Libras

Notícias

Flamengo entra em campo nesta terça-feira com Manto especial em ação de Dia das Crianças

Camisas de jogo terão números desenhados por crianças de oito instituições e serão usadas para captação de recursos em leilões e rifas

Por - em
Assim como no Dia das Crianças de 2019, o Flamengo novamente entra em campo nesta noite com o Manto Sagrado diferente. As camisas de todos os atletas estarão com seus números nas costas desenhados por crianças, em ação que acontece logo mais, no jogo contra o Goiás, e também na quinta-feira (15), na partida contra o Red Bull Bragantino, e no domingo (18), no duelo contra o Corinthians.

Todas as crianças das oito organizações envolvidas nesta ação participaram, sendo 41 desenhos - número de atletas no elenco do futebol profissional rubro-negro - usados na personalização das camisas. Após os jogos, as camisas serão usadas como forma de captação de recurso, através de leilões ou rifas, que ajudarão a viabilizar os custos e as despesas de cada instituição.

Veja quais são as instituições atendidas:

Raiz da Bola (Ladeira dos Tabajaras, Rio de Janeiro)
Projeto social que atua com crianças e adolescentes, de 5 a 18 anos de idade, trabalhando com o esporte como ferramenta de transformação social. Ao todo, atendem cerca de 200 jovens.

Lar da Criança Feliz (Itajaí, Santa Catarina)
Instituição que oferece acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, em função de abandono, ou cujas famílias ou responsáveis encontram-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou, na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta.

Craques da Vida (Vila Aliança, Rio de Janeiro)
Com 23 anos de existência, a ONG Craques da Vida atende mais de 100 jovens, entre 4 e 18 anos de idade da Vila Aliança, que detém um dos piores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Rio de Janeiro. Através do futebol, trabalham a autoestima dos jovens e lutam contra a desigualdade social.

Parque Dom Bosco (Itajaí, Santa Catarina)
Atende 800 crianças e jovens de contextos vulneráveis com a prática de esporte (futebol, vôlei, basquete e atletismo) e ensino técnico para qualificação profissional no contraturno escolar.

Projeto Acolher (Morro do Cantagalo, Rio de Janeiro)
Oferece reforço escolar e prática esportiva para as crianças e jovens da comunidade. A missão do projeto é promover, de forma contínua e permanente, a inclusão social, através do esporte e da educação de crianças que residam em comunidades carentes, compartilhando a visão de uma sociedade mais justa e fraterna, que permita o progresso pessoal e profissional das futuras gerações.

Primeira Chance (Complexo da Coruja, São Gonçalo)
Projeto social que trabalha com educação, artes e esportes para crianças de 7 a 14 anos.

Casa de Acolhimento Ana Caroline Tenório (Araguaína, Tocantins)
Acolhe crianças e adolescentes até os 18 anos, que vivem em situação de risco ou de vulnerabilidade social e aguardam o retorno para suas casas em segurança ou adoção.

Associação Lar do Neném (Recife, Pernambuco)
Acolhe, temporariamente, bebês de até 3 anos, em situação de grave risco social ou abandono, promovendo sua proteção integral, facilitando sua reintegração familiar e comunitária, ou quando inviável, sua colocação, por adoção, em família substituta.