Libras

Notícias

Macarena Ceballos e Bárbora Závadova reforçam equipe rubro-negra no Maria Lenk

Nadadoras chegam ao Rio neste domingo (14) para a principal competição do primeiro semestre

Por - em
O Flamengo vai contar com dois reforços de peso para a disputa do Troféu Maria Lenk de Natação. Macarena Ceballos, da Argentina, e Bárbora Závadova, da República Tcheca, chegam ao Rio de Janeiro neste domingo (14) e integram a equipe rubro-negra na principal competição do primeiro semestre, que acontece entre os dias 16 e 21 de abril.

Atleta da seleção argentina, Macarena Ceballos fará sua estreia pelo Rubro-Negro. Experiente, ela disputou a Copa do Mundo de Budapeste em 2017, ano em que foi recordista sul-americana nos 200m Costas. A nadadora é campeã continental e recordista nos 50m Costas e 50m Borboleta. Prestes a embarcar para o Brasil, Macarena falou sobre a chance de defender o Rubro-Negro.

“É uma oportunidade de passar minha experiência para o time e ajudá-lo o máximo que puder. Sempre foi um clube do qual eu gostaria de fazer parte”, afirmou a argentina. “O Flamengo é muito forte no feminino, então é um grande comprometimento fazer parte de um time cuja grande esperança de medalhas vem das mulheres. O clube tem grandes nadadoras, como a Daiene Dias e a Nathalia Almeida, e é um grande orgulho estar entre elas”. 

Já a atleta da seleção tcheca, Bárbora Závadova volta ao Brasil meses após ajudar o Rubro-Negro a conquistar a terceira colocação no quadro de medalhas do Troféu José Finkel. Em agosto de 2018, defendendo o Mais Querido, Bárbora conquistou dois ouros, uma prata e um bronze na competição, dentre as onze medalhas do clube, todas conquistadas pela equipe feminina. A nadadora subiu no topo do pódio nos 200m Medley e nos 400m Medley, ficou com a segunda colocação no Revezamento 4x100m e em terceiro no Revezamento 4x200m Livre.

As equipes de natação do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Furnas e Rede D’or – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.