Libras

Notícias

Flamengo dá show e vence todas as provas do Estadual de Inverno de Nado Artístico

Maria Clara Lobo apresenta nova coreografia em alusão à pandemia

Por - em

Foto: Marcelo Cortes / CRF

O Parque Aquático Fadel Fadel, na sede da Gávea, recebeu neste sábado o primeiro dia de provas do Torneio Estadual de Inverno de Nado Artístico da FARJ.  

Flamengo, Tijuca Tênis Clube e Nado Arte (MG) participaram da competição nas categorias sênior e juvenil.  Competindo em casa, o Mais Querido venceu todas as provas do dia: equipe sênior livre (78.266), equipe técnica sênior (64.545), equipe highlight (79.400), dueto misto júnior (Julia e Vitor Teixeira), dueto livre júnior (Emily e Beatriz Amorim), solo júnior livre (Jaddy Portela)

No solo livre sênior, o grande destaque foi para Maria Clara Lobo. A rubro-negra fez uma belíssima apresentação que trouxe a pandemia como tema:

“Foi a estreia desta nova coreografia. Eu quis fazer uma exibição que tratasse o momento que estamos vivendo e de uma forma conscientizar as pessoas. Ainda está sendo muito complicado e vamos precisar de força e união para seguirmos em frente”, disse a atleta.

No dueto livre misto, Gabi Regly e Bernardo Santos também fizeram bonito e conquistaram o primeiro lugar:

“Nós estamos muito felizes em poder voltar a competir e fazer o que amamos. Parece que se passaram anos da última competição. Sentir essa adrenalina é o que nos move. Hoje é um dia para ser celebrado”, comentou Bernardo.

A competição termina neste domingo. A partir das 8h as categorias infantil e júnior farão suas apresentações.

A grande expectativa será a estreia da categoria infantil. A equipe é toda formada por crianças bolsistas do Projeto CONAFLA – Comissão de Pais e Amigos do Nado Artístico do Flamengo – que captou patrocínios para crianças sem condições financeiras e com potencial de futuros atletas da modalidade.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.