Libras

Notícias

Campanha adidas/Flamengo é premiada em Cannes

Ativação que iluminou o Cristo Redentor com o Manto rubro-negro na véspera da final da Libertadores 2019 conquistou dois Leões de Bronze

Por - em
Divulgação/ adidasNesta semana, a campanha “Jesus our supporter”, idealizada pela Ogilvy com o Flamengo e a adidas, foi premiada com dois Leões de Bronze, em Cannes. O festival internacional é uma das principais premiações do mercado publicitário no mundo.

“Essa campanha conseguiu unir, de forma inovadora, duas das mais representativas imagens do Brasil: a estátua do Cristo Redentor e a camisa do Flamengo, formando uma ação promocional muito impactante. Estamos muito orgulhosos pelos prêmios conseguidos em Cannes. Eles mostram que a celebração da conquista da Libertadores também ficou marcada no mundo da publicidade”, disse Gustavo Oliveira, vice-presidente de Comunicação e Marketing rubro-negro.

Além dos Bronzes nas categorias "PR" e "Entertainment for Sports", a ativação também chegou ao shortlist das categorias "Brand Experience & Activation"; "Culture & Context:  Breakthrough on a Budget"; "Culture & Context: Cultural Insight"; e "Sports-led Brand Experience: Sports Live Experience Outdoor".

"Acreditamos que ter o Cristo abençoando essa final e vestindo o Manto rubro-negro tinha uma simbologia por si só, já que futebol é praticamente uma religião para o povo brasileiro. Foi uma ativação que encheu de orgulho os mais de 42 milhões de flamenguistas e estamos muito felizes em ter esse reconhecimento no mais importante festival de criatividade do mundo”, comentou Daniela Valsani, Sr. Director Brand Activation da adidas.

Para abençoar a equipe na final da Conmebol Libertadores, em 2019, o Cristo Redentor vestiu o Manto na véspera da decisão e conquistou a Nação Rubro-Negra e o noticiário - os principais jornais televisivos e veículos on-line e impressos, de dentro e fora do país, incluindo as capas dos maiores periódicos do Brasil. Em 24 horas, a ativação chegou a 115 países, espalhados pelos cinco continentes, gerando US$ 3 milhões em mídia espontânea.