Libras

Notícias

Braço direito do Mister, Manuel Cordeiro prega o trabalho como fundamental para vencer

Auxiliar técnico acompanha Paulo Sousa desde os seus primeiros trabalhos da carreira

Por - em

Foto: Alexandre Vidal / CRF

Auxiliar técnico de Paulo Sousa desde os tempos de Hungria, Manuel Cordeiro acompanhou o Mister em sua vinda ao Flamengo. Com passagens por clubes da Europa e da China, o português contou um pouco sobre a carreira no Perfil FlaTV.

“Em Portugal existe uma cultura de treinadores que vieram de universidade, e como eu não tinha muita qualidade com os pés e sim na parte acadêmica, com o futebol sendo uma paixão, então comecei desde os meus 14 anos quando pensei pela primeira vez em ser treinador de futebol. Fiz todos os estudos e entrei em uma universidade em Portugal, por onde passou vários treinadores consagrados como Carlos Queiroz e José Mourinho. O meu primeiro estágio foi no Vitória de Setubal, onde trabalhei por lá durante cinco anos. Depois tive a oportunidade de me mudar para Lisboa e fui para o Belenenses, que é um clube que estava na primeira divisão. Lá, trabalhei por dois anos, sempre como treinador principal. No meu segundo ano, o Paulo me conheceu e disse que precisava de uma pessoa para trabalhar com ele na Hungria. Me convidou para passar uma semana com ele para saber o que eu pensava sobre futebol. E depois dessa semana, o Paulo me convidou para trabalhar no Videoton. Fiquei por lá durante um ano e depois segui na comissão técnica dele por todos os clubes onde passou”.

“Nossa comissão técnica é bastante trabalhadora. Nenhum de nós viramos a cara para o trabalho. Essa é uma das características que nós temos e que tem estado durante toda a minha vida. Além de ser trabalhador, sou uma pessoa bem disposta. Também é outra coisa que o nosso staff procura sempre ver o lado bom da vida. É o que eu procuro fazer em qualquer área. Um pilar para mim é viver em função daquilo que te faz feliz”.

“É extremamente importante ter jogadores em seu plantel que estejam habituados a ganhar, que sabem o que preciso hoje em dia fazer para ganhar. Muita gente acha que para ganhar basta crer, mas quando vai para o campo tem onze jogadores que também querem ganhar. É importante passarmos para os jogadores quanto é importante trabalhar para que o Flamengo consiga os seus resultados”.

Confira abaixo a entrevista completa de Manuel Cordeiro: