Libras

Notícias

Chegou a hora! Atletas rubro-negros estreiam no Pan-Americano de Nado Artístico

Mais Querido será representado por oito atletas na competição

Por - em
A Seleção Brasileira de Nado Artístico iniciou na última segunda-feira (06) a disputa do Campeonato Pan-Americano da modalidade, em Riverside, na Califórnia, nos Estados Unidos. No total, o Brasil levou 11 atletas para a competição, sendo oito rubro-negros, que farão sua estreia nesta quarta-feira (08). Giovana Stephan, Lorena Molinos, Gabriela Regly, Maria Clara Lobo, Maria Eduarda Miccuci, Laura Miccuci, Jullia Catharino e Renan Alcântara são os representantes do Flamengo na equipe nacional, além da treinadora Roberta Perillier.

Os atletas do Mais Querido competirão nas seguintes provas: dueto livre, solo livre, dueto técnico, dueto técnico misto, dueto livre misto, solo técnico, equipe técnica e equipe livre nas categorias Sênior e Júnior. O objetivo é utilizar a competição visando a preparação da equipe para os Jogos Pan-Americanos de 2019.

O dueto misto do Brasil e também do rubro-negro, formado por Giovana Stephan e Renan Alcântara, foi destaque do Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de 2017 e promete brigar por medalha. Somente a dupla rubro-negra está inscrita na competição, por ainda ser uma categoria oficializada há apenas três anos.

Também do Mais Querido, Maria Eduarda Miccuci e a irmã caçula, Laura, foram convocadas e pela primeira vez disputarão juntas uma competição pela Seleção Brasileira.

Confira o cronograma de provas do Pan-Americano:

Quarta-feira – 08/08

Dueto Livre – Sênior 
Dueto Livre – Júnior 

Quinta-feira – 09/08

Solo Livre – Sênior 
Solo Livre – Júnior 
Dueto Técnico – Sênior 
Dueto Técnico – Júnior 
Dueto Técnico Misto – Sênior  

Sexta-feira – 10/08

Solo Técnico – Júnior 
Solo Técnico – Sênior 
Equipe Técnica – Júnior 
Equipe Técnica – Sênior 

Sábado – 11/08

Dueto Livre Misto – Sênior 
Equipe Livre – Júnior 
Equipe Livre – Sênior

As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.