Libras

Notícias

Rubro-negras da Seleção Brasileira retornam aos treinos de olho na temporada 2019 do Nado Artístico

Atletas do Mais Querido das categorias Juvenil, Júnior e Sênior iniciam preparação nesta quarta-feira (09)

Por - em
Elas estão de volta às piscinas! As atletas do nado artístico rubro-negro que foram pré-convocadas para a Seleção Brasileira das categorias Juvenil, Júnior e Sênior, retornaram nesta quarta-feira (09) ao parque aquático da Gávea para o início dos treinamentos. De olho nas competições internacionais de 2019, as meninas rubro-negras treinam forte em busca de uma temporada com muitos títulos e medalhas, tanto pelo Flamengo quanto pelo Brasil. 

O primeiro desafio da equipe Sênior será o torneio French Open, marcado para o final de fevereiro. Enquanto isso, as equipes Juvenil e Júnior terão pela frente o Campeonato Sul-Americano das categorias, realizado no Chile, entre os dias 2 e 6 de abril. A temporada deste ano contará com uma novidade no comando técnico do elenco Júnior. Isso porque, a treinadora do Mais Querido, Marina Valadão, foi convocada pela primeira vez para ser a auxiliar técnica da Seleção Brasileira da categoria. Vale lembrar que, na categoria principal, Roberta Perillier, técnica do Rubro-Negro, também comanda o time nacional.

Em seu plantel, Marina encontrará cinco rubro-negras que foram pré-convocadas para integrar a Seleção Júnior, são elas: Jullia Catharino, Rebecca Rodrigues, Jaddy Milla Passos, Maria Luiza Fonseca e Manuella de Menezes. Na categoria Sênior, as nadadoras artísticas do Mais Querido que fazem parte desta pré-seleção são: Gabriela Regly, Giovana Stephan, Jullia Catharino, Laura Miccuci, Lorena Molinos, Maria Clara Lobo, Maria Eduarda Miccuci, Rebecca Rodrigues e o atleta Renan Alcântara. No time Juvenil, Ana Clara Almeida é a rubro-negra que entrará nas piscinas em busca de medalhas para o Brasil.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.