Libras

Notícias

Cesão ganha mais um ouro no Mundial da China

Nadador rubro-negro mostrou que é o melhor do mundo e voltou ao lugar mais alto do pódio nos 50 m livre

Por - em
Cesar Cielo é o nadador mais rápido do mundo. Defendendo seu título e o recorde mundial, o atleta do Flamengo caiu na piscina do Centro Oriental de Esportes, em Xangai, ciente da responsabilidade que possuía. E desde o início mostrando grande superioridade em relação aos adversários, Cesão terminou a prova em 21s52 e levou mais um ouro.

Depois de ter passado por momentos pouco agradáveis no último mês, o nadador do Flamengo chegou ao Mundial ciente de que não teria realizado a preparação que queria. Mas, ainda assim, confiava em seu potencial e levou dois ouros.

"Sou campeão olímpico e o atual campeão mundial, por isso fiquei extremamente feliz com o resultado deste sábado. As duas medalhas de ouro (Cielo havia vencido os 50 m borboleta) e o quarto lugar (nos 100 m livre, com 48s01) são resultados melhores do que os que eu imaginava há duas semanas. Sinto-me mais forte agora", frisou Cielo, comentando os 50 m livre, que é sua especialidade.

"É uma prova bem mais tranquila, um cenário bem mais relaxado. A adrenalina, no final, pega bem forte, mas os 50m livre eu nado dormindo, se precisar", brincou.

E se na piscina não teve uma comemoração tão efusiva como nos 50m borboleta, Cielo voltou a chorar no pódio, olhando para trás e vendo tudo o que teve que superar.

"A prova de 50m borboleta é mais tensa, não tenho experiência nela e nunca tinha nadado em campeonato internacional. É a primeira vez que eu olho pra trás e tenho realmente orgulho do que eu consegui superar. É claro que tive orgulho da medalha olímpica e de outros mundiais, mas este foi um desafio muito grande. Me sinto um cara muito mais preparado, muito mais confiante, porque não foi fácil ficar atrás da baliza esta semana. Espero que este seja um grande momento para todo mundo e para a natação também. Sair daqui com quatro medalhas de ouro, junto com a da Ana Marcela e do Felipe França, é uma campanha melhor que a de Roma. Pessoalmente, eu queria muito vir para cá, disputando as três medalhas. Consegui duas de ouro e elas estão com um peso maior que todas as outras da minha coleção", finalizou.

Nos 50m livre, o italiano Luca Dotto ficou com a medalha de prata, com 21s90, e o francês Alain Bernard, com a de bronze, em 21s92. Cielo tem agora os dois melhores tempos do mundo no ano na prova, com os 21s52 deste sábado e os 21s26, que havia obtido em junho, no Paris Open.

Neste Mundial, Cielo ainda participará do revezamento 4x100 m medley do Brasil, que terá classificação na noite de sábado (30/7), a partir das 22 horas (horário de Brasília).