Libras

Notícias

Flamengo se reúne com autoridades para esclarecimentos sobre tragédia no CT

Clube reitera que apoia investigações e assume responsabilidade e indenizações às famílias; Ninho do Urubu passará por vistoria esta terça-feira (12)

Por - em
Um encontro na sede do Ministério Público, na manhã desta segunda-feira (11), reuniu representantes do Flamengo e autoridades do governo para discutir ações após o incêndio no Centro de Treinamento George Helal, na última sexta-feira (8).

O clube foi representado pelo presidente Rodolfo Landim, Rodrigo Dunshee, vice-presidente Geral e Jurídico, Reinaldo Belotti, CEO, Alcides Antunes, presidente do Conselho Deliberativo, e Flávio Willeman, vice-presidente Jurídico da gestão do ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello. Também estiveram presentes representantes da prefeitura do Rio de Janeiro, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Ministério Público do Trabalho, Polícia Civil e Defensoria Pública.

Após a reunião, Landim reiterou que o Flamengo apoia as investigações dos órgãos competentes e seguirá dando assistência às famílias das vítimas. Ainda ficou decidido que, na manhã desta terça-feira (12), haverá uma vistoria conjunta no CT, em Vargem Grande, em que será avaliado pelo MP se deve haver interdição total ou parcial do local. Por ora, o clube suspendeu qualquer pernoite de atletas e funcionários no Ninho do Urubu.

"O foco principal, no primeiro momento, foi dar assistências aos familiares. Ao longo desses dias, o clube trouxe eles para o Rio de Janeiro, e colocou uma série de profissionais à disposição: psicólogo, assistente social. Falamos da nossa disposição junto às autoridades caso haja qualquer tipo de pendência, estaremos focados e trabalhando para corrigir isso no menor prazo possível. Temos a expectativa positiva de resolver logo. Não poupamos recursos para que pudéssemos minimizar a dor e o sofrimento. Falamos da vontade de indenizar as famílias o mais rápido possível. O objetivo do clube é buscar junto a Defensoria Pública um processo de mediação que possa fazer com que isso termine o mais rápido possível", disse o presidente Landim, que completou lembrando também da importância da assistência que o Flamengo sempre prestou aos Garotos do Ninho.

"Passamos a nossa preocupação em relação aos rapazes que têm a vida organizada entorno do CT. São meninos que vieram de vários locais do país. Eles têm educação, assistência médica, odontológica e psicológica. É fundamental que demos continuidade ao trabalho que temos lá", concluiu.

Confira declarações das demais autoridades que participaram do pronunciamento:

Eduardo Gussem, procurador-geral do MP:

"É muito importante registrar que a presidência do Flamengo assumiu todas as responsabilidades em relação ao evento, se comprometeu a dar todo acolhimento às famílias das vítimas, entregou à defensoria pública a condução dessa negociação com as famílias para um reparo imediato. A partir de amanhã, faremos perícias amplas no CT do Flamengo, para que possamos analisar em que condições se encontra o CT e se há necessidade de interdição plena ou parcial do local de trabalho.”

Rodrigo Pacheco, defensor público geral do estado do Rio de Janeiro:

"O Flamengo se comprometeu publicamente a participar de uma câmara de negociação. A gente vai chegar a um acordo de negociação pronta e rápida. Não só financeira, mas psicológica, médica e social. Vamos apresentar uma proposta de termo de ajustamento de conduta, que a família pode optar por aderir. Ou buscar uma briga judicial que pode durar muitos anos. A proposta é dar uma resposta rápida ao sofrimento das famílias."

Fábio Vilella, procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro:

“A nossa vistoria de amanhã (terça) vai avaliar tudo isso. Primeiro, se o centro de treinamento está ou não em condições de funcionar. E a questão da relação de trabalho dessas crianças e adolescentes. A partir daí, vamos tomar as medidas cabíveis. O Flamengo se comprometeu a regularizar tudo, de imediato. No aspecto preventivo, para que novas tragédias não ocorram, não só no Flamengo, mas em outros clubes, vamos fazer uma varredura em outros centros de treinamento.”

Na sexta-feira (15) pela manhã, clube e autoridades voltam a se reunir no MP.