Libras

Notícias

Cielo mostra que é o melhor do mundo no Open de Paris

Nadador rubro-negro ganhou dois ouros e cravou melhor marca do ano nos 50 m borboleta

Por - em
Campeão olímpico e mundial, Cesar Cielo não precisa provar mais nada para ninguém. No entanto, continua desfiando todo seu talento pelas piscinas do mundo e, com isso, atingindo grandes resultados para o Flamengo. Neste sábado (25.06), o nadador rubro-negro venceu os 100 m livre e os 50 m borboleta no Open de Paris. De quebra, ele cravou ainda a melhor marca do ano na prova nado borboleta (22s98).

Cielo tinha feito o quinto tempo da classificação (49s39) e nadou a final dos 100 m livre na raia 2, na piscina do Le Croix Catelan, no Bois de Boulogne. Mas fez a prova perfeita, com a largada mais rápida do dia (0s61 como tempo de reação) e na liderança de ponta a ponta (48s26). Chegou bem à frente do francês Fabien Gilot, que levou a medalha de prata em 48s85, e do russo Andrei Grechin, que ficou com o bronze em 49s02.

Mas o dia ainda guardava mais uma consagração para o nadador do Flamengo. Na piscina do Le Croix Catelan, que ostenta um enorme painel com a foto de Cielo, estrela da competição, o rubro-negro nadou os 50 m borboleta em menos de 23 segundos e ficou muito perto do recorde sul-americano de 22s87, feito em 2009 por Nicholas dos Santos, com os trajes tecnológicos.

Nadando de bermuda, Cielo fez 22s98, a melhor marca pessoal na prova, e ficou a 11 centésimos de segundo do recorde continental. Cielo fez dobradinha brasileira com Nicholas dos Santos, que ficou com a medalha de prata em Paris, com 23s20 - o segundo melhor tempo do mundo no ano. A melhor marca do mundo no ano nos 50 m borboleta pertencia ao australiano Matthew Targett, com 23s25. O alemão Steffen Deibler levou a medalha de bronze (23s42) em Paris.

"O PRO-16 e o Flamengo têm os dois melhores nadadores borbo do mundo. Dobradinha brasileira no ranking mundial. Valeu Nicholas!", escreveu Cesar Cielo em seu twitter.

Neste domingo (26/6), Cesar Cielo nadará os 50 m livre no Open de Paris - o programa de provas prevê a classificação a partir das 4h30 e finais a partir das 11 horas (de Brasília). Em Paris, no ano passado, Cielo nadou a distância em 21s55, sendo o primeiro atleta do mundo a baixar o tempo que o russo Alexander Popov tinha desde 2000, de 21s64, marca que era o recorde mundial antes dos trajes tecnológicos.