Libras

Notícias

Treze atletas do Mengão garantem vagas no Sul-Americano de Remo

Rubro-negros formam oito barcos que representarão o Brasil na competição em fevereiro

Por - em
Oito barcos com atletas do Mengão fizeram os melhores tempos na seletiva nacional, no último fim de semana, e confirmaram as vagas no Campeonato Sul-Americano de Remo, que acontece em fevereiro de 2021. Os rubro-negros entraram em ação na sexta-feira (27) e no sábado (28), na Lagoa Rodrigo de Freitas, participando de três descidas de raia nos dois dias.



Medalhista de bronze no Mundial em 2019 ao lado de Emanuel Borges, o capixaba Vangelys Reinke foi um dos remadores que garantiram a classificação para o Sul-Americano. Agora com David Faria como parceiro, a dupla fez o tempo de 06’51”60.

“Mais uma vez, estou orgulhoso por poder representar a bandeira do Brasil. Não só fomos campeões no Peso-Leve, mas também fomos o barco mais rápido entre todas as finais de Dois Sem Peso-Leve do país. Sou muito grato a todos envolvidos, que direta e indiretamente nos ajudaram a chegar ao topo. Ainda há muita água a ser remada para conquistarmos o nosso grande objetivo”, disse o rubro-negro.

Evelen Cardoso, no Single Skiff Junior; Vanessa Cozzi, no Single Skiff Feminino Peso-Leve; Piedro Tuchtenhagen, Single Skiff Masculino Peso-Leve; Alef Fontoura e Fabio Moreira, no Dois Sem Masculino; Vangelys Reinke e David Faria, no Dois Sem Peso-Leve; Facundo Mezquita e Robson Aguiar, no Dois Sem Masculino Junior; Mariana Funari e Shaiane Ucker, no Dois Sem Feminino Junior; e Milena Viana e Maria Clara Lewenkopf, no Dois Sem Feminino, foram os rubro-negros que garantiram as vagas.

As equipes de remo do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.