Libras

Notícias

Diego relembra lesão e momentos de glória no Flamengo

Capitão destaca volta por cima em 2019 e diz que continua motivado no clube

Por - em
Ídolo, capitão e vencedor. Os obstáculos durante durante a sua atual passagem pelo Flamengo não fizeram o meia Diego desistir de seus objetivos: ser campeão e fazer história no clube. Em entrevista à FlaTV nesta quarta (08), o jogador relembrou o seu início no futebol, a lesão que mais lhe marcou e o ano de sonhos que foi 2019.

Carreira

"Eu sempre gostei muito de futebol, jogo desde pequeno, dormia e acordava com a bola. Comecei no Comercial de Ribeirão Preto, de lá fui para o Santos, onde fiz toda a categoria de base e estreei aos 16. Fique lá  os 19, quando comecei minha aventura na Europa. Joguei no Porto, Werder Bremen, Juventus, Wolfsburg, Atletico de Madrid e Fenerbahçe até chegar a vestir o Manto Sagrado. Essa foi um pouco da minha trajetória. Aprendi muito e tenho orgulho de ter chegado onde estou hoje"

Motivação de jogar no Flamengo

"Desde que eu joguei a primeira vez contra o o Flamengo,  no Maracanã, começou a nascer no meu coração a vontade de jogar e vestir esse Manto. E com o tempo, só foi aumentando. Muito pelas conversas  com alguns atletas, como o Juan e o Júlio César. Cada jogo que eu assistia, comemoração de título, gols, foi aumentando meu desejo, até que tive a vontade de vir pra cá. Era um sonho que eu tinha e estou muito feliz. Ganhando títulos, vivendo experiências maravilhosas. É um grande prazer vestir essa camisa"

Títulos no Fla

"Eu sonhava com grandes títulos com a camisa do Flamengo, mas a verdade é que superou as minhas expectativas. Por mais que a gente trabalhe muito, hoje  estamos como equipe, clube e todos os profissionais, estamos em um período de investimento, não só econômico, mas  de determinação. Superou minhas expectativas, mas não quer dizer que eu não queira mais vencer. Eu vivo sonhando,  com metas e objetivos. Tenho certeza que ainda temos muitas alegrias para vivermos juntos no Flamengo"

Aprendizado com Jesus

"Aprendi e continuo aprendendo com ele. É uma relação muito franca. Ele é muito direto, comunicativo e eu me identifico com essas características. Em termos de posicionamento, tática, não só eu, mas como todos os jogadores estamos aprendendo e evoluindo. Nada melhor do que ter um treinador que possa te ensinar constantemente. É um prazer trabalhar como um profissional e ser humano como ele"

Coronavírus

"Descobrindo novos dotes em casa, principalmente minha esposa. Estou mais próximo dos familiares. Dentro dessa situação delicada que estamos, busco contribuir de alguma maneira. Aproveitando esse tempo em casa, já que viajamos e concentramos muito.  Tem sido um período muito bom e acaba sobrando para a esposa cortar o cabelo"

Retorno dos campeonatos

"Realmente está sendo um período muito difícil. Estamos procurando seguir todas as recomendações e essa é a mensagem que passamos para todos. A expectativa é muito grande de retornar, é o que amamos fazer, e ter o contato com os torcedores, que nos motivam a cada dia. A expectativa desse retorno é grande, não sabemos quando será, mas nós vamos nesse momento controlando essa ansiedade. Temos feito um trabalho físico com  respaldo dos preparadores físicos e do Departamento Médico para que a gente volte da melhor maneira"

Capitães

"O grupo é muito unido e demonstra isso constantemente. Com  atitudes. Foi uma decisão nossa  para que a gente sentisse junto toda a emoção, respeitando sempre o capitão no caso. O mais importante é ganhar título e quem levanta acaba tendo o destaque, mas no final todos ganham.  Foi uma decisão coletiva. Nos respeitamos e é o que representa esse grupo"

Lesão em 2019

"A lesão mais complicada da minha carreira, um dos momentos mais complicados da minha vida. Mas no fim tive um sonho concretizado. A previsão era de 5 a 6 meses e conseguimos a recuperação em menos de três meses. Agradeço a Deus, a minha família, a comissão técnica, aos jogadores, aos torcedores... Eu não aceitei aquela situação e fiz de tudo para retornar o quanto antes. Eu só tenho que agradecer a todos os profissionais que me auxiliaram nisso. Não tem preço. Foi algo muito impactante na minha vida pessoal e profissional"

Emoção de ganhar a Libertadores

"É difícil explicar com palavras. Um dos momentos mais marcantes da minha vida. Eu tinha expectativa de ser um lance perigoso, pois o Bruno Henrique tinha buscado espaço e o Gabi estava muito confiante. Ele foi muito feliz e com faro de gol conseguiu colocar a bola pra rede. Eu sonhei tanto com esse momento durante a minha recuperação, de jogar, de ser campeão e ser importante. Isso serviu de combustível pra mim e estava confiante que  poderia acontecer aquela virada, o gol.. Foi uma explosão de alegria, sem explicação. Lembraremos para sempre. Todos nós queremos ganhar de forma mais tranquila, mas quando tem essa emoção, fica ainda mais especial. Eu chorei, ri, gritei, abracei meus companheiros. Até hoje nós comentamos. É pra guardar pra sempre na memória"