Libras

Hexacampeão Brasileiro


CONHEÇA AS PRINCIPAIS GLÓRIAS DO FLAMENGO AO LONGO DE MAIS UM SÉCULO DE HISTÓRIA:


1980

Depois do tricampeonato estadual conquistado entre 1978 e 1979, era o momento da geração comandada por Zico começar vôos mais altos. Em 1989, pela primeira vez a Maior Torcida do Mundo pôde comemorar o título brasileiro. A conquista veio em uma emocionante final contra o Atlético-MG, que venceu a primeira partida no Mineirão por 1x0 mas não conseguiu segurar os rubro-negros no Maracanã. Zico e Nunes já haviam colocado o Flamengo à frente, mas viram o atleticano Reinaldo empatar por duas vezes. Com 2x2 no placar e o jogo se encaminhando para o fim, Nunes driblou o zagueiro Silvestre, venceu o goleiro João Leite e decidiu o título.

A final aconteceu em 1/6/1980 e o Flamengo, dirigido por Cláudio Coutinho, jogou com Raul, Toninho, Baiano, Manguito, Marinho e Júnior; Andrade, Carpeggiani (Adílio) e Zico; Tita, Nunes e Júlio César (Carlos Alberto). Zico terminou o campeonato como o melhor jogador e artilheiro, com 21 gols.




1982

Depois de vencer a Libertadores e o Mundial no a no anterior, o Flamengo manteve a base vencedora e chegou ao bicampeonato vencendo na final o Grêmio, campeão do ano anterior. No primeiro jogo da final, no Maracanã, Zico marcou o gol do empate em 1x1 nos últimos minutos. O Grêmio poderia decidir a parada no Olímpico, mas não conseguiu sair do 0x0. Assim, a definição ficou para a teceira partida, novamente em Porto Alegre - e aí deu Flamengo. Zico, que havia previsto a vitória por 1x0 na véspera, fez o passe e Nunes, cumprindo sua vocação de Artilheiro das Decisões, marcou. O 1x0 foi o placar final e a equipe do técnico Paulo César Carpeggiani trouxe o troféu para a Gávea.

O jogo decisivo foi disputado em 25/4/1982 e o Flamengo jogou com Raul, Leandro (Antunes), Figueiredo, Marinho e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Tito, Nunes (Vitor) e Lico. Novamente Zico foi o artilheiro do time na campanha com 21 gols.




1983

É claro que a torcida rubro-negra teve papel decisivo em cada conquista. Em 1983, ela alcançou uma marca histórica: o maior público pagante registrado em uma partida de Campeonato Brasileiro. Aconteceu na grande final, cointa o Santos, no Maracanã; 155.523 pagantes. E a festa começou cedo, com Zico fazendo o primeiro gol logo no primeiro minuto da partida. Adílio e Leandro também marcaram, completando o 3x0 que definiu o título. No jogo de ida, no Morumbi, o Santos havia vencido por 2x1.

Grande parte dos jogadores que haviam conquista os grandes títulos das temporadas anteriores seguiram no elenco. Um reforço importante foi o centroavante Baltazar, que terminou a competição, como vice-artilheiro da equipe, com 13 gols - atrás de Zico, que fez 17. Carlos Alberto Torres era o técnico na partida decisiva, que aconteceu em 29/5/1983. O Flamengo atuou com Raul, Leandro, Figueiredo, Marinho e Júnior; Vitor Adílio, Élder e Zico; Baltazar (Robertinho) e Júlio César (Ademir).




1987

Havia um clima de incerteza em torno da realização do Brasileiro de 1987. Com o risco da competição não acontecer por falta de recursos, os maiores clubes do país se uniram e acabaram organizando o campeonato de maior sucesso até então, com grande média de público e uma enorme repercussão entre os torcedores. E o quarto título do Flamengo veio de forma emocionante.

Zico convivia com problemas físicos desde a grave contusão que sofrou pouco após seu retorno da Itália, em 1985. Ainda assim, teve forças para liderar uma equipe com veteranos e jovens de enorme talento. Renato Gaúcho, contratado como destaque junto ao Grêmio, completava a fórmula vencedora. Apesar de hoje chamar atenção a escalação, em que 9 dos títulares disputaram Copas do Mundo, na época o Flamengo visto como azarão durante boa parte da competição - mas eliminou o favorito Atlético-MG nas semifinais e bateu o Internacional na decisão. Após empate em 1x1 na Beira-Rio, o time de Carlinhos - que foi campeão carioca pelo Flamengo em 1963 e 1965 jogando pelo meio-campo e assumiu como treinador durante o campeonato - venceu a última partida por 1x0 no Maracanã, com gol de Bebeto. No dia 13/12/1987, o Flamengo entrou em campo de baixo de chuva para ser tetracampeão brasileiro com Zé Carlos, Jorginho, Leandro, Edinho e Leonardo; Andrade, Aílton e Zico (Flávio); Renato Gaúcho, Bebeto e Zinho. O artilheiro da campanha foi Bebeto, com 6 gols.

1992

Assim como em 1987, o título de 1992 contou com um veterano campeão do Mundo como líder de uma nova geração. Desta vez, o destaque foi Júnior que retornara dois anos antes da Itália, motivado pelo desejo de ter seu filho o assistindo jogar com o Manto Sagrado. O Vovô Garoto, que era lateral esquerdo em sua primeira passagem pela Gávea, passou a jogar no meio-campo e ser chamado de Maestro. Além da categoria em campo e da precisão nas cobranças de falta, Júnior foi importante também passando sua experiência para garotos como Júnior Baiano, Gelson, Rogério, Piá, Nélio, Marquinhos, Marcelinho, Djalminha e Paulo Nunes.

A final foi contra o Botafogo, que vinha de melhor campanha nas primeiras fases - mas não resistiu à grande atuação rubro-negra na primeira partida, vencida por 3x0. Júnior e Júlio César marcaram os gols no segundo jogo, que terminou 2x2 e selou a conquista. Carlinhos, campeão em 1987, novamente era o treinador. Em 19/7/1992, o Flamengo conquistou o penta jogando com Gilmar, Charles Guerreiro, Wilson, Gottardo, Gelson e Fabinho (Mauro); Uídemar, Júnior e Zinho; Júlio César, Gaúcho (Djalminha) e Piá. O artilheiro do time foi Júnior, com 9 gols.

2009

Mais uma vez, um treinador com passado de conquistas pelo rubro-negro em campo e um velho ídolo de títulos anteriores foram decisivos para que o Flamengo fosse campeão brasileiro. Em 2009, estes papéis foram de Andrade - campeão como jogador em 1'980, n1982, 1983 e 1987, agora treinador - E Petkovic  - autor do inesquecível gol que decidiu o tricampeonato estadual em 2001. A grande fase de Pet no campeonato coincidiu com o melhor momento na competição do centroavante Adriano, que terminou artilheiro com 19 gols. Os dois lideraram a arrancada que fez o time subir decisões na tabela até assumir a primeira colocação pela primeira vez apenas na penúltima rodada.

A disputa foi emocionante e, na última rodada, quatro equipes ainda podiam sonhar com o título. Ao Flamengo bastava ganhar do Grêmio no Maracanã para não depender de qualquer outro resultado e sair campeão. E foi o que aconteceu: os zagueiros David Braz e Ronaldo Angelim marcaram e definiram a vitória por 2x1. Nesta última partida, disputada em 6/12/2009, o Flamengo jogou com Bruno, Léo Moura, David Braz, Ronaldo Angelim e Juan; Aírtom, Toró (Éverton), Willians, Petkovic (Fierro) e Zé Roberto (Kléberson); Adriano.