Libras

Notícias

Morre Marcial, goleiro do título estadual de 1963

Suas mãos seguraram a bola do campeonato na partida de maior público da história

Por - em
O Flamengo se despediu nesta quinta-feira de um ídolo único. Se existe "gol do título", ele foi o responsável pela defesa do título de 1963, defesa esta vista pelo maior público da história do futebol em jogo entre clubes. 

Marcial de Mello Castro, o goleiro da decisão do Estadual de 1963, faleceu aos 77 anos, vítima de infarto, em Tupaciguara (MG), onde trabalhava como médico anestesista. 

Entre 1963 e 1965, Marcial disputou 93 jogos com o Manto Sagrado, conquistando 53 vitórias e o título do Campeonato Carioca de 1963. Naquele dia 15 de dezembro, diante de 194.603 pessoas, o Flamengo de Marcial segurou o favorito Fluminense com o empate sem gols e levou o título. 

E foi exatamente ele quem garantiu a taça naquela partida sem gols. No segundo tempo, Escurinho, o principal atacante do Fluminense, chegou livre na cara do gol e tentou encobrir o goleiro rubro-negro. Marcial abortou a saída e voltou a tempo de segurar a bola. A torcida tricolor já comemorava o gol, mas o camisa 1 os silenciou com a defesa e explodiu a Nação do outro lado da arquibancada, ao mostrar a bola em suas mãos. Foi o lance do título. 

Craque da partida, quis o destino que a bola terminasse em seus braços no último lance, na hora do apito final. 

O Flamengo envia os seus sentimentos à família de Marcial.