Libras

Notícias

Homenagem histórica

Evaristo de Macedo, Zagallo, Índio, Esquerdinha e Paulinho, todos craques dos Anos 50, recebem camisas personalizadas das mãos do Presidente Bandeira de Mello

Por - em
Evaristo de Macedo, Zagallo, Índio, Esquerdinha e Paulinho já são experientes e acostumados a grandes emoções, mas todos ficaram com os olhos cheios de lágrimas na tarde desta sexta-feira (16.08), no campo da sede social da Gávea. Não à toa. Afinal, os cinco craques rubro-negros dos Anos 50 foram homenageados pelo clube. Das mãos do Presidente Bandeira de Mello, receberam camisas oficiais do Flamengo personalizadas e blusas do Nação Rubro-Negra.

"Hoje é um grande dia. Estar aqui de volta em 2013 me faz ver um filme na minha cabeça. Na minha época, o campo era um pouco diferente, mas a arquibancada é a mesma. É um momento feliz. Estar aqui com os tricampeões é muito bom, pois vivemos juntos por muito tempo. É um dia excepcional para todos nós", disse Zagallo.

Os cinco homenageados foram grandes craques do clube nos Anos 50 e sempre honraram o Manto Sagrado. Mas entraram para história principalmente pelo fato de terem integrado o elenco que conquistou o primeiro tricampeonato carioca do Flamengo na Era Maracanã, em 1953/54/55. No evento de hoje, eles puderam rever oito troféus conquistados pelo Mais Querido na época em que jogavam, e se emocionaram, especialmente, por estarem juntos novamente.

"Eu não os via há muitos anos. Nem sei quanto tempo, acho que há mais de dez anos. Estava com saudade e foi uma alegria grande rever os meus ex-companheiros. Ver o Esquerdinha aqui ao meu lado é emocionante", disse Índio, que, ao fim da resposta, olhou para o Velho Lobo e disse: "Grande Zagallo, meu campeão".

O evento também contou com as presenças ilustres dos ídolos Silva Batuta e Nunes, além de alguns sócios e parentes dos homenageados. Todos os presentes se emocionaram com a homenagem, tiraram inúmeras fotos e pegaram autógrafos com as cinco lendas da história do Mais Querido. Uma bela festa organizada pelo Patrimônio Histórico do clube.

"A história do Flamengo é muita rica e temos ídolos vivos. As passagens deles pelo clube marcaram suas vidas e marcaram também a própria história do Flamengo. Nada mais justo do que a gente interagir com eles. Quando esses ídolos estão aqui, são homenageados e também homenageiam o clube. Tomara que este seja só uma das inúmeras homenagens que virão", afirmou Bruno Lucena, historiador que idealizou o evento.