Libras

Notícias

Multicampeã, Mirella Coutinho revela satisfação em atuar pelo Mais Querido

Atleta chega para agregar experiência ao time feminino de polo aquático

Por - em

Recém-chegada ao polo aquático rubro-negro, Mirella Coutinho, apesar de jovem, já possui uma grande experiência no esporte, sendo convocada para a Seleção Brasileira desde os 12 anos, com passagens pelas categorias Juvenil e Júnior. Com apenas 14 anos, ela estreou na Sênior e, desde então, figura na equipe nacional, colecionando diversas medalhas com a amarelinha. No time adulto brasileiro, Mirella conquistou o tetracampeonato sul-americano, além de ser medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos e com participações em dois Mundiais.  

Agora no Flamengo, a atleta sonha em trilhar um caminho de sucesso no clube, começando pelo Brasil Open, que começa no dia 18 de novembro. Ao Site Oficial, Mirella contou um pouco sobre a sua história no polo aquático e destacou a importância de estar em um grande clube como o Fla.

Foto: Divulgação Flamengo

Início de carreira    
“Comecei bem nova no Paineiras, em São Paulo, e com apenas 14 anos fui convocada para a Seleção Brasileira Sênior. Desde então, minha vida sempre foi o polo aquático. Fiz parte de todas as categorias da Seleção, seja Juvenil, Júnior, e agora na adulta”.  

Principais títulos conquistados
“Os títulos que considero mais importantes na minha carreira foram os três Pan-Americanos adultos (Lima 2019, Toronto 2015 e Guadalajara 2011). Nossa equipe treinou bastante e todas estavam focadas em ganhar medalha, além de ser uma competição de grande importância e relevância. Foi uma enorme satisfação alcançar esse objetivo traçado. Todos os meus títulos conquistados na época de Juvenil e Júnior também foram muito importantes”.

Convite do Flamengo
“Eu já conheço o Canetti (técnico da equipe rubro-negra feminina) há muito tempo, ele foi treinador da Seleção Brasileira Júnior durante muitos anos. E o polo aquático é um mundo muito pequeno, onde todos se conhecem. Como eu tinha saído do Sesi-SP, que era o meu antigo clube, ele veio falar comigo para ver se eu tinha o interesse em jogar pelo Flamengo. Nunca tinha jogado em nenhum clube do Rio, só em São Paulo. Então achei a ideia muito legal, respirar novos ares e encarar novos desafios. Além do mais, eu amo o Rio de Janeiro, é a minha cara (risos)”.

Entrosamento com a equipe
“O entrosamento não tem muito segredo, é questão de tempo. Como estamos com pouco tempo, não vai ser o melhor entrosamento do mundo, mas estamos nos esforçando para que seja o melhor possível. As meninas estão bem concentradas, eu falo bastante durante o treino sobre alguns detalhes e elas sempre me escutam. Já me sinto bem enturmada com a equipe”.

Avaliação sobre o time
“Acho que temos chances. Quem errar menos é que vai ganhar. Conhecemos muito bem os times que irão disputar. É só a gente jogar direitinho e usar a nossa tática, com calma, que vamos conseguir. Acredito que estamos no mesmo nível das outras equipes”.