Libras

Notícias

Flamengo/Marinha vira de forma épica, elimina o Botafogo e garante vaga na final do Carioca

Com cinco gols em 17 minutos, Meninas da Gávea goleiam o adversário por 7 a 2 e vão em busca do penta

Por - em
Na tarde deste domingo (03), o Flamengo/Marinha superou todas as dificuldades, goleou o Botafogo por 7 a 2 na raça e reverteu o placar do jogo de ida (4 a 1). Com esse resultado espetacular, o Rubro-Negro avançou à final da competição, onde vai enfrentrar o Fluminense na busca pelo pentacampeonato consecutivo. Os gols foram marcados por Larissa (3), Flavia, Gaby, Raquel e Raiza.

A PARTIDA

O Mais Querido começou pressionando desde o início, mas não conseguiu marcar. Depois da parada técnica, a equipe acabou caindo um pouco de rendimento e viu o adversário abrir o placar no final da primeira etapa.

A ida para o intervalo mudou o astral do confronto. O cenário desafiador fez com que o grupo se unisse para tirar quatro gols de diferença. O feito aconteceu em exatos dezessete minutos. A história do jogo, com detalhes, merece ser contada a partir disso.

Logo no primeiro minuto, Raiza fez bela jogada e cruzou para Larissa, que mergulhou e empatou. A camisa 9, incansável e participativa, aproveitou rebote da goleira para ampliar cinco minutos depois. O Mengão estava vivo. Aos 10, Gaby arrancou e fez um golaço de fora da área: 3 a 1. Faltava um para garantir pelo menos os pênaltis. Veio em sequência. Após cruzamento na área, Raiza testou firme. Em onze minutos, toda vantagem não existia mais. Atuação avassaladora.

O quinto gol surgiu na bola parada com uma das menores atletas do elenco. Raquel aproveitou rebote e cabeceou para as redes. Pela primeira vez, as meninas estavam na frente. Aos 26, a mesma Raquel sofreu pênalti, convertido por Flavia: 6 a 1. O Botafogo descontou no fim, porém, Larissa fez seu terceiro e fechou o duelo: 7 a 2. No apito final, muita festa entre as jogadoras e toda comissão técnica. O Flamengo/Marinha conseguiu sair de uma situação adversa para entrar na história em 45 minutos. Quem foi ao CEFAN viveu um dia inesquecível.

Fala, Larissa!

"Estou muito feliz pelo jogo. Não conseguimos imprimir nosso estilo no primeiro tempo, mas no segundo sim. Aproveitamos as oportunidades, fizemos os gols e agora estamos na final. Viver esse momento é gratificante. Não foi fácil reverter, mas nos esforçamos demais. Queria aproveitar para pedir a presença da Nação nos dois próximos jogos. Vamos precisar de apoio para buscarmos o título."