Libras

Notícias

Criança e grupo de torcedores escrevem cartas para o elenco

Rodrigo Fonseca, goleiro de uma das escolinhas do Flamengo, e movimento Conte Comigo Mengão levaram palavras de apoio ao time rubro-negro

Por - em
Rodrigo Fonseca, dez anos, é rubro-negro desde bem pequenininho, seguindo os passos de sua família, em que todos torcem pelo Flamengo. O pequeno torcedor não pôde deixar de ir à Gávea, na manhã deste sábado (26.07), no último treino do Mais Querido antes do clássico contra o Botafogo, domingo (27.07), no Maracanã. Consigo, o garoto levava uma carta ao elenco do Rubro-Negro, onde mostrava apoio ao time.

"Eu adoro o Flamengo. Eu tenho 10 anos e sou Mengão do meu coração desde que nasci. Todo mundo da minha família é Flamengo. Eu sempre rezo para o Flamengo vencer todos os seus jogos. Eu já vi o Hexa do Brasileirão, o Penta Tri, o Tri da Copa do Brasil, Estadual de 2011 e 2014. Eu sei que a gente vai voltar a vencer!!! Força para toda equipe, eu vou estar sempre torcendo por vocês!", são alguns dos trechos escritos, à mão, por Rodrigo.

Goleiro de uma das escolinhas de futebol do Flamengo, o garoto entregou a carta e ainda descolou luvas de jogo, autografadas, e mais autógrafos de quase todo o elenco em sua camisa do Flamengo. De goleiro, é claro.

"Eu escrevi essa carta porque eu sei que o Flamengo está precisando de força para ganhar as próximas partidas. Sempre vou no Maraca ver o Mengão e torço muito para eles. Gostei muito do Luxemburgo e acho que a gente vai sair dessa situação. Acho que vamos ganhar do Botafogo de 2 a 1, com gol do Hernane e do Eduardo", apostou o pequeno rubro-negro.

O movimento de torcedores Conte Comigo Mengão também levou uma carta para a equipe. No papel, palavras que descrevem a grandeza da Nação e da tradição do Flamengo. "Nós não somos dos que retrocedem, paixão é o que nos move, nos impulsiona e nos faz acreditar sempre. Nossa fonte de energia é o Flamengo e as cores que nos acolheram como adeptos, dependentes e fanáticos seguidores. Ser Flamengo é isso, acreditar quando todos já desistiram, avançar quando todos recuam e acreditar na redenção quando o que nos resta é a esperança na superação. Avançamos em campo e jogamos juntos, sempre para frente, sempre presentes. Com o rubro-negro é diferente, por isso todos nos temem, todos sabem o resultado da união da fé, time e torcida. Quem calça as chuteiras dá o sangue, quem joga com os gritos dá a alma, quem corre lá em baixo multiplica, quem joga lá em cima vem nas palmas", dizem trechos da carta.

Leia mais:

#ConteComigoMengão: vendas abertas para domingo
Torcedores se unem para apoiar Mais Querido
Em manhã chuvosa, treino na Gávea reúne 600 torcedores
Vá ao clássico e ganhe o 1º mês como sócio-torcedor