É sempre bom poder disputar grandes clássicos e espero poder ajudar o Flamengo a conseguir mais uma vitória no Brasileiro”, explicou Claiton, que volta após se recuperar de lesão.

Porém, no sábado, o treinador ganhou uma dor de cabeça inesperada. O atacante Souza deixou o último treino reclamando de dores musculares na coxa esquerda e sua participação no clássico é dúvida. Caso seja vetado, Paulo Sérgio e Leonardo podem ser os substitutos.

O pensamento no Botafogo para o jogo deste domingo é superar o abatimento pela perda da vaga na final da Copa do Brasil, que veio de forma muito traumática no duelo com o Figueirense, onde o Alvinegro teve dois gols polêmicos anulados e ficou sem a classificação, mesmo tendo vencido por 3 a 1. O técnico Cuca porém garantiu que o elenco já está concentrado no Brasileirão.

“A Copa do Brasil para nós já é coisa do passado. Fomos felizes por não termos deixado o Brasileiro de lado e conquistamos duas vitórias nos dois primeiros jogos. Estamos embalados dentro desta competição e temos planos ambiciosos para o Brasileirão. O nosso grupo tem consciência de até onde pode ir e isso é a nossa motivação para ganhar do Flamengo”, disse Cuca.

Para o lateral-direito Joílson, o Flamengo é o adversário ideal para o Botafogo enfrentar após uma situação como a que aconteceu diante do Figueirense. “Até seria natural um abatimento do grupo por causa da forma como aconteceu a eliminação diante do Figueirense. Mas principalmente por ser o Flamengo o próximo adversário, é que vamos entrar dispostos a vencer. Jogamos contra eles três vezes esse ano e empatamos todos os confrontos mesmo tendo sido superior neles. Perdemos o Estadual nos pênaltis e queremos vencer no domingo de qualquer maneira”, lembrou Joílson.

No jogo contra o Flamengo os problemas de Cuca são muitos. Os zagueiros Juninho, com uma luxação no ombro direito, Alex, com uma lesão no joelho esquerdo, e Vágner, com estiramento muscular, e o lateral-esquerdo Luciano Almeida, com uma lesão na sola do pé direito, estão vetados, assim como o volante Túlio, com dores na virilha direita.

Isso vai precipitar a estréia do zagueiro Renato Silva, há dois meses sem jogar pois estava suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e que foi liberado esta semana para ficar à disposição da comissão técnica. Ele formará dupla com Asprilla. Ricardinho ocupará a lateral esquerda e Diguinho joga no lugar de Túlio.

Às vésperas do clássico, Flamengo acerta parte dos atrasados

Rio de Janeiro (RJ) - Nada como um bolso cheio para incentivar um time em busca da vitória. Ciente disso, a diretoria do Flamengo acertou um mês de salários atrasados com o elenco rubro-negro no inicio da noite de sexta-feira. \ A notícia deixou o técnico Ney Franco satisfeito e ainda mais confiante na conquista de um bom resultado no clássico contra o Botafogo , neste domingo, no Maracanã. 'Isso é muito bom para o jogo do final de semana'. \

Com o acerto, a direção rubro-negra está 'apenas' com um mês de pendência junto ao elenco. Para Ney Franco, no entanto, a situação será resolvida rapidamente.

'A situação econômica do Flamengo é delicada e todo mundo sabe, mas a direção está se esforçando para honrar seus compromissos e provou isso nesta sexta-feira. Isso nos dá tranquilidade para trabalhar', concluiu.

PeléNet

'Iguais', Flamengo e Botafogo buscam redenção pelo Brasileiro\ Da Redação\ No Rio de Janeiro\ Com muitos aspectos em comum, Flamengo e Botafogo se enfrentam neste domingo, às 18h10, no Maracanã. Após empatarem os três clássicos disputados entre eles neste ano, todos pelo Campeonato Estadual do Rio, os rivais agora encontram-se pelo Campeonato Brasileiro, competição pela qual tentam chegar à Copa Libertadores depois de perderem as chances de garantir um lugar antecipado na competição continental.\

Três dias após conquistar o título estadual justamente sobre o rival alvinegro, o Flamengo foi eliminado da Libertadores nas oitavas-de-final para o Defensor-URU. Já o Botafogo almejava chegar à Libertadores no ano que vem com o título da Copa do Brasil, mas, na última quarta-feira, foi desclassificado do torneio na semifinal pelo Figueirense.

Agora, os rivais só pensam em uma vitória no clássico para entrar ou pelo menos se aproximar do grupo dos quatro primeiros colocados do Brasileiro que garantirão vaga no torneio sul-americano em 2008.

Com duas vitórias, o Botafogo é um dos seis times empatados com seis pontos na tabela, mas, pelos critérios de desempate, fica na última posição do pelotão dos líderes.

"Não existe sabor de revanche. Empatamos as três partidas anteriores, perdendo a última [decisão do Estadual do Rio] nos pênaltis. É um jogo importante para as duas equipes. A expectativa é de jogar outra grande partida no Maracanã e fazer um resultado que nos mantenha na liderança", comentou o técnico Cuca, do Botafogo.

Já o Flamengo, nono colocado, com uma derrota e uma vitória, busca o segundo triunfo seguido para embalar e tentar se aproximar do grupo dos quatro primeiros colocados.

"Nossa preocupação não é provar que o Flamengo tem uma equipe melhor do que a do Botafogo. Agora, são duas equipes querendo pontuar e eu espero que o Flamengo ganhe os três pontos. Esse jogo serve para melhorar o posicionamento na tabela", afirmou Ney Franco, treinador do Flamengo.

Rivais com problemas na véspera\ Além da semelhança na busca pelo mesmo objetivo, os rivais também são parecidos nas dúvidas em relação à escalação dos seus times. Nos treinos recreativos de sábado, ambos ganharam problemas físicos com seus principais jogadores.\

No Flamengo, o atacante Souza sentiu uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda durante o tradicional "rachão" de véspera de jogo. O atleta será reavaliado na manhã de domingo para saber se terá condições de atuar. Caso contrário, Leonardo, recuperado de entorse no tornozelo, será o provável substituto.

De qualquer forma, Ney Franco decidiu manter o esquema 3-5-2, com o qual o Flamengo teve boa atuação e venceu o Goiás no último domingo, em Goiânia, por 3 a 1. "Treinamos a semana toda com essa formação. Se não houver nenhum problema físico, vamos entrar com a mesma equipe. O time foi bem contra o Goiás. No último jogo, a equipe se saiu bem no ataque, mas sem deixar a defesa exposta", afirmou.

No Botafogo, o meia Zé Roberto levou um pisão no dedão do pé esquerdo, o mesmo no qual ele já tem um problema crônico. Com muitas dores, o jogador também deixou a atividade e será reavaliado no domingo. Se não puder jogar, ele deverá ser substituído pelo volante Juca.

Contudo, o Botafogo já tem quatro desfalques certos: os zagueiros Juninho e Vágner, o lateral-esquerdo Luciano Almeida e o volante Túlio, todos machucados. Por outro lado, o time terá a estréia do zagueiro Renato Silva, que volta aos gramados após cumprir suspensão por uso de maconha.

Lance

Mais uma vez, Flamengo x Botafogo\ Equipes duelam pela quarta vez no ano, desta vez pelo Brasileirão\ \ Renato e Dodô: esperanças de gols\

LANCEPRESS! \ Flamengo e Botafogo voltarão a se enfrentar neste domingo, às 16h, no Maracanã. Será o quarto clássico entre os times na temporada de 2007. Desta vez, porém, o confronto será válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.\

Nos três confrontos já realizados este ano, ocorreram três empates. O primeiro, por 3 a 3, na primeira fase da Taça Guanabara. Os outros dois, empatados em 2 a 2, ocorreram na final do Campeonato Carioca. Nos pênaltis, deu Flamengo.

Agora é uma outra competição, com forma de disputa totalmente diferente. O Botafogo é um dos líderes com duas vitórias em dois jogos, mas vem abalado pela recente eliminação da Copa do Brasil. O Flamengo tem três pontos e vem de uma vitória sobre o Goiás, fora de casa, que deu confiança.

O Rubro-Negro tentará repetir a escalação do último jogo. Será a segunda vez no ano que Ney Franco usará o esquema 3-5-2, com Renato Augusto no ataque. No entanto, Souza sentiu dores na coxa no treino de sábado e virou dúvida. Caso ele não possa atuar, Ney escalará Paulo Sérgio ou Leonardo. O volante Claiton, com dores na coxa esquerda durante toda a semana, se recuperou e está confirmado.

Apesar da eliminação do Botafogo na Copa do Brasil, os jogadores rubro-negros não esperam um adversário fragilizado, mas querem usar o fato como uma arma a mais para a vitória. Para Claiton, o Botafogo poderá sentir o baque da eliminação, assim como o Flamengo na estréia contra o Palmeiras, logo após sair da Libertadores para o Defensor.

- Contra o Palmeiras, o Flamengo demorou uns 15 minutos para entrar no jogo. Acabamos perdendo, mas nos recuperamos contra o Goiás. Tomara que o Botafogo se recupere só no outro jogo - brincou.

O Botafogo, por sua vez, tenta se levantar depois da traumática desclassificação para o Figueirense na última quinta-feira. Mesmo com um bom desempenho na temporada, o Alvinegro não conquistou títulos. O técnico Cuca tenta buscar forças para elevar o moral dos jogadores.

- O Botafogo completou 14 partidas decisivas seguidas. Falam que estamos caindo de produção, mas não conseguimos treinar, é só decisão, concentração, estresse. Temos que nos conformar e trabalhar para o jogo contra o Flamengo. Se baixar muito a cabeça, não consegue mais levantar. Temos obrigação e necessidade de entrar na Libertadores pelo Brasileiro - exige Cuca.

Mas os problemas médicos podem atrapalhar os planos de Cuca. Nada menos do que cinco jogadores são dúvidas para a partida. O setor defensivo é o mais atingido: os zagueiros Alex, com dores no joelho esquerdo, Vágner, com estiramento na coxa direita, e Juninho, com uma luxação no ombro direito, ainda não sabem se vão atuar.

O lateral-esquerdo ainda se recupera de uma lesão na planta do pé esquerdo. Já o volante Túlio sofreu um estiramento na coxa esquerda e também preocupa. Na zaga, quem pode estrear é Renato Silva, que cumpriu suspensão de 60 dias por doping por uso de maconha.

Outra dúvida para o jogo é Zé Roberto. O apoiador levou um pisão no pé esquerdo e sentiu muitas dores. No entanto, os médicos acreditam que Zé poderá entrar em campo. Caso isso não seja possível, Adriano Felício ou André Lima poderão ser escalados.

Souza é dúvida para o clássico\ Atacante está sentindo dores no músculo da coxa esquerda\ \ Souza sentiu fisgada na coxa esquerda (Crédito: Arquivo)\

Nelson Ayres

O Flamengo poderá ficar sem seu principal atacante para o clássico contra o Botafogo, neste domingo, pela terceira rodada do Brasileirão. O atacante Souza sentiu uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda no tradicional rachão disputado pelos jogadores neste sábado, na Gávea.

Muito chateado, o jogador deixou o clube sem falar com a imprensa. O médico do Fla, Wálter Martins vai avaliá-lo, mas não quis antecipar nada sobre a condição física de Souza.

- Ainda tem o período da noite e vamos ver se ele se recupera. O mais importante é a vontade que ele tem de entrar em campo - ressaltou o médico.

Livro de Henfil reúne tirinhas humoradas do Fla\ Cartunista foi quem oficializou o urubu como mascote rubro-negro \ LANCEPRESS! \

O cartunista Henrique de Souza Filho, o Henfil, flamenguista fanático falecido precocemente em 1988, teve suas tirinhas reunidas no livro "Urubu", de 144 páginas, que mostra momentos inesquecíveis do Flamengo. Além de histórias, a obra lançada este mês ainda tem vários desenhos do artista.

O livro é dividido em três capítulos: Urubu, Futebol e Rei Zico. As tirinhas são bem-humoradas e Henfil aproveitou para provocar os clubes rivais. O artista, inclusive, foi quem oficializou o urubu como mascote do time rubro-negro.

Ídolo Júnior indica filho de Cerezo para o mirim do Fla\ Craque aproveitou visita à Gávea para elogiar o garoto\ LANCEPRESS! O ídolo Júnior esteve nesta sábado na Gávea para visitar alguns amigos e aproveitou para conversar com o gerente de futebol Isaías Tinoco. O assunto foi a indicação do filho de Toninho Cerezo para o time mirim do Flamengo. Segundo Júnior, o garoto é um canhoto habilidoso.\

Ney Franco quer manter escrita contra o Botafogo\ Técnico do Flamengo nunca perdeu para o adversário deste domingo\ LANCEPRESS! \

Quando o assunto é uma escrita envolvendo o Flamengo, o técnico Ney Franco normalmente desconversa e lembra que são apenas números. Mas, desta vez, seu pensamento é um pouco diferente. O treinador sabe que um dia o Flamengo vai perder para o Botafogo, adversário deste domingo, no Maracanã, e, por isso, pediu atenção para seus jogadores para que não seja neste domingo.

– Temos de ficar atentos neste jogo. Em algum momento, esta seqüência vai se quebrar e o tabu vai cair – disse.

Ney Franco, que só enfrentou o Botafogo em Brasileiros apenas uma vez, na vitória por 2 a 0, sabe que a marca de oito jogos sem perder é importante e por isso não quer perder a oportunidade de aumentá-la.

– É uma marca, mas não queremos perder neste confronto – afirmou.

Ney Franco ainda não perdeu para o Botafogo. Foram quatro jogos: o do Brasileiro de 2006 e três pelo Estadual deste ano, com uma vitória e três empates. Além da conquista do título carioca.

NACIONAL DE BASQUETE

O Flamengo recebe o Paulistano, no Ginásio da Gávea, hoje, às 11h, pela última rodada da fase de classificação do Nacional Masculino de Basquete. O time carioca já está classificado para a segunda fase. Outros jogos de hoje: Bandeirantes/Rio Claro (SP) x Universo/BRB (DF), às 18h; e Unimed/Franca (SP) x Unitri/Converse (MG), no mesmo horário.

BRASILEIRO DE GINÁSTICA

Termina hoje, no Ginásio Tarumã, em Curitiba, o Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística e Rítmica. Na sexta-feira, na capital paranaense, o Flamengo se sagrou bicampeão brasileiro no masculino, e o ginasta Diego Hypólito obteve o tricampeonato brasileiro de solo. Este será o último campeonato antes dos Jogos Pan-Americanos do Rio.