Libras

Notícias

Flamengo encara o Brasileiro Interclubes Sub-16 de Polo Aquático

Competição acontece entre os dias 25 e 28 de abril em São Paulo

Por - em

Vai começar! Os atletas da base do polo aquático rubro-negro entram na piscina para mais um desafio. As equipes Sub-16 do Flamengo entram em ação na disputa do Campeonato Brasileiro Interclubes da modalidade, realizado entre os dias 25 e 28 de abril na Associação Brasileira A Hebraica, em São Paulo.

Ao todo, 13 equipes participam da competição no masculino, são elas: Flamengo, Fluminense, Botafogo, Tijuca Tênis Clube, Bauru, Sesi, Hípica, A. Hebraica, Paineiras do Morumby, EC Pinheiros, Internacional de Santos, Jundiaí e Paulistano. No naipe feminino, ABDA, Paineiras do Morumby, Sesi, Hípica e Flamengo estão na disputa do campeonato mais importante da categoria, que reúne todas as equipes filiadas à Liga PAB.

Rafael Hall, treinador do time Sub-16 do Mais Querido, comentou sobre as expectativas para a participação rubro-negra no torneio.

“Nesta primeira etapa da competição, a nossa expectativa é ficar entre os quatros primeiros colocados para tentar seguir nas próximas fases com chances de classificação para as finais. Sempre que entramos em qualquer campeonato, temos o objetivo de conquistar o título e estamos trabalhando forte para isso”, afirmou o técnico rubro-negro.

A equipe masculina do Mais Querido é formada pelos seguintes atletas: João Victor, Frederico Carsalade, Bernardo Leone, Tomás Perrone, Antônio Luiz, João Carvalho, Luiz Augusto, Erielson Miranda, Antônio Rocha, Wallace Silva, Pedro Magalhães, Pedro Gabriel e Victor Gabriel. Já no feminino, as meninas que representam o clube da Gávea são: Larissa Marina, Natália Gomes, Dandara Falck, Carolina Neves, Maria Eduarda Neves, Ana Vitória Domingues, Maria Eduarda Martins, Joseane Santana, Jeniffer Kathlen e Rebecca Moreira.


As equipes de polo aquático do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Estácio e Rede D’or  – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.