Libras

Notícias

Eduardo Bandeira de Mello toma posse no Flamengo

Cerimônia de transferência da presidência aconteceu na Gávea, nesta quinta-feira

Por - em
No próximo dia 2, Eduardo Bandeira de Mello começará a exercer o cargo de presidente do Flamengo. Eleito no início de dezembro, o mandatário foi empossado nesta quinta-feira (27.12), em cerimônia realizada no salão nobre da sede social rubro-negra, na Gávea. Ainda foram anunciados os vice-presidentes que integrarão a diretoria.

Seguindo o protocolo, o presidente do Conselho Deliberativo recém-eleito, Delair Dumbrosck, comandou a cerimônia. Primeiro, ele anunciou a presença da presidente Patricia Amorim e de seu vice-presidente Helio Ferraz e, em seguida, do próximo presidente, Eduardo Bandeira de Mello, e seu vice, Walter D’Agostino.

Bandeira de Mello hasteou o pavilhão rubro-negro ao som do hino do clube e, enfim, a cerimônia começou. Último a discursar, o presidente do Flamengo no próximo triênio fez agradecimentos e mostrou que a transição foi tranquila.

"Estou muito emocionado de estar aqui. Cansei de falar que, depois da minha família, o Flamengo é a coisa mais importante da minha vida. Gostaria de agradecer a presidente Patricia Amorim, que conduziu esse processo de transição com muita harmonia. Continuarei contando com ela ao longo do meu mandado e adianto que todas as críticas que fiz e farei nada tem a ver com lado pessoal. Agradeço também a minha família, amigos, aos sócios e torcedores. É uma honra muito grande estar aqui", disse Eduardo Bandeira de Mello, revelando o passo a passo de como passou de torcedor para presidente.

"Há alguns meses, seria impensável estar aqui. Quando soube da articulação de alguns amigos, empresários, executivos bem sucedidos numa chapa, pensei: ‘vou com ela’. No dia do lançamento, o Wallim me chamou e pediu para conversarmos. Ele queria que eu fosse o plano B, pois a candidatura poderia não ser aceita. Todos já sabem o que aconteceu e comecei a participar ativamente de tudo, de um movimento que tinha o amor ao Flamengo e o profissionalismo como prioridades. Atraímos torcedores, sócios e recebemos apoio de vários grupos ligados ao clube e de figuras tradicionais da política rubro-negra, que entenderam que tínhamos a melhor proposta. Conseguimos os 1414 votos e nosso desafio é transformar nossa administração numa administração vitoriosa".

Sobre o futuro, o novo presidente do Flamengo prometeu trabalhar incessantemente para que o clube honre a confiança dos sócios que participaram da vitória nas eleições e dos torcedores que esperam dias melhores.

"Temos uma responsabilidade muito grande e não podemos decepcionar a Nação. Temos que dar vitórias dentro e fora de campo, que é nosso principal desafio. Terminamos o Brasileiro como o quarto time do Rio de Janeiro e eu sofri muito com o fantasma da segunda divisão. Só que fora de campo os problemas são mais preocupantes. Temos uma fama de um clube mau pagador, que desrespeita contratos, que não tem transparência e responsabilidade como contribuinte. Uma situação como essa não pode acontecer num clube com 40 milhões de torcedores. As crianças e adolescentes olham as manchetes nos jornais. E que exemplo é esse que estamos dando à eles? O torcedor fica envergonhado quando o clube não paga seus funcionários, quando lê que está devendo. Como podemos cobrar uma postura profissional de nossos atletas se não tivermos uma conduta profissional?", afirmou o novo presidente, explicando que o foco inicial da nova diretoria será equacionar a dívida do Flamengo.

"Sou funcionário público, filho e neto de funcionário público. Temos que ter respeito com as instituições públicas, com a nação brasileira. Não vamos descansar enquanto não equacionarmos o passivo do Flamengo. É um dever moral. Quando conseguirmos um acordo, vamos cumprir fielmente. Nem que tenhamos que sacrificar alguma coisa no social, no administrativo. Vamos buscar isso com a maior raça do mundo e não tenho dúvida que devolveremos a credibilidade ao Flamengo, colocando o clube no seu devido lugar. A Nação vai ter motivos para se orgulhar", finalizou.

Confira como será formada a nova diretoria do Flamengo:
Presidente: Eduardo Bandeira de Mello
Vice de futebol: Wallim Vasconcellos
Vice de marketing: Luiz Eduardo Baptista, o "Bap"
Vice de relações externas: Flávio Godinho
Vice de patrimônio: Alexandre Wrobel
Vice de planejamento: Rodolfo Landim
Vice de Finanças: Rodrigo Tostes
Vice de Remo: José Maria Sobrinho
Secretaria Geral: Rafael Strauch
Administração e Tecnologia: Cláudio Pracownik
Comunicação: Gustavo Oliveira
Olímpicos: Alexandre Póvoa
Jurídico e procuradoria geral: Flávio Willeman
Coordenação da dívida: Carlos Langoni