Libras

Notícias

Roberta Perillier analisa ano de conquistas do nado artístico rubro-negro

Treinadora do Mais Querido destacou a importância de ter o maior número de atletas na Seleção Brasileira

Por - em
O nado artístico rubro-negro tem inúmero motivos para comemorar o ano de 2018 tanto nos desempenhos individuais quanto por equipes em todas as categorias. O Flamengo foi protagonista em todas as competições disputadas, em nível regional, nacional e até internacional, com inúmeras atletas convocadas para representar o Brasil mundo à fora. A verdade é que o Mais Querido fez bonito em todas as piscinas por onde mergulhou, conquistando muitas medalhas para o clube da Gávea.



A nível regional, a hegemonia rubro-negra continua firme e forte com o título do Campeonato Estadual da modalidade, no qual o Mais Querido conquistou 34 medalhas, subindo no pódio em todas as provas disputadas. No Brasileiro, disputado no início de dezembro, as equipes do Fla das categorias Júnior e Sênior também asseguraram a primeira colocação, além do segundo lugar no Infantil e Juvenil.

No Sul-Americano de Nado Artístico, a disputa internacional mais importante do ano realizado no Peru, 13 atletas rubro-negros contribuíram para a que Seleção Brasileira se sagrasse como a grande campeã geral da competição. A dupla formada por Giovana Stephan e Renan Alcântara conquistou o ouro na prova de Dueto Misto. Maria Clara Lobo, também do Mais Querido, levou a prata na Rotina Livre. Já o conjunto brasileiro formado por Maria Clara Lobo, Laura Micucci, Lorena Molinos, Maria Eduarda Micucci, Giovana Stephan e Jullia Catharino garantiram o segundo ouro para o Brasil.

Roberta Perillier, treinadora do Flamengo e da Seleção, comentou sobre os resultados conquistados durante a temporada deste ano.

“Considero que 2018 foi um ano excelente para o nado artístico. Tivemos resultados muitos significativos, fomos coroados com o título brasileiro das categorias Júnior e Sênior, além do vice-campeonato nas categorias de base. Hoje temos uma equipe grande e completa em todas as categorias, e isso é fantástico porque prova que o trabalho está sendo bem realizado, com o nado do Flamengo crescendo cada vez mais”, disse Beta, que também comentou sobre a importância de ter atletas convocadas para representar o Brasil em competições internacionais.

“A Seleção Brasileira é sempre uma meta a ser alcançada e nós, da comissão técnica, queremos que nossos atletas participem. Por isso traçamos esse caminho para elas desde o início e mostramos que é um objetivo a ser atingido por todos. Temos conseguido colocar pelo menos uma representante em cada categoria da Seleção. No próximo ano, teremos duas atletas na equipe Juvenil, cinco na categoria Júnior e oito no conjunto Sênior, além do Renan Alcântara, que também fará parte. Estou muito satisfeita e vamos continuar trabalhando sempre forte para aumentar nossa representatividade no elenco brasileiro, porque acreditamos que a Seleção é a forma mais fácil de conseguir realizar os intercâmbios internacionais e, além disso, as competições para as atletas são fundamentais, seja a nível nacional ou internacional”, finalizou Roberta.

As equipes rubro-negras estão em recesso desde o dia 18 de dezembro e retornam aos treinamentos nos dias 21 (Júnior e Sênior) e 28 de janeiro (Infantil e Juvenil). As atletas que farão parte da Seleção Brasileira se reapresentam mais cedo, no dia 7 de janeiro.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.