José Luiz Runco

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa
O médico José Luiz Runco

Conteúdo

Dados

Nome Completo: José Luiz Runco
Data de Nascimento: 11 de Abril de 1955
Local: Rio de Janeiro
Função: Médico ortopedista

Biografia

José Luiz Runco integra o corpo médico da equipe profissional de futebol do Flamengo desde 1988, sendo chefe do departamento médico desde setembro de 1998. Fez parte da comissão técnica da Seleção Brasileira de Futebol por 16 anos, entre 1998 e 2014. Formou-se pela Faculdade de Medicina de Petrópolis em 1979.

Runco é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia desde 1982. Fundou a Clínica Barra Trauma em 1994 e, em 2005, o Hospital Pasteur.

Runco iniciou sua trajetória na medicina esportiva como estagiário do Vasco da Gama em fevereiro de 1978. Dois anos depois, foi contratado como médico ortopedista do clube. No início, também atendeu o remo do alvinegro, assim como ajudava na assistência médica de outros esportes como o futebol de salão e ginástica olímpica, além das categorias de base e do futebol profissional de São Januário. Em 1981, passou a dedicar-se exclusivamente à base vascaína.

O médico chegou ao Flamengo em 27 de Agosto de 1981, para substituir Ricardo Rajzman, irmão do jogador de vôlei Bernard Rajzman, no departamento médico das categorias de base rubro-negra. O clube foi o primeiro a organizar uma estrutura separada para o desenvolvimento das divisões inferiores. Ganhou credibilidade e reconhecimento quando passou a operar os jogadores do clube. Ficou na base até dezembro de 1982. Entre 1983 e 1984, trabalhou no Botafogo, seu clube do coração. O convite veio através do ex-jogador e então técnico Zé Mário, que trabalhara com o estagiário Runco no Vasco. Após desentendimentos com Lídio Toledo, retornou às categorias de base do Flamengo em maio de 1984.

Foi nessa época que teve a sua primeira passagem no corpo médico da CBF. Em julho de 1984, passou a servir a Seleção Brasileira Sub-20, então treinada por Júlio César Leal, com quem trabalhara no Flamengo. Foram campeões mundias no ano seguinte e, na volta, foi incorporado ao futebol profissional do Flamengo. Era setembro de 1985. Foi chamado para substituir o renomado Célio Cotecchia. E no Triangular Final do Campeonato Carioca daquele ano viveu cena curiosa. Ao entrar no fim da partida com o Fluminense para atender Bebeto, foi confundido com um torcedor pelos jogadores tricolores, evocando o Caso do Ladrilheiro. O goleiro Cantareli e Andrade salvaram o médico das garras de Washington e Romerito. Deixou o clube novamente em janeiro de 1986, para trabalhar no Iraque com Evaristo de Macedo e Edu Coimbra.

Em 1988, serviu mais uma vez a Seleção Brasileira Sub-20 em um torneio na Argentina. Voltou ao Flamengo em junho de 1988. Foi nessa época que se deparou com caso do lateral-esquerdo Adalberto, que fraturou a perna e acabou parando de jogar. Tratou também do lateral-direito Leandro. Ganhou fama ao atender outro lateral, dessa vez Nelsinho, que teve fratura exposta no tornozelo. Fez a intervenção cirúrgica e o jogador pode seguir no futebol, o que era raro naquela época. Runco considera que o caso mais difícil, no entanto, foi de Nélio em 1992, que havia soltado o ligamento cruzado do joelho. O meia foi operado e pode dar ainda muitas alegrias à Nação Rubro-Negra. Operou também com destaque Renato Gaúcho, Romário, Leandro Ávila, Obina, Juan, Ronaldo Angelim.

Títulos

Flamengo

Seleção Brasileira

Links Externos

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas