Flamengo 2x0 Vasco - Final da Copa do Brasil de 2006

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

História

Capa do LANCE! no dia após o jogo

Único time carioca campeão da Copa do Brasil até então, o Flamengo, que já havia chegado à decisão da competição duas vezes nos últimos três anos, contra o Cruzeiro em 2003, e contra o Santo André em 2004, voltou a grande final em 2006, tentando se redimir das últimas decepções. Nada melhor do que enfrentar o Vasco da Gama, grande rival, e freguês na história recente de confrontos entre as equipes em finais, para conquistar esse importante título.

O Rubro-Negro chegou à final após passar pelo Ipatinga-MG, nas semi-finais. E foi do time mineiro que veio o treinador que levou o Flamengo ao título. Após demitir Waldemar Lemos, o departamento de futebol contratou Ney Franco para comandar a equipe. Já o Vasco, em uma semi-final carioca, derrotou o Fluminense, formando assim, a primeira final de Copa do Brasil entre dois times do mesmo estado na história.

A primeira partida da decisão foi realizada no Maracanã, no dia 19 de julho de 2006. O ataque do time da Gávea funcionou, a equipe de Ney Franco deu um nó tático nos cruzmaltinos, comandados por Renato Gaúcho, e com uma vitória por 2x0, o Flamengo pôs a mão na taça.

O Jogo

Momento do Gol de Obina - LANCE!

Em um Maracanã lotado, com a torcida, em sua maioria rubro-negra, dando show nas arquibancadas, Flamengo e Vasco entraram em campo buscando mais um título nacional. Título que seria inédito para os cruzmaltinos. Para os flamenguistas, seria a segunda conquista do Brasil, repetindo o feito de 1990, quando o Fla de Júnior derrotou o Goiás na final.

Desde o início do jogo, o esquema armado pelo técnico Ney Franco, que escalou o time em um 3-6-1, mostrou-se fundamental, e deu ao Flamengo superioridade durante praticamente toda a partida. O jovem Renato Augusto teve boa chance aos quatro minutos de jogo, em boa jogada individual. No contra-ataque, foi a vez de Edílson tentar abrir o placar, para o o time de São Januário.

Aos 30', o Fla ameaçou de novo, em cabeçada de Fernando, após cobrança de escanteio de Renato Augusto. Três minutos depois, é a vez de Juan, após tabelar com o mesmo Renato Augusto, quase marcar. O Vasco respondeu em cobrança de falta de Ramón, aos 36. Mas, o placar não saiu do 0x0 no primeiro tempo da partida.

Já na segunda etapa, o Fla voltou com ainda mais gás. Logo aos 12', Renato Augusto cruzou, a defesa do Vasco se atrapalhou, e Obina quase marcou. E foi ele mesmo, Obina, que havia acabado de entrar para decidir o jogo. Em escanteio muito bem cobrado por Renato Augusto, a bola quicou na área, e sobrou limpa para um lindo chute de primeira do atacante baiano. Flamengo 1x0 Vasco, e explosão dos rubro-negros na arquibancada.

Maior bandeirão do Mundo - LANCE!

A alegria ficou ainda maior dois minutos depois. Léo Moura recebeu sozinho na direita, avançou, e fez cruzamento na medida para o centroavante Luizão, de cabeça, marcar o segundo, e deixar o Flamengo muito perto da taça. O time de Renato Gaúcho tentou reagir. Aos 18, Abedi quase marcou. Aos 24, foi a vez de Andrade, que cobrou falta no travessão. Aos 31, Morais também tentou. E um último suspiro vascaíno veio aos 42, em outra cobrança de falta de Andrade, mas, a bola foi longe do gol.

O placar ficou no 2x0, e a torcida, que fez festa com o Maior Bandeirão do Mundo, patrocinado pela Nova Schin, e que uniu a Raça Rubro-Negra e a Torcida Jovem do Flamengo, e também com bandeiras em homenagem ao time campeão mundial de 1981, já começava a entoar o canto de "vice de novo", provocando os rivais vascaínos e prevendo que o título viria na quarta-feira seguinte. De fato, ele veio, mas isso é história para outro artigo.

Vídeo

{{#ev:youtube|oNKJstqG91I}}

Ficha Técnica

FLAMENGO 2 x 0 VASCO
Final da Copa do Brasil 2006

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 19/07/2006
Árbitro: Leonardo Gaciba
Assistentes: Hilton Moutinho e Ana Paula de Oliveira

Gols: 14'/2ºT - Obina (FLA); 17'2ºT - Luizão (FLA)

FLAMENGO: Diego, Renato Silva (Obina), Ronaldo Angelim e Fernando; Leonardo Moura, Jônatas, Toró (Júnior), Renato, Renato Augusto (Rodrigo Arroz) e Juan; Luizão. Técnico: Ney Franco

VASCO: Cássio, Wágner Diniz, Fábio Braz e Jorge Luiz; Diego, Ives, Andrade, Morais e Ramon (Abedi); Valdiram (Ernani) e Edílson. Técnico: Renato Gaúcho.

Ver também

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas