Libras

Notícias

A estrada para o Flamengo: Isaquias Queiroz

Por - em

Destaque absoluto da canoagem brasileira e já classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, Isaquias Queiroz chegou ao Mais Querido em fevereiro de 2019 como principal nome do projeto “Flamengo Náutico”, cujo maior objetivo é trabalhar com atletas de alto rendimento do remo e da canoagem olímpica nacional e internacional. O baiano de 26 anos, nascido em Ubaitaba-BA, começou profissionalmente no esporte em 2005, através de um projeto desenvolvido pelo Governo Federal. Ainda muito novo, o menino desembarcou no Rio de Janeiro e teve seu primeiro contato com as cores rubro-negras. E quem diria! Hoje, o atleta vive o auge de sua carreira e ainda carrega consigo a façanha de ser o recordista brasileiro de medalhas em uma única edição de Olimpíadas.  

Na série ‘A Estrada para o Flamengo’, conheça um pouco da história do principal nome da canoagem no país, que enfrentou grandes desafios para se tornar referência na modalidade, fortalecendo ainda mais o esporte olímpico rubro-negro e brasileiro.

Isaquias Queiroz dos Santos    
- Modalidade: Canoagem
- Idade: 26 anos
- Altura: 1,75m
- Naturalidade: Ubaitaba, BA

Foto: Paula Reis/Flamengo

O início
Nascido em Ubaitaba, município com média de 20 mil habitantes, Isaquias Queiroz começou a praticar esportes em sua cidade natal. Em 2005, o baiano iniciou no projeto Segundo Tempo, que recrutava jovens para praticar diversas modalidades, como canoagem, futebol, futsal e atletismo. No começo, Isaquias decidiu se inscrever no futebol, mas logo se encantou e resolveu optar pela canoagem. Dois anos após iniciar os treinamentos, ele participou do seu primeiro Campeonato Brasileiro da modalidade e, logo de cara, conquistou três medalhas de prata.

Principais conquistas
Em 2011, no primeiro desafio internacional, o atleta rubro-negro disputou o Campeonato Mundial Júnior de Canoagem de Velocidade, em Brandenburg, na Alemanha. Ao garantir a medalha de ouro no C1 200m e a prata no C1 500m, ele se tornou o primeiro canoísta brasileiro a sagrar-se campeão mundial da categoria.

Já em 2013, Isaquias participou de seu primeiro Mundial Adulto, realizado em Duisburg, também na Alemanha, sendo campeão no C1 500m e terceiro colocado no C1 1000m. No mesmo ano, o baiano conquistou mais três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto: ouro no C1 200m e no C1 1000m, além da prata no C2 1000m. O canoísta também assegurou três pódios em Mundiais, antes de participar da sua primeira Olimpíada em 2016, no Rio de Janeiro. Atuando em casa, o atleta foi o recordista brasileiro em número de medalhas em uma edição de Jogos Olímpicos.


Entre suas principais conquistas na carreira estão as duas pratas e o bronze asseguradas nos Jogos Olímpicos do Rio, além de quatro ouros e três bronzes no Mundial de Canoagem de Velocidade. Já em Jogos Pan-Americanos, Isaquias garantiu dois ouros e uma prata em Toronto 2015, e um ouro em Lima 2019, conquistando o bicampeonato pan-americano na prova C1 Masculino 1000m.   


Chegada ao Flamengo
Antes de sua chegada ao Rubro-Negro no ano passado, Isaquias Queiroz já havia vestido o Manto Sagrado no início da carreira profissional. Em 2011, o baiano foi campeão Mundial Júnior com o vermelho e preto. Em 2019, o canoísta resolveu regressar ao Flamengo para continuar trilhando um caminho de grandes conquistas, tanto pelo Mais Querido quanto pela Seleção Brasileira.

Principais conquistas com o Manto Sagrado
Em maio de 2019, já representando o Flamengo, Isaquias Queiroz foi medalhista de ouro na prova de C1 500m na Copa do Mundo de Canoagem, etapa de Poznan, na Polônia. No mês seguinte, o rubro-negro seguiu para a disputa da 2ª Etapa da Copa do Mundo, em Duisburg, na Alemanha, e subiu no topo do pódio ao conquistar novamente a prova C1 500m. Em agosto do mesmo ano, o baiano fez história ao alcançar o primeiro lugar na categoria C1 1000m, no Mundial de Canoagem, disputado na Hungria.

Em competições nacionais, Isaquias continuou brilhando e conquistou o Brasileiro Interclubes de Canoagem, realizado em Brasília. Ele garantiu três ouros ao vencer as provas C1 1000m, C1 200m e C2 1000m, esta última ao lado de Jacky Godmann, seu companheiro de clube.

Fazendo valer o velho ditado “o bom filho à casa torna”, o multicampeão Isaquias Queiroz retorna ao Flamengo numa época em que o clube investe fortemente nos esportes olímpicos, oferecendo todas as condições necessárias para que os atletas possam desenvolver um trabalho de alta performance. Hoje, Isaquias é um dos principais nomes da modalidade no país, reconhecido internacionalmente por todos os títulos conquistados. É, sem dúvida, uma grande referência e inspiração para os atletas mais novos que queiram seguir carreira no esporte.

As equipes de remo e canoagem do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev e Rede D’or – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.