Libras

Notícias

Presidente Rodolfo Landim concede entrevista à FlaTV - Parte 1

Dirigente falou sobre vários temas relacionados ao Flamengo

Por - em
Em entrevista à FlaTV na noite desta terça-feira (31), o presidente Rodolfo Landim falou sobre vários temas relacionados ao Flamengo e de como o clube está enfrentando a pandemia  do coronavírus. No bate-papo, o dirigente abordou assuntos como calendário, time profissional, esportes olímpicos, dentre outros. O Site Oficial separa a entrevista em duas partes para que a Nação possa acompanhar em detalhes.

Tempo em casa

"Vamos tentando trabalhar usando as ferramentas das quais  dispomos hoje em dia, fazendo videoconferências, procurando evitar ao máximo ir ao clube. Ainda tenho que ir em casos muito excepcionais. Tentando aproveitar também o convívio com a minha família, fazendo três refeições com eles, o que não é muito comum normalmente. Separo sempre também um tempo de lazer. Estamos fazendo uma sessão de cinema por dia e tentando praticar um pouco de exercício em casa"

Coronavírus

"Ficamos sempre atentos ao que as autoridades estão falando, pois é importante para planejarmos os próximos passos do clube. Estamos preocupados com todo esse processo, com os impactos que isso vai ter. Mas temos a expectativa de que isso seja resolvido rapidamente, com esses testes e medicamentos. Que venha de fato dar resultado essa infraestrutura que está sendo montada pelo governo"

Paralisação e calendário do futebol brasileiro

"Estamos com um nível de preocupação muito grande. Fizemos uma paralisação. Realizamos também uma reunião com os outros clubes sobre como o calendário será tratado.Todos concordaram em colocar todos os atletas de férias a partir de  1º de abril.  Eles são atletas de alto nível e que vão precisar de um tempo mínimo de treinamento para que os jogos possam recomeçar.  Estamos com a expectativa  de  que a  gente volte no início de maio. Já hoje tivemos a Conmebol pedindo para adiar o reinício dos jogos em função do problema das fronteiras, pois ainda existem bloqueios. Então estamos tentando e o ideal é que a gente aproveite essas datas para que possamos terminar o Carioca. Esse é o grande desafio que teremos, de conseguir datas para que terminem todos os campeonatos até o fim do ano. Já existe um acordo com os clubes da Série A de que terminaremos os campeonatos até o dia 31 de janeiro"

Férias dos atletas

"Quando colocamos os atletas em inatividade, passamos pra eles uma série de exercícios para que eles possam continuar praticando em casa. Quando eles voltarem, estarão perto da forma que eles estavam quando pararam suas atividades. Isso tudo tem sido acompanhado com os médicos, fisioterapeutas, preparadores físicos, pois conhecem cada um dos jogadores, o histórico deles. Existem exercícios específicos que foram encaminhados para cada um deles. Quando eles voltarem, que possam readquirir a forma o mais rapidamente  possível" 

Visita ao Real Madrid

Estivemos no Real Madrid, no Barcelona e a agenda foi distinta. O maior foco no Real foi  saber como eles estavam estruturados na área de marketing e como se dá a relação com a torcida. Procuramos saber como eles trabalham com sócio-torcedor, sócios normais, os abonados (que tem espaço cativo no estádio), um pouco diferente do que temos aqui. E eles tem uma categoria lá que é o madridista, que tem como objetivo ser um canal de conteúdo para os torcedores. Cada vez mais vamos procurar fazer isso no Flamengo, de gerar conteúdo próprio para os nossos torcedores. 

Visita ao Barcelona

"No Barcelona, o que procuramos foi mais no futebol propriamente, mas  também conhecemos  a forma que eles se relacionam com a torcida, de  distribuição de produtos, como fidelizam os torcedores. Verificamos como eles fazem a estrutura do futebol e possuem várias semelhanças conosco.  Falo desde a época em campanha e uma das coisas que a gente prometia é fazer com que o Flamengo voltasse a jogar da forma como a torcida queria, propondo o jogo, não interessando se fosse no Maracanã ou na casa do adversário. E essa é a cultura do Barcelona, que eles empregam desde a base. O Barcelona não se preocupa tanto na base em ganhar títulos, mas a maior preocupação é da base ser formadora de atletas"

Relatório financeiro

"Eu convido a todos a procurarem saber, mesmo quem não tem muito conhecimento, mas que pelo menos leiam a parte inicial do relatório, onde  fazemos um resumo das nossas atividades. Basicamente tivemos um ano  muito bom, uma grande receita em 2019. Em  grande parte ela foi superior ao que estava esperado em função das premiações. Quando fizemos os orçamentos, não esperávamos vencer tantos  torneios como vencemos.  Boa parte dessa  premiação foi  devolvida ao nosso departamento técnico e nossos  jogadores. E foi uma diferença de filosofia, pois deixamos claro pros atletas que a gente queria vencer os campeonatos. Tivemos uma premiação bastante agressiva.  Esse é um  problema  bom  pra se ter.  Ganhamos no futebol, no basquete, no remo. Foi um ano excepcional econômica e esportivamente"

Maracanã 

"Tivemos 20 jogos no Maracanã esse ano, do Flamengo, do Fluminense e do Vasco. E o Vasco teria até mandato mais se não tivesse um jogo de basquete no Maracanãzinho na mesma data, o que impediu que o jogo fosse no Maracanã. Pelo lado do gramado, estava em estado bastante sofrido. E agora a gente está em processo de recuperação do gramado. O Maracanã foi disponibilizado para ser um hospital de campanha para o coronavírus, mas a decisão que foi tomada pelas autoridades é que a área escolhida foi na realidade o antigo estádio de atletismo Célio de Barros. Esse estádio foi destruído e é uma área bastante grande e ampla. Pelas informações que tenho, foi o local escolhido para a instalação desse hospital. Talvez a gente tenha que ceder uma coisa ou outra do Maracanã, mas a percepção de quem opera o Maracanã é de que isso não irá inviabilizar que a gente volte a jogar no estádio quando voltarmos"