Libras

Notícias

Na briga por uma vaga em Tóquio, Sarah Menezes comenta adiamento das Olimpíadas

Rubro-negra fez história ao se tornar a primeira mulher brasileira campeã no judô

Por - em
Sarah Menezes respirou aliviada com a notícia de que os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados. Por conta da pandemia do coronavírus, os atletas seguem em quarentena, com as competições que formam o ranking canceladas. Com a decisão do Comitê Olímpico Internacional, a rubro-negra, que passou por uma cirurgia em 2019 para reparar uma ruptura do tendão do peitoral, poderá se recuperar com mais calma.

“Para mim foi de extrema importância o adiamento porque vou ter mais tempo ainda para ganhar força e massa após a minha lesão, mais tempo para me preparar melhor. Agora vou esperar o calendário voltar, as coisas voltarem a funcionar diante desta epidemia. É esperar e continuar focada”, disse a judoca, que continua a treinar em casa. 

Um dos principais nomes da modalidade no país, Sarah Menezes fez história ao se tornar a primeira mulher brasileira a conquistar a medalha de ouro olímpica no judô. Nos Jogos de Londres 2012, a rubro-negra sagrou-se campeã na categoria até 48kg.

As equipes de judô do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.