Libras

Notícias

Flamengo conquista o bronze no Brasil Open de Polo Aquático Masculino

No torneio feminino, rubro-negras terminaram na quinta colocação

Por - em

O time rubro-negro masculino conquistou o terceiro lugar no Brasil Open de Polo Aquático, realizado entre os dias 12 e 16 de junho no Parque Aquático Júlio Delamare, no complexo do Maracanã. Na disputa feminina, o Mais Querido terminou o torneio na quinta colocação. 

Na manhã deste domingo (16), em partida válida pelo terceiro lugar, os meninos da Gávea enfrentaram o Fluminense. Em confronto bastante acirrado, o Rubro-Negro levou a melhor e venceu pelo placar de 11 a 9. O holandês Jesse Koopman, que reforçou o Mais Querido no campeonato, ficou na seleção dos melhores do campeonato.

“O Brasil Open de Polo Aquático foi a competição mais importante deste primeiro semestre, todas as equipes investiram na contratação de estrangeiros, além dos atletas que já faziam parte dos times. O Flamengo foi um desses clubes que, em seu planejamento desde o início do ano, vem procurando aprimorar a modalidade. Trouxemos dois atletas estrangeiros, além do Slobodan Soro, goleiro sérvio naturalizado da Seleção Brasileira, um dos melhores do mundo”, disse Edson Terra, gerente de esportes aquáticos do Mais Querido, que continuou.

“Além disso, também reforçamos a base, trazendo técnico e jogadores com potenciais de fazer parte da Seleção Brasileira de base, que chegaram para se juntar aos atletas de ponta. Então, o Flamengo termina a competição em terceiro lugar no masculino, ficando atrás apenas do Sesi-SP e Pinheiros. Acredito que estamos no caminho certo, a integração do nosso planejamento com a área de ciência do esporte foi muito importante para a evolução do polo aquático rubro-negro, temos obtidos resultados cada vez melhores devido a essa parceria com o CUIDAR e creio que ainda tem muita coisa boa pela frente”, finalizou.

O gerente rubro-negro também analisou o desempenho do time feminino na competição.

“Terminamos em quinto lugar, após sermos tetracampeões. Isso se deve a um processo de reformulação de toda a equipe, algumas atletas importantes pararam de jogar neste ano, então estamos com um time bem mais jovem. Agora, nosso foco principal é trabalhar bem a base para que daqui a um médio prazo tenhamos uma equipe bem mais forte. Acredito que estamos no caminho certo para evoluir novamente no feminino e voltar a ser uma equipe vitoriosa, como foi nos últimos anos”, destacou o rubro-negro.


As equipes de polo aquático do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Estácio, Furnas e Rede D’or  – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.