Libras

Notícias

Bruno Henrique concede entrevista antes da decisão da Taça Rio

Rubro-negro exalta movimentação do time para fase ‘garçom’ de Gabigol

Por - em

Na véspera da decisão da Taça Rio, o atacante Bruno Henrique concedeu entrevista coletiva no início da tarde desta terça-feira (07) no Ninho do Urubu. Através da FlaTV, o rubro-negro respondeu às perguntas enviadas pela imprensa. Confira abaixo:

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Interesse do Benfica em Jorge Jesus
“O Mister não comentou nada com a gente. Se chegou alguma proposta ou não, só ele mesmo é capaz de resolver essa situação com a diretoria. Torcemos e esperamos que ele continue aqui conosco. Essa possibilidade é pessoal e ele que escolhe o que é melhor para a carreira.

Lado garçom de Gabigol
“A gente se movimenta bastante ali na frente. Então as possibilidades de todo mundo fazer gols são muito grandes. Nesse recomeço pós-pandemia, o Gabriel realmente está sendo o garçom do nosso time. Ele tem uma visão incrível dentro de campo. É como eu falei, as movimentações sempre vão pegar alguém em vantagem para poder finalizar e fazer os gols. Eu pude ser o cara ali que o Gabriel conseguiu dar as assistências. Espero que essa parceria continue com ele marcando gols também”.

Rei dos Clássicos
“Acho que todo grande jogador aparece nesses jogos decisivos, e comigo não é diferente. Quando vou jogar num clássico, sempre procuro me motivar ainda mais. Então espero fazer um grande jogo amanhã e, independentemente de fazer gol ou não, o importante é o coletivo da equipe. Se Deus quiser vamos conquistar mais esse título”.

Mais um mês sem jogar em caso de título
“Vai ser bem difícil. A gente retomou as atividades com bastante cuidados, tanto nos treinos quanto nos jogos também. Se isso acontecer de ficarmos parados por mais um mês, é bem complicado porque nunca tínhamos enfrentado essa situação. Mas temos que saber lidar com essa situação em que estamos vivendo. Procuramos cumprir todas as recomendações que o Flamengo passa”.

Mesmo número de gols de Guerrero
“Essa marca é muito boa para mim. Cheguei a 43 gols, mesma quantidade que Guerrero fez pelo Flamengo. Tenho jogos a menos e consegui alcançar essa marca. É continuar trabalhando para sempre dar o meu melhor dentro de campo”.

Confira a entrevista coletiva na íntegra: