Libras

Notícias

Embaixadas auxiliam na arrecadação de fundos para pequena rubro-negra com paralisia

Valentina Cordeiro, de 5 anos, entrou em campo com o elenco profissional em outubro

Por - em
“Eu nasci Flamengo e sempre vou te amar”, cantam os milhares de rubro-negros torcedores de berço. Graças aos seus pais, Rodrigo e Juliana Koch, a pequena Valentina Cordeiro está entre eles. Nesta quarta-feira (23), os olhos da menina de 5 anos brilharam ao conhecer o clube de coração pela primeira vez. A rubro-negra, moradora de Campos, no Rio de Janeiro, está na cidade para consulta com o médico que vai operar seu quadril. Com paralisia cerebral, Valentina precisa de cuidados especiais e, ao saber que seria necessária uma segunda cirurgia no local, a família buscou ajuda de parentes e amigos para arrecadar o dinheiro necessário.

Com o auxílio de seu chefe, Rodrigo conseguiu uma camisa autografada por todos os jogadores do elenco de futebol profissional do Flamengo para a realização de uma rifa. Foi aí que entraram em ação a FlaCampos e a FlaChurrasco, de Curitiba. Através de conhecidos, os representantes das embaixadas entraram em contato com a família e realizaram eventos com o objetivo de arrecadar uma parte do dinheiro necessário para os cuidados com Valentina. Os rubro-negros ajudaram também na divulgação do sorteio e, no fim, foram levantados 17 mil reais para os custos da operação.

Mas, além da cirurgia, adaptações na casa de Valentina são necessárias para melhorar a qualidade de vida da menina, que, na cadeira de rodas, precisa de cuidados 24 horas por dia. Ela ainda toma diversas medicações e faz fisioterapia para tentar recuperar parte dos movimentos do lado direito do corpo, completamente paralisado.

“Mesmo não tendo condições, a gente vai atrás. Eu trabalhava, agora não consigo mais porque preciso cuidar dela. Sou os braços, as pernas, a boca, tudo da Valentina”, explica a mãe.

Em um evento da FlaCampos, Rodrigo, Juliana e Valentina conheceram Mauricio Gomes de Mattos, então Vice-Presidente do Flamengo e responsável pelo projeto Embaixadas e Consulados da Nação Rubro-Negra. O dirigente convidou a família para visitar o Rio de Janeiro e realizar o sonho de Valentina: entrar em campo com o time do Flamengo. No dia 13 de outubro, no clássico contra o Fluminense, a menina pisou no gramado do Maracanã pela primeira vez, de mãos dadas com César, o goleiro da vitória por 3 a 0 no Fla-Flu. 

“Foi tão emocionante! Somos flamenguistas de sangue mesmo, ela sempre assistiu os jogos do Flamengo com o Rodrigo. Ele fala para ela ‘vai, Valentina, chuta’, e ela adora”, contou Juliana.

Em nova viagem ao Rio de Janeiro e prestes a passar pela segunda cirurgia, a pequena rubro-negra conheceu então a sede da Gávea. A visita foi curta, mas a família pretende voltar em breve para conhecer o Fla Memória, museu que conta a história do Mais Querido. Enquanto isso, a campanha de ajuda para Valetina continua nas redes sociais.