Libras

Notícias

Maria Clara Lobo entra na reta final da preparação para os Jogos Sul-Americanos

Rubro-negra integra o dueto na competição na Bolívia

Por - em
A atleta do Flamengo Maria Clara Lobo entrou na retal final da preparação para os Jogos Sul-Americanos ODESUR, que serão realizados em Cochabamba, na Bolívia. A competição de nado artístico começa no dia 3 de junho e a rubro-negra integra o dueto ao lado de Luisa Borges. Também do Mais Querido, a treinadora Roberta Perillier comanda a dupla no campeonato. 

A equipe de nado brasileira embarca para a Bolívia na próxima quarta-feira, dia 30 de maio. Até lá, as atletas seguem a rotina de treinamentos intensos no clube e no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. No dia 3 de junho, Maria participa da competição de dueto misto, enquanto o dueto livre acontece no dia 5.

"Temos treinado de segunda a sábado. Três dias na semana, treinamos em dois períodos e, no último mês, aumentamos a frequência desses treinos duas vezes ao dia para praticamente todos os dias da semana. Também invertemos nas duas últimas semanas a folga de domingo para sábado, já que competiremos no domingo. Temos feito treinamentos focados na questão da altitude na Bolívia desde o início. Nós chegaremos dia 30 lá e temos três dias de treino para nos ambientarmos à piscina", comentou a rubro-negra.

Maria Clara Lobo fez parte da equipe livre e técnica nas Olimpíadas do Rio em 2016, conquistando a melhor nota do país na modalidade em Jogos Olímpicos na história. No mesmo ano, ela ajudou a levar o Flamengo ao lugar mais alto do pódio no dueto técnico no Campeonato Brasileiro, ao lado de Lorena Molinos. Pela Seleção Brasileira, a nadadora integrou o dueto no Mundial de Budapeste e no Campeonato Santiago Open em 2017.

Por conta de seu desempenho na temporada, Maria Clara foi eleita a melhor atleta da modalidade, recebendo o Prêmio Brasil Olímpico. A cerimônia de entrega da premiação foi realizada em março deste ano.

As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.