Libras

Notícias

Sub-18 do Flamengo estreia com pé direito no Brasileiro Interclubes de Polo Aquático

Meninos da Gávea conquistaram quatro vitórias nesta 1ª etapa da competição

Por - em

Quatro vitórias em quatro partidas! Foi assim que os meninos do polo aquático rubro-negro estrearam no Campeonato Brasileiro Interclubes Sub-18 da modalidade. A competição foi realizada entre os dias 31 de maio e 2 de junho no Clube Internacional de Regatas, em Santos (SP), e valeu pela primeira fase do torneio. 

Logo no primeiro jogo, o Flamengo derrotou o Jundiaiense pelo placar de 14 a 7. No segundo duelo, o Rubro-Negro venceu o Paineiras do Morumby por 12 a 8. Já na terceira partida, os meninos da Gávea ganharam do Hípica de Bauru por 12 a 9. No último confronto, a equipe rubro-negra encerrou sua participação com chave de ouro, vencendo o Sesi por 11 a 7.

“Mantivemos o padrão ofensivo muito forte, com mais de dez gols por partida. Nosso grupo é bem grande e homogêneo, o que possibilita rodar bastante a equipe e assim manter o padrão técnico e de intensa velocidade durante toda a partida. Com todos esses aspectos, conseguimos vitórias importantes e bem difíceis, nossa chave era bem equilibrada, formada por excelentes equipes”, destacou Rafael Hall, treinador do time rubro-negro Sub-18.

Treze atletas representaram o Flamengo nesta 1ª etapa da competição. Caio Batista, Frederico Carsalade, Pedro Magalhães, Juan Pablo Salinas, Rafael Colares, Felipe Ferreira, Lucas Romagueira, Matheus De Souza, Alípio Nardaci, Caio Osório, Vinícius Melgues, Pedro Gabriel Dos Santos e Vinícius De Lima defenderam as cores do Mais Querido 

A próxima fase está marcada para acontecer entre os dias 19 e 22 de setembro, no Clube Hebraica, em São Paulo. Na 2ª etapa do campeonato, as meninas rubro-negras também estarão presentes na disputa.


As equipes de polo aquático do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Estácio, Furnas e Rede D’or  – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.