Libras

Notícias

Roberta Perillier fala sobre preparação da Seleção Brasileira para o Mundial e Pan-Americano

Treinadora rubro-negra será a comandante da equipe nacional nas duas competições

Por - em
A rubro-negra Roberta Perillier (direita) é uma das técnicas da Seleção Brasileira Sênior.
Ano após ano, o Flamengo conta com uma grande representatividade na Seleção Brasileira de nado artístico. Em 2019, o Mais Querido tem dez atletas pré-selecionados para a disputa do Campeonato Mundial e dos Jogos Pan-Americanos, sob o comando da técnica rubro-negra Roberta Perillier. 

Ao Site Oficial, a treinadora do Flamengo e da Seleção falou sobre a preparação da equipe brasileira para as duas competições mais importantes do ano.

“Estamos treinando desde janeiro com a equipe brasileira. É muito provável que, ao terminar a nossa participação no Mundial, a gente vá direto para Lima disputar o Pan. Ainda não temos o grupo definido para as duas competições, mas estamos treinando com 13 atletas, das quais iremos escolher dez para participar do Mundial e nove para o Pan-Americano. Além disso, no Mundial, teremos o Dueto Misto, uma prova que não é disputada no Pan. Então, o Renan Alcântara e a Giovana Stephan são os únicos rubro-negros garantidos no torneio até agora”, observou Beta Perillier.

As atletas do Mais Querido que estão disputando as vagas para o Campeonato Mundial e Pan-Americano são: Giovana Stephan, Lorena Molinos, Maria Clara Lobo, Gabriela Regly, Laura Miccuci, Maria Eduarda Miccuci, Jullia Catharino, Vitória Cazali e Rebecca Rodrigues. Além delas, Renan Alcântara será o representante do Mais Querido no naipe masculino. 

O Mundial de Esportes Aquáticos 2019 será realizado entre os dias 12 e 28 de julho em Gwangju, na Coreia do Sul, enquanto os Jogos Pan-Americanos de Lima estão marcados para acontecer de 26 de julho a 11 de agosto, no Peru.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.