Libras

Notícias

Rubro-negras já estão de olho no Sul-Americano Juvenil e Júnior de Nado Artístico

Competição acontece entre os dias 2 e 6 de abril em Santiago, no Chile

Por - em


O Flamengo, mais uma vez, será bem representado em uma competição internacional de nado artístico. As rubro-negras Ana Clara de Almeida, Jullia Catharino, Jaddy Passos e Rebecca Rodrigues foram convocadas para integrar a Seleção Brasileira que disputa o Sul-Americano Juvenil e Júnior da modalidade. O evento acontece entre os dias 2 e 6 de abril em Santiago, no Chile, e contará com a presença da técnica do Mais Querido, Marina Valadão, que será a comandante do elenco brasileiro da categoria Júnior.

Na equipe Juvenil, Ana Clara de Almeida será a representante rubro-negra nas provas de Figuras, Equipe e Combo. Já na Seleção Júnior, Jullia Catharino entrará nas piscinas para competir nos Duetos Livre e Técnico, Equipes Livre e Técnica e Combo. Jaddy Passos e Rebecca Rodrigues exibirão seus talentos nos Duetos Técnico e Livre, Equipes Livre e Técnica e Combo.

Para Marina Valadão, a competição terá um sabor especial.

“Este campeonato marca a minha estreia como técnica da Seleção e, por isso, acredito que será muito importante para mim e para as meninas também, porque o Brasil sempre entra no Sul-Americano com a responsabilidade de defender o título e o seu favoritismo. Nesta semana, estamos em nosso último encontro antes da viagem e com foco total na sincronia das rotinas”, destacou a rubro-negra.

Confira os temas de provas que serão disputadas na competição:

- Solo Técnico: Mulher maravilha
- Solo livre: Guerreira
- Dueto Técnico: Carmen Miranda (Tico-tico no fubá)
- Dueto Livre: Protetores da natureza
- Equipe Livre: Jumanji
- Equipe Técnica: Hip-hop
- Combo: Espaço

A delegação brasileira embarca para Santiago no próximo dia 31 e permanece na capital chilena até 6 de abril, quando termina a competição.


As equipes de nado artístico do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Banco Bonsucesso, Furnas, Estácio, LafargeHolcim/Cimento Mauá, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio da Confederação Brasileira de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.