Libras

Notícias

Jullia Catharino fala sobre título sul-americano e projeta participação na equipe Sênior

Com quatro medalhas de ouro, atleta rubro-negra foi destaque em competição no Peru

Por - em

Destaque do nado artístico rubro-negro e brasileiro, Jullia Catharino vem se destacando neste início de temporada. A atleta do Mais Querido disputou o Campeonato Sul-Americano Junior da modalidade, realizado no Peru, e foi escolhida a melhor da competição, conquistando quatro medalhas de ouro no total.

A menina da Gávea, além de integrar a equipe brasileira Junior, também faz parte do elenco adulto da Seleção. Ao Site Oficial, Jullia desvendou o segredo do sucesso que está fazendo nas piscinas por onde passa.

“Para mim não tem muito segredo, é se dedicar bastante aos treinamentos. Quando cheguei no Sul-Americano, entrei de cabeça na competição e me entreguei por inteiro, até porque são oportunidades únicas de mostrar dentro d’água tudo que treinei para estar ali, disputando o ouro com as adversárias de outros países”, declarou a rubro-negra, que falou sobre a diferença de participar das competições pela equipe Junior e Sênior.

“Agora estou treinando com a Seleção Sênior, onde disputo uma vaga no Mundial e no Pan-Americano, pois sou a mais nova da equipe. No time adulto, as competições são bastante diferentes. Como sou a mais jovem, estou no meio de muitas atletas em que me espelho e admiro, o que é uma experiência incrível de poder estar entre as melhores de perto. Os campeonatos têm um nível bem mais alto, então exigem muito mais de nós, e acho que é uma boa oportunidade para crescer como atleta e melhorar cada dia mais”, finalizou Jullia.

Nos Jogos Pan-Americanos, a modalidade será disputada entre os dias 29 de julho e 1 de agosto em Lima, no Peru. Já o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos está marcado para acontecer entre os dias 29 de julho e 9 de agosto em Gwangju, na Coreia do Sul.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.