Libras

Notícias

Flamengo estreia no SP Open de Nado Artístico nesta sexta-feira (29)

É a primeira participação do Mais Querido na competição

Por - em
O vitorioso nado artístico do Flamengo estreia nesta sexta-feira (29) no SP Open, em São Paulo. Será a primeira participação do Mais Querido no campeonato, que acontece nos dias 29 e 30 de junho, no Clube Paineiras do Morumby, na capital paulista. 

Em sua terceira edição, a competição terá provas de figuras, rotina técnica e rotinas livres no solo, no dueto e por equipes. O veterano Renan Alcântara é um dos estreantes que defenderão as cores do Flamengo no torneio ao lado de Giovana Stephan.

“Vamos estrear os nossos dois novos duetos, rotina técnica e rotina livre, e de todos os duetos que já nadamos esses dois são os que estamos nos sentindo melhor tecnicamente e artisticamente. Eu nunca fui para o SP Open e nadar no Brasil é sempre maravilhoso. Nossas expectativas estão altíssimas por causa dos novos duetos. Estamos muito animados”, comentou o rubro-negro. 

Em 2017, Renan e Giovana fizeram história no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria, ao formar o primeiro dueto misto do Brasil. Os atletas chegaram à sétima colocação na competição, a melhor do nado nacional em todas as edições.

Além da dupla, participam do SP Open Emilly Vitória dos Santos e Nicole Shinohara no Infantil, e Ana Clara de Almeida, que compete também pelo Juvenil, com Manuella de Menezes e Eduarda Carrilho. Manuella será outra atleta a disputar o torneio na sua categoria e na acima, a Junior.

As provas de figuras e rotina técnica serão realizadas na sexta-feira (23), a partir das 9h10. No dia seguinte, acontecem os duetos e as disputas por equipes no mesmo horário.

As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.